Anjos da Noite 3: A Rebelião

2004…

Chega aos cinemas a primeira parte de uma prometida trilogia. Na época, era moda lançar um filme dividido em três. Foi assim com Piratas do Caribe, Matrix e tudo inspirado na mais sagrade todas as trilogias (que por um vexame da natureza, nunca apareceu aqui no Cinema de Buteco). A história soava interessante e tinha certeza de bom público. Afinal, quem nunca sonhou em ver um filme que mostrava a luta entre vampiros e lobisomens?

- Advertisement -

Com a piteuzinha Kate Beckinsale (que conseguiu sobreviver ao Pearl Harbor, onde interpretou uma mulher promíscua e sem noção. apesar que ninguém tinha muita noção naquele filme…) e Scott Speedman, a briga entre as duas especies ganhou a telona e foi modernizada. Uma guerra que foi criada há vários séculos e onde ninguém está a salvo. O longa foi recheado de cenas de lutas e ação desenfreada. Som de primeira, mas mesmo assim… conservava aquele clima de filme blockbuster sem nada na cabeça (alô redundância!). Os efeitos especiais então… haha

Foi um sucesso de público. O que logo rendeu o papo da trilogia e uma segunda parte chegou em 2006…

Depois de declarar guerra contra sua própria tribo, a vampira de corpete (Beckinsale) começa a fugir junto de seu amor metade vampiro, metade lobisomem. Enquanto isso, o vampiro mais sinistro das redondezas é despertado e parte em busca de vingança. É nesse filme que rola uma estranha sequência de sexo poético. Só assistindo para entender.

O vampirão sinistro está louco para resgatar o irmão lobisomem e não hesita em matar qualquer pessoa (qualquer pessoa mesmo) que fique em seu caminho. Novamente, são várias cenas de luta (e você fica se perguntando: “por que diabos estou assistindo uma luta de vampiro e não coloquei o dvd do pulp fiction que comprei por DOZE reais na americanas?”) e as transformações dos lobisomens estão melhores. Mas ainda deixam a desejar, assim como roteiro e atuações.

O filme não consegue o sucesso da primeira parte. Adivinhem só. Fracasso de público e crítica, os responsáveis tiveram que refletir bastante sobre o rumo da série. Será que valia a pena arriscar mais um projeto contando a história da vampira de corpete e o médico mestiço? Foram longos três anos até que finalmente a terceira parte fosse concluída. E é o que entra em cartaz amanhã nos cinemas brasileiros. E dessa vez, sem o casal principal. A história pega o começo da guerra que transformou os dentuços em inimigos número 1 dos peludos. Ou seja, tudo que ficou fragmentado nos dois primeiros longas, agora vai ganhar uma arte final.

Eis que em 2009 a terceira parte da saga (que na verdade é a primeira em ordem cronológica) entra em cartaz nos cinemas. A ausência de Beckinsale até faria falta se não fosse a atuação de sua sósia Rhona Mitra, igualmente bela e talvez mais talentosa. Os efeitos especiais continuam dando preguiça, bem como a história. Mas nada melhor que assistir um banho de sangue no conforto de uma tela grande de cinema.

Pode ser que seja um filme melhor que os anteriores. Pode ser que eu esteja sendo irônico também. O importante é que se você é um fã de filmes de vampiros e lobisomens, esse é imperdível. Mas se acima de tudo você valorizar efeitos visuais e atuações convincentes, sugiro esperar pelo Benicio Del Toro em Lobisomem, que deve estrear até o fim do ano. Até lá não há nada melhor… exceto se você gostar de Crepusculo. Aí é problema seu… haha

ps: no primeiro filme, o ator Wentworth Miller (o Michael da série Prison Break) faz uma participação especial.

Comentários