Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Star Trek

Amo Star Wars e nunca compactuei com os trekkers. Creio que não seja muito necessário deixar isso claro para o começo do post, mas não consigo escrever sobre Jornada nas Estrelas sem pensar que estou cometendo heresia. É uma daquelas brigas idiotas parecidas com a dos fãs de Nirvana e Guns N’Roses, Britney Spears e Christina Aguilera… não tem nada a ver. Independente das minhas preferências, fui conferir o remake (ou seria continuação?) que o criador da série Lost fez de uma das sagas mais amadas da história da televisão e cinema.

São 11 filmes no currículo e uma série de tv com diversos spin-offs do original. E sou um completo virgem no assunto. Quer dizer, eu era até o dia de hoje. Não me importei nada de perder detalhes que devem ter enlouquecido os fãs mais antigos (imagino a sensação, já que senti o mesmo conferindo as sagas de Star Wars e sinto sempre enquanto vejo Lost) e acabei levando ao pé da letra a declaração de que o novo Star Trek é indicado tanto para os iniciados quanto para os leigos. O encontro de Leonard Nimoy (o Spock original) com Zachary Quinto (Spock novo) foi uma excelente forma de unir os novos fãs com os antigos, ou seja, nunca o título “A Nova Geração” fez tanto sentido no universo dos Trekkers.

- Advertisement -

Efeitos especiais lindos. O som do cinema deixou a desejar, mas certamente irei alugar quando chegar nas locadoras e conferir com um sistema de som potente e que quase chega a dar a imrpessão de um cineminha. A gatuna Winona Ryder faz uma breve participação e quase passa batida. Zachary Quinto rouba a cena como Spock, assim como Chris Pine faz um excelente capitão Kirk e Karl Urban como o rabugento Leonard McCoy. Mas é a participação de Leonard Nimoy que torna o filme especial.

Para todos aqueles que ainda não viram, eu recomendo!

Ficha Técnica:
Star Trek (2009)
Dirigido: J.J. Abrams
Roteiro: Roberto Orci, Alex Kurtzman
Genêro: Aventura
Elenco: Eric Bana

Comentários