Cinema por quem entende mais de mesa de bar

O Retorno de Johnny English

    

Mr. Bean já foi melhor! Sim.. O filme não te prende em hora nenhuma, sem contar nas piadas sem graça.  Confesso que dormi na metade. È triste acabar com a imagem engraçada do tão importante Mr. Beam e do filme, mas é a mais pura verdade.

     Enfim chega de churumelas e vamos a história: Após uma virada ruim em sua vida, Johnny English (Rowan Atkinson, o Mr. Bean), o agente secreto mais estabanado da agência britânica MI-7, resolve sair de cena. Por cinco anos ele ficou isolado nas montanhas até que a Inglaterra precisou dele novamente. Ele será reintegrado ao serviço para uma importante missão: resguardar a segurança do premier chinês durante negociações com a Inglaterra. English está definitivamente de volta, tão enrolado quanto antes e mais sério do que nunca.  Ai ai ai

- Advertisement -

            English terá um novo parceiro , o agente estagiário Tucker (Daniel Kaluuya), vai salvar -lo de todas as enrascadas. Porém, desta vez eles têm que procurar por três chaves que estão em diferentes mãos, inclusive tem que identificar um traidor dentro do Serviço Secreto Britânico e impedir plano para matar o Premier Chinês.

Piadinha vai, explosões vêm e nada de diferente. Não precido contar que  o primeiro filme não foi um mega êxito, rendeu US$ 160 milhões no mundo, mas funcionou muito em Home Video e televisão fechada. Rum Ok!  Mas mesmo convocando o diretor já veterano Oliver Parker o Retorno de  Johnny English não muda muita coisa.

Além do Bean,personagem principal,  não há muito mais de que se possa falar no filme, sendo este um dos pontos MEGA fracos. Tudo bem que é uma “boa” paródia a filmes de acção e espionagem, mas todo o resto é vazio; a história é básica, os personagens são vazios e isso torna o filme completamente chato.

Meu conselho,  esperem o filme passar na TV. Nem alugar vale a pena!


Título Original: Johnny English Reborn
Realizador:  Tate Taylor
Atores: Rowan Atkinson, Dominic West, Gillian Anderson, Rosamund Pike, Mark Ivanir, Togo Igawa
País: EUA
Ano: 2011
Género: Comédia
Duração (minutos): 102

Comentários