Cinema por quem entende mais de mesa de bar

A Conversação

A Conversação 3

EM 1974, O CLIMA DE SUSPEITA ESTAVA NO AR EM TODOS OS CANTOS E ESPAÇOS. Num dos períodos mais duros da Guerra Fria, com espionagem e contraespionagem a todo vapor, qualquer pessoa poderia ter algo a esconder.

Harry Caul (Gene Hackman) é um espião especializado em escutas. Ele desenvolve seu próprio equipamento, com microfones direcionais múltiplos e reprodutores capazes de limpar ruídos para obter uma gravação clara. Seu trabalho atual é esclarecer a possível traição da jovem esposa do diretor de uma grande empresa, que desconfia que ela esteja tendo um caso com um funcionário da firma. As escutas revelam que os jovens podem estar assustados, temendo um atentado. Harry começa, então, a viver um dilema moral: entregar as fitas e contribuir para um possível assassinato, ou abdicar desse trabalho – e do dinheiro. O assistente do diretor, um jovem (e lindo) Harisson Ford, quer as gravações para repassar ao chefe, e por isso começa a perseguir Harry. Outro “inimigo” do personagem é Moran, dono de uma empresa de equipamentos de escuta telefônica obcecado em descobrir os métodos de trabalho de Caul.

- Advertisement -

Introspectivo e solitário, Harry deixa claro que não gosta de quem faz perguntas pessoais. Não gosta de se expor nem de deixar que outras pessoas conheçam a sua A Conversação 2intimidade. Amy, sua amante, sofre com essa forma do espião lidar com a vida. Mas quem se prejudica mesmo é o próprio Harry; incapaz de estabelecer contatos sociais, ele passa horas sozinho ouvindo discos de jazz e tocando saxofone.

Gene Hackman atua de maneira bastante sóbria. É possível que alguns considerem que ele tenha sido econômico, mas está na medida do que o personagem pede. Seu Harry é profundamente amargurado, angustiado e obsessivo. Essas características são levadas ao limite nas cenas finais (sem spoiler), que demonstram a que ponto alguém pode chegar quando há um clima de total insegurança. A composição do personagem e a trilha sonora fazem com que o espectador permaneça em estado constante de tensão.

É curioso notar que, em uma época sem internet e redes sociais, a ansiedade por informação e a preocupação com a privacidade já ocupavam lugar de destaque. Todos têm algo a esconder, todos têm algo a revelar. O filme foi lançado antes da deflagração do escândalo Watergate, que envolveu o presidente americano Richard Nixon. Coppola captou bem o clima da época. A Conversação foi filmado entre O Poderoso Chefão I O Poderoso Chefão II.

O longa foi indicado ao Oscar de melhor filme, roteiro e som. Em Cannes, recebeu a Palma de Ouro e menção especial do júri ecumênico. Está na lista dos 1.001 filmes para ver antes de morrer.

A Conversação - PôsterTítulo original: The Conversation
Direção: Francis Ford Coppola
Produção: Francis Ford Coppola
Roteiro: Francis Ford Coppola
Elenco: Gene Hackman, John Cazale, Allen Garfield, Frederic Forrest, Cindy Williams, Harrison Ford
Lançamento: 1974
Nota:[tresemeia]

Comentários