Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Contágio

O mundo estaria preparado para enfrentar uma epidemia brutal? Lógico que Não! Creio que essa será a resposta de todos, afinal estamos  há anos com “pequenas” crises na área da saúde  que até hoje nada foi resolvido. Saneamento básico, atendimento descente pelo SUS, profissionais qualificados, hospitais equipados e por aí vai . A discussão do filme Contágio  dirigido pelo Cult/Pop Steven Soderbergh não fica apenas na epidemia de fato, vai muito além. Governo, rede de farmácia e corrupção são uns dos assuntos polemizados. O Wendel também falou sobre o filme na época do Festival do Rio.

Steven Soderbergh tem experiência em dirigir filmes com diversos personagens e transitar entre o Cult e o Pop. Sim! Desde o ousado Traffic, o pop/cult 11 Homens e um Segredo, e o irresistível  Full Frontal, o diretor sempre se mostrou bastante competente ao comandar uma história com elenco estelar sem perder a linha ou o ritmo de sua narrativa. Sendo assim, ninguém melhor do que ele para comandar um longa que conta a história de uma epidemia que se espalha rapidamente em diversos lugares do mundo, com diversos personagens diferentes. E para viver esses personagens Soderbergh conta com um elenco de peso, Matt Damon, Gwyneth Paltrow, Kate Winslet, Laurence Fishburne e Jude Law, algo bom aí tinha que sair!

Contágio tem início com Beth Emhoff (Paltrow) voltando para casa depois de uma viagem de trabalho. Após um mal-estar ela é internada e vem a falecer devido a uma estranha doença. A partir daí que começa a  investigação para determinar a origem da enfermidade . Rapidamente o caso se torna uma epidemia que se espalha em várias partes do globo. O Centro de Controle de Doenças (CCD) começa a corrida contra o tempo, buscando conter o contágio, enquanto os cidadãos comuns tentam sobreviver não podendo falar ou tocar em ninguém! Compartilhar o ar com passageiros portadores de doenças contagiosas ou segurar objetos que abrigam bactérias e depois, inconscientemente, esfregar os olhos pode resultar em um resfriado chato, mas eles começaram a especular – e se essas interações inocentes e comuns estivessem espalhando algo pior? E se isso se expandisse rapidamente e adquirisse proporções mundiais? Oh my God!

Sabendo que é impossível não comparar o longa com a crise que tivemos causada pelo H1N1 uns anos atrás, o roteiro insere referencias àquele ocorrido, mostrando a preocupação do CCD em não repetir aquele erro que, segundo eles, só conseguiram deixar as pessoas saudáveis com medo. E porque não lembra da gripe Espanhola de 1918 que dizimou 50 milhões de pessoas,um quinto da população mundial da época e mais que o total de pessoas mortas na Primeira Guerra Mundial.

A história  se  divide entre inúmeros personagens, nenhum deles o protagonista “de fato”. Temos Mitch (Damon), que é imune à doença e que, em meio a dor de perder sua família, tenta proteger sua filha sobrevivente o melhor que pode; o Dr. Ellis Cheever (Fishburne), médico que lidera a equipe de pesquisa responsável pela criação de uma vacina, a Dra. Erin Mears (Winslet), que tenta descobrir a origem do vírus, e Alam Krumwiede (Law), um blogueiro que ajuda a disseminar o pânico na sociedade apenas para conseguir mais acessos para seu site.

Você deve se perguntar onde está a  diferença dos filmes que abordam o mesmo  tema. A resposta é simples: está no linha de pensamento que Soderbergh e Scott Z. Burns (Roterista) trabalharam a edição entrelaçando histórias de diversos personagens, trilha sonora,  inserção de letreiros que ilustram a passagem do tempo. Além disso, embora se trate de ficção, o filme é baseado em ciência e em possibilidades sim!

Após sair do cinema, assustava com cada espirro ou tosse da pessoa ao lado. É o fato intrigante ridículo, mas vai saber se nenhum país tem uma arma biológica, fabricado por uma “Umbrella Corp” que um dia possa acabar com metade da população? Prefiro nem pensar. Enfim, um filme que vai além do óbvio e nos leva numa teia de informações e emoções geniais. Ah! Espere por um final conclusivo!

Direção: Steven Soderbergh (Solaris)
Produção: Michael Shamberg
Stacey Sher
Gregory Jacobs
Roteiro: Scott Z. Burns
Elenco: Marion Cotillard (Meia-Noite em Paris)
Matt Damon (Bravura Indômita)
Laurence Fishburne (Matrix)
Jude Law (Sherlock Holmes)
Gwyneth Paltrow (Homem de Ferro)
Kate Winslet (O Leitor)
Lançamento: Set/2011
Nota:  

- Advertisement -

Comentários