Crítica: O Advogado do Diabo, de Taylor Hackford
Drama Suspense

O Advogado do Diabo

advogado-do-diabo O Advogado do Diabo

Antes de mais nada, recomendo a leitura desta crítica reflexiva sobre os valores do filme. Achei interessante e serve para aguçar a curiosidade de quem ainda não conferiu a história de Kevin Lomax e John Milton, interpretados por Keanu Reeves e Al Pacino, respectivamente.

Há mais de 10 anos, entrava em cartaz nos cinemas o filme “O Advogado do Diabo“. Lembro que ficou nas salas de cinema de Belo Horizonte por um tempo incomum, foram vários meses de lugar cativo. E naquele ano, foram vários filmes de sucesso nos cinemas. O público realmente marcou presença nos cinemas e prestigiou a produção dirigida por Taylor Hackford.

Muita coisa mudou nesses anos (e é muito estranho perceber que já faz tanto tempo assim) e ao rever o filme, fiquei me perguntando os motivos que me fizeram gostar tanto dele no passado. Não é que hoje eu não goste mais, mas é que ele soou ultrapassado de certas formas. Acho que os efeitos especiais são capengas e o sotaque carregado do personagem de Reeves (bem antes do sucesso com a trilogia Matrix) irritante. A essência da história ainda está lá e mais clara. Kevin Lomax é um advogado que nunca perdeu nenhum caso. Mesmo quando entrava em conflito com sua consciência, ele dava um jeito de reverter a situação e vencer. “Eu sou pago para vencer. Eu não perco. Eu venço” é sua frase marcante. Podemos ver quase todos os pecados capitais na personalidade de Lomax: ele é orgulhoso, ambicioso e extremamente vaidoso, não aceita a derrota. E é justamente nesse ponto, que John Milton ataca.

Al Pacino é sempre brilhante e em “Advogado do Diabo“, não podia ser diferente. A cena em que ele se “apresenta” é inesquecível. “Tenho tantos nomes…”. E a química com Reeves funciona bem. A atuação de Charlize Theron (iniciante na época) também merece citação.

Para quem não assistiu, eu recomendo. Dos clássicos do gênero. E um dos melhores filmes sobre advogados, definitivamente…


sequência final do filme. al pacino arregaçando!

Ficha Técnica:
O Advogado do Diabo (Devil’s Advocate, 1997)
Dirigido: Taylor Hackford
Roteiro: Tony Gilroy e Jonathan Lemkin, basedo em livro de Andrew Neiderman
Genêro: Suspense
Elenco: Keanu Reeves , Al Pacino , Charlize Theron
Trailer

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.

Comentários

  1. A guerra entre bem e o mal sempre desperta interesse!
    MUITO BOM ESTE FILME, e faz pensar se vale a pena mesmo fazer coisas q contrariam a sua natureza 😀

  2. vou revê-lo! um grande filme na minha opinião..
    me lembro que não dei cotna de ver a cena final na primeira vez que vi!

  3. A cena em que o Diabo se apresenta é uma das mais marcantes do cinema, na minha opinião. Acho que o filme se conservou bem, mesmo tantos anos depois. Gosto de rever, de vez em quando.

    Mas isso é fato: Keanu Reeves não pode fazer nenhum sotaque, senão fica irritante.