O Advogado do Diabo

Antes de mais nada, recomendo a leitura desta crítica reflexiva sobre os valores do filme. Achei interessante e serve para aguçar a curiosidade de quem ainda não conferiu a história de Kevin Lomax e John Milton, interpretados por Keanu Reeves e Al Pacino, respectivamente.

Há mais de 10 anos, entrava em cartaz nos cinemas o filme “O Advogado do Diabo“. Lembro que ficou nas salas de cinema de Belo Horizonte por um tempo incomum, foram vários meses de lugar cativo. E naquele ano, foram vários filmes de sucesso nos cinemas. O público realmente marcou presença nos cinemas e prestigiou a produção dirigida por Taylor Hackford.

Muita coisa mudou nesses anos (e é muito estranho perceber que já faz tanto tempo assim) e ao rever o filme, fiquei me perguntando os motivos que me fizeram gostar tanto dele no passado. Não é que hoje eu não goste mais, mas é que ele soou ultrapassado de certas formas. Acho que os efeitos especiais são capengas e o sotaque carregado do personagem de Reeves (bem antes do sucesso com a trilogia Matrix) irritante. A essência da história ainda está lá e mais clara. Kevin Lomax é um advogado que nunca perdeu nenhum caso. Mesmo quando entrava em conflito com sua consciência, ele dava um jeito de reverter a situação e vencer. “Eu sou pago para vencer. Eu não perco. Eu venço” é sua frase marcante. Podemos ver quase todos os pecados capitais na personalidade de Lomax: ele é orgulhoso, ambicioso e extremamente vaidoso, não aceita a derrota. E é justamente nesse ponto, que John Milton ataca.

Al Pacino é sempre brilhante e em “Advogado do Diabo“, não podia ser diferente. A cena em que ele se “apresenta” é inesquecível. “Tenho tantos nomes…”. E a química com Reeves funciona bem. A atuação de Charlize Theron (iniciante na época) também merece citação.

Para quem não assistiu, eu recomendo. Dos clássicos do gênero. E um dos melhores filmes sobre advogados, definitivamente…


sequência final do filme. al pacino arregaçando!

Ficha Técnica:
O Advogado do Diabo (Devil’s Advocate, 1997)
Dirigido: Taylor Hackford
Roteiro: Tony Gilroy e Jonathan Lemkin, basedo em livro de Andrew Neiderman
Genêro: Suspense
Elenco: Keanu Reeves , Al Pacino , Charlize Theron
Trailer

  • Mr. Thomson

    A guerra entre bem e o mal sempre desperta interesse!
    MUITO BOM ESTE FILME, e faz pensar se vale a pena mesmo fazer coisas q contrariam a sua natureza 😀

  • João

    vou revê-lo! um grande filme na minha opinião..
    me lembro que não dei cotna de ver a cena final na primeira vez que vi!

  • Nathália

    A cena em que o Diabo se apresenta é uma das mais marcantes do cinema, na minha opinião. Acho que o filme se conservou bem, mesmo tantos anos depois. Gosto de rever, de vez em quando.

    Mas isso é fato: Keanu Reeves não pode fazer nenhum sotaque, senão fica irritante.

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.