Um Ato de Liberdade

Filmes de guerra geralmente não estão entre os meus favoritos. São poucas as excessões, a grande maioria são as que envolvem uma história principal, jogando a guerra como mero pano de fundo. Exemplos como “O Círculo de Fogo” (com Jude Law e Nicole Kidman), “O Resgate do Soldado Ryan” e “Forrest Gump” (em menores proporções, claro) podem ilustrar o que estou dizendo. Mas não me entendam como um pacifista, apenas não sou um grande fã do gênero. Existem grandes filmes como “Nascido em Quatro de Julho” (do diretor Oliver Stone) e vários outros que são extremamente bem-feitos. O filme “Um Ato de Liberdade” se encaixa nos filmes de guerra que eu costumo gostar.

Estrelado pelo atual 007 Daniel Craig, o filme conta a história de três irmãos que acabam salvando a vida de 1200 judeus, durante a perseguição na segunda guerra mundial. Durante quase um ano, eles vivem dentro da floresta e lutando pela sobrevivência, criando um conceito de comunidade e aprendendo a viver em grupo. A história é baseada em fatos reais.

Para quem gosta de filmes sobre judeus e segunda-guerra mundial, é um prato cheio.

Ficha Técnica:
Um Ato de Liberdade (Defiance, 2008)
Dirigido: Edward Zwick
Roteiro: Clayton Frohman
Genêro: Drama, Guerra
Elenco: Daniel Craig , Jamie Bell
Trailer

  • João

    também acho que esse filme não é nada demais…
    mas adoro filmes de guerra!!!

  • John Pereira

    Eu tenho um certo bloqueio com o Daniel Craig, talvez por ele ser o atual 007…

  • Fla

    óó, mas ele é um gaaaaaaaaato de 007…

  • John Pereira

    Ah Flá, é coisa de fã-xiita ao extremo de 007. Nada contra o Craig, até acho ele um bom ator.

    Pra mim ele está acima de muita gente como o 50 Cent, o Dolph Lundgreen, Steven Seagal e a Paris Hilton…

    😀

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.