Cinema por quem entende mais de mesa de bar

W.

Segundo o amigo Jão, Oliver Stone fez poucas coisas boas em sua carreira. Um dos exemplos é o filme The Doors, onde ele conta a história de Jim Morrison. Após ficar um tanto encucado com o comentário do Jão, resolvi que era a hora de conhecer mais da trajetória desse diretor norte americano.

Responsável por clássicos do cinema de guerra (como Platoon e Nascido em 4 de Julho), de cinebiografias de presidentes (Nixon e JFK) e do excelente Assassinos Por Natureza, ele ataca novamente contando a história de George W. Bush, o ex-líder da nação mais poderosa do mundo. Claro que Oliver Stone também deu as suas escorregadas, como em Alexandre e em Reviravolta. Mas para alguém que realizou um dos filmes mais violentos dos anos 90, essas “falhas” são permitidas.

- Advertisement -

George W. Bush é apresentado desde o começo de sua vida adulta, quando ingressa na faculdade e em um grupo que mais parece uma seita. A relação turbulenta com o pai e a mãe, suas constantes bebedeiras e dependências, enfim… Oliver Stone tentou apresentar o homem que existia por trás do governo norte-americano e suas trapalhadas. A atuação de Josh Brolin é impecável e assim como Frank Langella em Frost/Nixon, as semelhanças com a vida real são assustadoras.

Um excelente filme! Recomendo!

Ficha Técnica:
W. (2008)
Dirigido: Oliver Stone
Roteiro: Stanley Weiser
Genêro: Drama
Elenco: Josh Brolin

Comentários