W.

Segundo o amigo Jão, Oliver Stone fez poucas coisas boas em sua carreira. Um dos exemplos é o filme The Doors, onde ele conta a história de Jim Morrison. Após ficar um tanto encucado com o comentário do Jão, resolvi que era a hora de conhecer mais da trajetória desse diretor norte americano.

Responsável por clássicos do cinema de guerra (como Platoon e Nascido em 4 de Julho), de cinebiografias de presidentes (Nixon e JFK) e do excelente Assassinos Por Natureza, ele ataca novamente contando a história de George W. Bush, o ex-líder da nação mais poderosa do mundo. Claro que Oliver Stone também deu as suas escorregadas, como em Alexandre e em Reviravolta. Mas para alguém que realizou um dos filmes mais violentos dos anos 90, essas “falhas” são permitidas.

George W. Bush é apresentado desde o começo de sua vida adulta, quando ingressa na faculdade e em um grupo que mais parece uma seita. A relação turbulenta com o pai e a mãe, suas constantes bebedeiras e dependências, enfim… Oliver Stone tentou apresentar o homem que existia por trás do governo norte-americano e suas trapalhadas. A atuação de Josh Brolin é impecável e assim como Frank Langella em Frost/Nixon, as semelhanças com a vida real são assustadoras.

Um excelente filme! Recomendo!

Ficha Técnica:
W. (2008)
Dirigido: Oliver Stone
Roteiro: Stanley Weiser
Genêro: Drama
Elenco: Josh Brolin

Comentários

  1. ter pessoas que te odeiam dentro do próprio blog sempre é complicado…
    rsrs

    tá: fui injusto com oliver…
    mas que ele se acha um mestre do cinema, sem sê-lo isso ele é!

    tá… não gosto dele. pronto falei!

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.