Afinado no Amor | Cinema de Buteco
Comédia Romance

Afinado no Amor


afinado_amor Afinado no Amor

AFINADO NO AMOR FOI O PRIMEIRO ENCONTRO DE Adam Sandler com a belezinha Drew Barrymore nos cinemas. Depois da produção de 1998, a dupla contracenou novamente no divertido Como se Fosse a Primeira Vez, que por sua vez, é um dos filmes românticos mais divertidos dos últimos anos. Afinado no Amor ainda é da época em que Steve Buscemi era o responsável por fazer as pontas nas comédias de Sandler e bancar o imbecil que deveria ter a missão de arrancar risadas do público. Funcionava. Mais pela minha simpatia pelo ator, que realmente é estranho (e mongol). Depois esse tradicional personagem foi substituído pelo rosto de Rob Schneider. E bem… o Rob Schneider…

Com um roteiro bobinho e direto, o longa dirigido por Frank Coraci flerta com a moda dos anos 80 e acerta em cheio ao apresentar os hábitos culturais daquela geração. Logo na introdução, durante uma festa de casamento, basta observar os personagens (e seus cabelos, cara, eu tenho uma verdadeira obsessão pelos cabelos dessa gente. Sempre me pergunto como eles tinham coragem de sair de casa com aqueles cortes e aquelas roupas…) e perceber os detalhes sórdidos que Coraci selecionou para recriar todos os estereotipos da época.

Na trama, Sandler interpreta um sujeito engraçadinho (sim, mais ou menos o mesmo personagem que ele coloca nos cinemas anualmente) que é cantor de casamentos. Feliz da vida, vê o seu mundo ruindo quando a noiva o deixa sozinho no altar. Dominado pela tristeza, ele encontra uma razão para ser feliz de novo ao conhecer a personagem de Barrymore, que coincidentemente está noiva de um cara canastrão.

Um dos melhores momentos do filme é quando Sandler resolve trabalhar depois de ser deixado sozinho. O tom de voz depressivo com que ele canta Holyday da Madonna, é algo hilário. Logo depois, o personagem começa um discurso sobre o quanto o amor fede. Impossível não se deliciar com a sequência.

afinado_amor Afinado no AmorA graça do filme não está em ter uma história original (o que, fora o fato de se passar nos anos 80 e colocar o Billy Idol como um grande artista, não tem nada de diferente de quase todas as outras comédias românticas que existem por aí), mas sim em transformar algo bobo em uma coisa bonita, sensível e agradável. Pode ser bem infantil, mas como resistir ao sorriso que surge naturalmente, enquanto Sandler despeja suas piadas ou ajuda o gordinho “fracassado” de um Bar Mitzváh a se dar bem? E também por um diálogo específico entre Barrymore e Sandler, quando dizem que as pequenas coisas que importam para uma relação funcionar. O cinema de romance não precisa se ver livre das velhas convenções do gênero, desde que conte a história com eficiência ou conserte os seus defeitos narrativos com momentos (quase) sublimes. E felizmente, esse é o caso da produção de Coraci.

Afinado no Amor é bem afinado nos clichês, mas mesmo assim consegue ser uma comédia romântica bem divertida e indicada para assistir acompanhado de quem você gosta, desde que a pessoa não se importe com romances politicamente incorretos e humor escrachado e idiota. Esse é o meu caso…  
afinado_amor Afinado no Amor
The Wedding Singer, 1998 
Diretor: Frank Coraci
Roteiro: Tim Herlihy
Elenco: Adam Sandler, Drew Barrymore 

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.