A Garota Da Capa Vermelha

por Lud

… ou melhor, “Capinha Vermelha”

LEIAM A RESENHA, MAS NÃO VEJAM O FILME!
A história original “Chapeuzinho Vermelho” surgiu há séculos atrás, mas só foi publicada pela primeira vez pelo escritor francês Charles Perrault no ano de 1697. Seu conto envolve um conteúdo erótico. A capa vermelha surge como símbolo da cor do sangue, da menstruação, cor da alma, da libido e do coração e o “Lobo Mau” é na verdade um homem. 

Daí por diante surgiram diversas versões e em 1812 o conto foi reescrito pelos Irmãos Grimm. Segundo alguns, os irmãos amenizaram a história original; para outros, eles apenas a ridicularizaram. No fim das contas, a versão Grimm se fixou socialmente e se tornou um “conto de fadas” voltado especificamente para o público infantil. O lobo passa a ser realmente um animal e não um homem, e no final tudo dá certo para a garotinha e sua avó.

Na vontade de transformar este conto em um longa sombrio, eis que surge “A garota da capa vermelha”, dirigido por Catherine Hardwicke, a mesma diretora de Crepúsculo, e estrelado por Amanda Seyfried (Valerie), Shiloh Fernandez (Peter) e Max Irons (Henry).

Todos os envolvidos neste filme devem estar um tanto quanto loucos. Se o entuito era fazer um longa sombrio, eles erraram na mosca, pois para mim o que eu assisti foi uma comédia. Se alguns dizem que os Irmãos Grimm ridicularizaram a Chapeuzinho, meus caros, é apenas porque ainda não assistiram “Capinha Vermelha”.
O longa se passa em um afastado vilarejo, onde vive Valerie – considerada a moça mais bonita e invejada por muitas. A jovem é apaixonada por Peter, um simples lenhador. Porém a mãe da mesma quer que ela tenha um futuro melhor, afinal, seu marido é um lenhador e ela sabe bem como é esta vida. Logo, Valerie se torna a prometida de Henry – uma espécie de ferreiro, que poderia lhe dar uma boa vida. Valerie e Peter decidem fugir, mas são interrompidos pela morte da irmã mais velha da jovem, morta pelo lobisomem que assola a vila. Os moradores se revoltam e vão atrás de um falso rastro e matam um lobo que acreditam ser o monstro que procuravam. Um padre de fora é convocado para ajudar a capiturar o lobisomem. Há ainda a vovó da moça, que vive distante da vila, em meio à floresta. A mesma lhe presenteia com a famosa capa vermelha. Mais adiante, Valerie é tida como bruxa depois de conversar com o monstro e eticetera.
Na minha visão, este longa é totalmente “crepusculizado”. No final do filme existe uma cena aérea onde vemos vários pinheiros, e quem viu o filme Crepúsculo com certeza se lembra de algo parecido, não é mesmo?!
A vocês que consideraram este longa de qualidade, peço encarecidamente que digam como, onde e por que.
“Capinha Vermelha” é uma comédia muito ruim!

 


Fontes:


  • Luciana Mara

    Ehhh…
    Depois de tantos elogios…
    …vou assistir outro filme =P
    Valeu pela dica (de mudanças de planos XD)
    Bjins

  • 2T

    Definitivamente um dos piores filmes do ano…

  • Rafael W.

    Quero ver, gosto de versões sombrias de contos infantis.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

  • Anderson Siqueira

    Ao final temos um roteiro intrigante, bem elaborado e com diálogos e argumentos lógicos e positivos. Uma boa pedida a quem gosta de filmes de suspense com boa fotografia, edição e produção. Além, é claro, do clima de romance que perdura durante toda a película.

  • João

    OI?!?!

  • Lud

    ={

  • Thiago B

    Isso sem falar na direção artística, né, porque eles tentaram fazer algo meio medieval e os heróis tem a barba feitinha e gel no cabelo. Bem ridículo…

Lud