Cinema por quem entende mais de mesa de bar

A Serbian Film


A CURIOSIDADE EM CONFERIR FILMES QUE DESAFIAM NOSSAS RESISTÊNCIAS PSICOLÓGICAS podem ter consequências negativas. Infelizmente foi isso que concluí depois de garimpar por muito tempo por uma produção que fosse chocante de verdade. Consegui encontrar uma opção, mas logo que as coisas começaram a ficar realmente feias, percebi que eu não estava muito preparado para entender, assistir ou gostar de A Serbian Film
 
Por mais que tenha um bom estômago para lidar com cenas brutais (afinal, é um filme, ora bolas!) e lidar com certas violências psicológicas, que na minha opinião são sempre mais desconfortáveis que sequências de agressões físicas, A Serbian Film me fez querer voltar atrás e desejar que não tivesse assistido ao filme, mas infelizmente não será possível recuperar essas horas perdidas (se fosse, eu já teria dado um jeito de recuperar o tempo que gastei assistindo todos os filmes do Van Damme e a continuação de Os Embalos de Sábado a Noite) e terei que aceitar que assisti ao maior snuff movie do cinema e que não foi uma coisa muito agradável. Para quem não sabe, o termo diz respeito a uma produção que tenta colocar o máximo de realidade nas mortes de seus personagens, como se elas realmente estivessem acontecendo. Um caso famoso é o filme Holocausto Canibal, onde o diretor Ruggero Deodato ficou preso até provar que os atores mortos em cena estavam vivos na vida real. 
 
A Serbian Film pode ser considerado como a mistura de O Albergue com O Show de Truman e com o porn star Rocco Siffredi no papel principal. A trama envolve um ator pornográfico aposentado, que é convidado para voltar à ativa por uma quantia obscena demais para ser mencionada. O alto valor do cachê foi tentador e o sujeito resolve atuar, mesmo sem saber do que se trata o filme. Ele apenas faz as cenas, recebendo instruções por um fone de ouvido. 

 
O andamento das filmagens começa a incomodar o personagem (e o espectador), que depois de ter que lidar com uma cena de sexo envolvendo a presença de uma menor de idade (caracterizada de Alice no País das Maravilhas), pede demissão. Certo. Depois desse pedido de demissão, caro leitor, A Serbian Film se mostra por completo. Todas as cenas anteriores viram brincadeira do Chaves e o espectador vai precisar ter muita frieza para encarar o filme sem desviar os olhos ou querer vomitar. 

- Advertisement -

 
Existem pessoas que são capazes de analisar a mensagem do filme, sem se deixar abalar pela forma como o diretor resolveu seguir. Se A Serbian Film era para funcionar como uma crítica ao cinema pornográfico (em certo momento da produção, um personagem se vangloria dizendo que estava criando um novo tipo de pornô, o “new born porn“) e todos seus excessos e humilhações, bem… conseguiram criar um snuff perturbador e que potencializa ainda mais essas agressões que costumam acontecer em determinadas produções. Já o diretor do filme diz que trata-se de uma crítica aos abusos que a população da Sérvia sofre com seu governo, que manipula as pessoas para fazerem algo que elas não querem. Bem, sendo assim, consigo entender que quando o personagem principal enfia o pênis no olho de um dos membros da produção, na verdade é o diretor do filme querendo “foder” o governo. Será que é essa a ideia? Fácil de entender, né? 
 
Visceral e sem pudor, o snuff film mostra cenas desnecessárias e apenas aqueles que conhecem a história da Sérvia devem ser capazes de entender as sutilezas e as supostas “denúncias” incluídas no filme. Se Oldboy já era capaz de causar uma sensação incomparável embrulho no estômago, nada pode preparar o espectador para o asqueroso desfecho, embalado pela trilha sonora hipnótica com um baixo distorcido à la Muse
 
Independente de ser uma curiosa alegoria política ou apenas o agrupamento dos delírios sádicos de um diretor com problemas sexuais mais graves que qualquer grupo de ninfomaníaco do mundo, A Serbian Film consegue chocar e se tornar um dos filmes de terror mais marcantes do cinema. Sem dúvidas, dificilmente teremos outro filme capaz de desafiar o público a assistirem até o final e dividir os fãs do estilo. Violência Gratuita, O Albergue, Oldboy, Holocausto Canibal, Frontieres e vários outros slasher movies perderam a posição de referência para o gênero. E serão poucos os capazes de conseguir esse status. 
 
Aliás, a única coisa que podemos perceber e relacionar com a política em A Serbian Film encontra-se exatamente na última cena: por mais que você tente “foder” com o sistema, ele sempre vencerá com um sorriso. 

A Serbian Film, 2010
Direção: Srdjan Spasojevic
Roteiro: Srdjan Spasojevic
Elenco: Srdjan Todorovic, Jelena Gavrillovic


post dedicado para a Isabelle Brasil, que sempre dá as melhores dicas para filmes trashs.

Comentários