Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Arrasta-me Para o Inferno

Os leitores assíduos do Cinema de Buteco (um obrigado a todos vocês) devem ter percebido que ultimamente venho reclamando da “enganação” que rola entre o resultado final do filme e do trailer. Geralmente os trailers são mágicos, feitos por editores espertos e que nem sempre tem consciência que o trailer não precisa ser melhor que o filme. O filme Se Beber, Não Case é um exemplo mais recente desse desacerto. As comédias sempre tendem a ser bem mais engraçadas nos trailers do que no filme propriamente dito. Outro gênero que sempre se estrepa é o terror. Como exemplo posso pegar o inesquecível trailer de 1408: a história é baseada em um romance de Stephen King e o trailer realmente dá a entender que este é o filme de terror mais horripilante jamais feito. Ledo engano. 1408 não é ruim, mas é decepcionante. E agora com o lançamento (e toda a expectativa criada) do novo filme de terror do mestre Sam Raimi, pensei que iria ficar com o mesmo sentimento broxante que é tão comum quando o trailer é bom. Mas definitivamente, não é o caso. Sam Raimi OWNA!Arrasta-me Para o Inferno é do caralho. Você se assusta, revolta, ri e acima de tudo, se diverte. O longo período distante de produções de terror (Raimi ganhou nome com a trilogia Uma Noite Alucinante dos anos 80, mas seu maior sucesso é a trilogia do Homem Aranha) serviu para amadurecer ideias e provar que todo aquele talento nato para o humor negro e o trash ainda estão bem vivos e presentes na vida do diretor, que também assina o roteiro junto de seu irmão. Detalhe legal é que o roteiro foi escrito em 1992, como homenagem aos filmes de horror dos anos 50.

Ao lado de REC (versão original, obviamente), este é um dos melhores exemplares de filmes de terror produzidos nos últimos anos. São muitas e muitas produções, mas a maioria falha em repetir os velhos clichês do gênero. Adorei as novas versões de Sexta-feira 13, Massacre da Serra Elétrica e Halloween, mas é um estilo diferente dentro daquilo que é chamado filme de terror. Assassinos insanos incomodam mais do que assustam, ao contrário do que acontece em Arrasta-me Para o Inferno que evoca o terror clássico e sobrenatural. Causa o mesmo incomodo de assistir ao Jason, mas perturba e assusta muito mais. Principalmente quando a história faz questão de apresentar personagens bastante comuns e ataca a tribo dos roms (cigano é um termo considerado vulgar). Ou seja, Raimi investe nos preconceitos da sociedade pelo que é incomum e este é um dos pontos mais interessantes da história.

Pelo trailer você já cria uma boa base do que virá a assistir e portanto, vou manter minha boca fechada quanto a comentários sobre a história. Mas repito que vale a pena demais. Principalmente se você é do tipo de pessoa que adora sentir calafrios enquanto assiste a cenas de tortura sobrenatural (como ser puxado pelo pé e arremessado pelo quarto inteiro por entidades malignas e invisíveis). Ah, vale ressaltar que NÃO HÁ CENAS DE SEXO NESTE FILME DE TERROR. E acreditem se quiser (e como sou eu falando, acho que merece crédito) não faz falta nenhuma. Vida longa ao mestre Sam Raimi!

Dou 5 caipirinhas por estar entorpecido de susto até agora. E este é o primeiro filme que ganha cotação etílica máxima aqui no Cinema de Buteco. Sim, eu sei que não é justo e coerente, mas quem se importa?

Ficha Técnica:
Arrasta-me Para o Inferno (Drag Me To Hell, 2009)Alinhar ao centroDirigido: Sam Raimi
Roteiro: Sam Raimi e Ivan Raimi
Genêro: Terror
Elenco: Justin Long, Alison Lohman
Trailer

ps: excelente filme para se assistir ao lado de uma mocinha.
ps2: mas se resolver assistir ao lado de uma mocinha, cuidado para não queimar o seu filme quando assustar com as cenas.
ps3: já que o Joubert só aparece uma vez ou outra, não custa nada plagiar o estilo dele.

Comentários