Filme: Área 51 | Cinema de Buteco
Críticas de filmes Terror

Filme: Área 51

Area-51 Filme: Área 51

AREA 51 É O AGUARDADO FILME DE OREN PELI, o cara de Atividade Paranormal. Com o tempo que ficou em produção, era de se esperar uma obra que tivesse no mínimo a mesma qualidade da trama sobrenatural sobre o casal atormentado por espíritos. Infelizmente, o resultado está muito abaixo das expectativas, o que não torna o longa-metragem um desastre completo.

Três jovens viciados em teorias da conspiração abandonam suas vidas e empregos para encontrarem a famosa Área 51, aquela mesma que os EUA escondem os segredos sobre vidas em outros planetas, bichinhos verdes cabeçudos e naves espaciais.

Uma das coisas que já começam pesando contra Area 51 é o recurso found footage. Para um diretor como Peli, que demonstrou saber bem como utilizar esse estilo de narrativa, não é nem um grande desafio. Ele cumpre bem o seu papel, mas sem fugir dos lugares comuns de obras no estilo (a tentativa de recriar o clima amador; um personagem bobão fazendo piadinhas e cuidando da câmera; os sustos etc), mas não consegue vencer mesmo é a má vontade inicial de todos que estão acostumados a ver diversos filmes muito parecidos entre si. E realmente, Area 51 é até razoável, mas não oferece ao espectador absolutamente nada de novo.

Em tempos que produções sobre extraterrestres ganham a atenção, como em Extraterrestrial, de 2014, Área 51 perde uma excelente oportunidade de se posicionar como um dos principais found footages relacionados com alienígenas. Existe um clima muito forte que lembra Cloverfield, mas sem o monstro ou a qualidade. Acompanhamos aqueles personagens invadindo a Área 51 realmente e descobrindo um monte de coisa legal, só que falta criar uma ligação com o público e nos fazer sentir parte da história. Somos frios vendo as ações paranóicas de nossos heróis, que passam a história inteira como verdadeiros estranhos para nós.

Aliás, até existe uma tentativa de criar profundidade para os personagens. Todos parecem ter seus conflitos, mas a partir do momento em que protagonista é abduzido numa festa e seu comportamento muda completamente, somos impedidos de entender realmente as suas motivações. Sabemos que ele precisa encontrar a área 51para tentar encontrar paz de espírito e só. Seu amigo age como um imbecil sem noção que se diverte com a ideia sem dimensionar os riscos, enquanto o outro fica reclamando e choramingando pelos cantos sem tomar atitudes.

Para fãs de found footage e/ou obras de terror sem conteúdo, Área 51 funciona muito bem. Agora se o seu lance for querer um bom filme sobre aliens que te faça pensar um pouquinho no que acabou de assistir, recomendo a aventura Earth to Echo. De terror, infelizmente, vamos ficar devendo uma recomendação boa.

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.