Cinema por quem entende mais de mesa de bar

O Último Exorcismo

VOCÊ JÁ VIU ISTO ANTES. O recurso de camera na mão, sendo os olhos dos personagens já ganhou fama com filmes como A Bruxa de Blair, Cloverfield e (mais ou menos) com Atividade Paranormal. O espectador praticamente vira uma testemunha dos acontecimentos da história, começa a “participar” como testemunha ocular. Se tratando de filmes de terror, essa é uma ferramenta eficaz para se conseguir cumprir o propósito da maioria dos filmes do gênero, que é o de causar medo, assustar e fazer com que a sua namorada pule no seu colo. O problema de O Último Exorcismo é que além de não conseguir cumprir nenhuma das regras básicas que fazem um filme de terror ser considerado bom, ele ainda é chato.

Se você está atrás de um bom filme de terror e que fosse a mistura de A Bruxa de Blair com O Exorcista, desista. Não é o que vai encontrar no filme de Daniel Stamm. A premissa acaba, como na maioria dos filmes de terror, sendo melhor que o longa-metragem. Imaginem um padre desiludido com os exorcismos e que está decidido a desmascarar a igreja católica com o circo que eles arrumam em torno de situações de possessão. O padre recebe uma carta de um pai desesperado, que tem certeza absoluta de que a filha está de trato com o coisa ruim e vai até uma distante cidadezinha para descobrir a verdade.

- Advertisement -

Durante boa parte do tempo, o padre acredita que a menina está fingindo e que tudo não passa de um grande trauma familiar. Ele chega a acusar o pai de incesto, visto que a menina está grávida e se recusa a dizer quem a engravidou. Porém as coisas vão ficando mais tensas e a situação se revela ameaçadora e o padre pode estar enfrentando um caso real de posse pelo tinhoso.

Claro que uma história dessas chamaria a atenção dos fãs de filmes de terror, principalmente por ser o “sucessor” do interessante (e desconfortável) Atividade Paranormal. Se em Atividade Paranormal o “inimigo” permanece desconhecido, intacto e misterioso (ou você se contentou com aquela explicação vaga?), em O Último Exorcismo, nós ficamos de cara para o mal personificado no corpo de uma inocente e frágil adolescente. É impossível não se lembrar do clássico O Exorcista e se excitar diante a possibilidade de assistir a um dos filmes mais assustadores de todos os tempos. Infelizmente, parece que os filmes que pegam emprestado o estilo dos documentários estão com seus dias de fama contados. REC foi um dos filmes de terror mais geniais que já assisti, mas ganhou uma continuação decepcionante.

Será que nós, fãs de filmes que nos matam de medo e nos fazem ir dormir só quando o sol nasce, estaremos fadados a assistir os mesmos filmes para sempre? Espero que um dia surja algum filme de terror digno de nos causar tanto medo e incomodo quanto clássicos como O Iluminado, O Bebê de Rosemary e outros poucos exemplares assustadores.

Título original: The Last Exorcism
Direção: Daniel Stamm
Produção: Marc Abraham
Thomas Bliss
Eli Roth
Eric Newman
Roteiro: Huck Botko
Andrew Gurland
Elenco: Patrick Fabian
Ashley Bell
Iris Bahr
Lançamento: 24.Set.2010
Nota:  

Comentários