Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Quarentena

A versão original é muito, mas muito melhor mesmo. O filme Quarentena é mais um exemplo de como Hollywood tenta se aproveitar de obras do cinema europeu e prova que nem sempre ter mais recursos, significa fazer um filme melhor. Que eu me recorde agora, apenas Vanila Sky conseguiu ser digno do original e mesmo assim, não é melhor (mesmo com Penelope Cruz e Cameron Diaz pagando peitinho).

Tudo que REC. tinha de bom era a condição precária da imagem e o clima sombrio do prédio e dos personagens, além do carisma da reporter principal. Não que a atriz Jennifer Carpenter seja ruim, adoro o trabalho dela na série Dexter, mas não funciona. Não rola. Ela não transmite harmonia, parece que está deslocada.

- Advertisement -

Um triste retrato de como alguns estúdios norte-americanos estão sem inspiração para criar boas histórias. E como estão sem inspiração para criar bons filmes com bons roteiros em mãos. Pelo menos existe gente esperta, como o cara que inventou a menina com dentes na vagina! Ele é o meu herói! Junto dos criadores de Serpentes a Bordo, claro!

Ficha Técnica:
Quarentena (Quarantine, 2008)
Dirigido: John Erick Dowdle
Roteiro: John Erick Dowdle; Drew Dowdle; Jaume Balagueró; Luis Berdejo; Paco Plaza (filme original)
Genêro: Terror
Elenco: Jennifer Carpenter
Trailer

Comentários