Resident Evil 4: Recomeço | Cinema de Buteco
Terror

Resident Evil 4: Recomeço

cena-de-resident-evil-4-recomeco-1284664132689_615x300 Resident Evil 4: Recomeço

Depois de dois filmes bons e um ruim, era de se esperar que Resident Evil 4: Recomeço pudesse recuperar o prestígio perdido. Pois parece que a franquia foi afundada de vez e dificilmente vai conseguir recuperar o fôlego e o suspense (e qualidade) apresentados nos dois primeiros filmes. Paul W.S. Anderson não deve ser um jogador assíduo do game, afinal ele ainda insiste em dar super-poderes para a personagem fodona de Milla Jovovich. Qual o sentido disso?

A sobrevivência é o objetivo principal dos jogos originais (infelizmente nem mesmo os games recentes permaneceram fieis às origens), mas nos filmes ela é quase que deixada de lado por conta da vingança de Alice contra a Umbrella. Depois dos acontecimentos no fim do primeiro longa, a personagem ganha poderes extra-humanos e passa a debulhar zumbis e quem quer que cruze o seu caminho. Ok. Poderia até soar interessante, mas a fórmula gastou e a última coisa que queremos ver é um clone (os roteiros passaram a viajar demais e até mesmo a clonagem entrou na trama) chutando traseiros frios por aí. A graça é justamente ver uma personagem feminina (o dito sexo frágil) lutando contra monstros de todos os tipos e que possa morrer a qualquer momento. Alice é a Lara Croft dos filmes de zumbis e isso não é algo tão positivo assim…

Continuando onde o filme anterior começou, Resident Evil 4 já começa com uma grande sequência de ação que nos faz pensar como seria ver aquela sequência da invasão do prédio no primeiro Matrix em 3D. São muitos tiros e o efeito sensação do momento pode não chegar a ser sensacional, mas faz certa diferença (o que salvou esse filme de ser um completo fiasco foi o 3D). O roteiro fraco, acaba passando despercebido com tantos momentos interessantes. Destaque para a sequência em que um carrasco gigante (e que surge do nada, sem nenhuma explicação) luta contra as duas musas femininas.

De diferente dos filmes anteriores, só mesmo a presença do personagem Chris Redfield (Wentworth Miller). Porém, como tudo que o diretor Paul W.S. Anderson resolve adaptar dos jogos, o valentão irmão de Claire é reduzido aos músculos e expressões pouco convincentes do astro do seriado Prison Break. Parte dessa culpa pode ter a velocidade da trama, que impede o roteiro (?) de se aprofundar nas características pessoais de cada um dos personagens e oferecer um campo maior para a interpretação dos atores.

Poderia ter sido uma experiência melhor, mas Resident Evil 4 só consegue funcionar com o 3D. Infelizmente, é o pior da saga e aposto que não será o último. Se servir de consolo, é o filme em que Milla Jovovich esta mais linda… e ela faz essa bomba receber 3 caipirinhas. Uhu!

cena-de-resident-evil-4-recomeco-1284664132689_615x300 Resident Evil 4: Recomeço

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.

Comentários

  1. É 2t sou obrigado a concorda com vc esta sequecia de filmes foram uma ancora no mar afundou compltamente.
    Da serie toda que se salva são so dois primeiros e mesmo assim em alguns pontos.
    Como jogador viciado em residente posso falar que foi uma droga pois não seguil o enredo do jogo, foi a pior gafe deles mais tudo bem.
    Tem algumas pessoas que gostaram e como um amigo nosso dizia(PAULO):
    -Gosto e como braço muitos tem outros não.