Cinema por quem entende mais de mesa de bar

E se Fosse Assim: A Cabana

Minha amiga Flacovinhas deve estar se contorcendo agora. Mas a verdade é que decidi cumprir o pedido do autor do best-seller A Cabana e contar um pouco da história aqui no Cinema de Buteco. Para quem não sabe, o livro que já vendeu mais de 50 mil cópias no Brasil (quando geralmente são vendidas 2, 3mil cópias), está prestes a virar um projeto de cinema. A expectativa é que o longa seja produzido entre 2010 a 2011, apesar que não existe nenhuma confirmação oficial ou um nome já ligado ao projeto.

Se você gosta de leituras boas e que te fazem pensar, fuja de A Cabana. Não é que seja uma péssima história, só é mal feito. É direcionado para um público leigo que costuma ler um livro por ano (ou menos) e embora tenha uma forte linguagem religiosa, não é indicado só para os que gostam de livros sobre a fé. Pode até se enquadrar na categoria de autoajuda, mas bem superior. Tanto melhor que o Monge e o Executivo. A grande verdade é que A Cabana te faz sentir uma sensação boa de calma e paz interior, se você acredita em Deus e no seu poder milagroso. Caso não acredite, pode ler assim mesmo. Venha aqui e comente os motivos que te fizeram detestar ainda mais os best-sellers.

- Advertisement -

A história é simples: um pai de família leva seus três filhos para um passeio e então sua filha de quatro anos é sequestrada, brutalizada e assassinada por um maníaco. Após quatro anos afundado em uma depressão, conhecida como a grande tristeza, o personagem recebe uma carta com um convite para ir até o local onde sua filha foi vista pela última vez. Quando chega lá, dá de cara com Deus, Jesus e o Espiríto Santo. E aí tem inicio a redenção do personagem, que após o encontro descobre os verdadeiros valores da vida.

Legal? Não? Bem, a minha idéia inicial era inventar um pseudo elenco para o filme. Colocaria o Sayid (de Lost) como Jesus e a Whoopi Goldberg de Deus… seria divertido. Mas mudei de idéia e estou com fome agora. Então leiam o livro!

Comentários