Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Hot or Not – G.I. Joe: A Origem de Cobra

Olá pessoal, este é a segunda edição da coluna Hot or Not (quente ou não) pra te ajudar a decidir se vale a pena ficar acordado até tarde na segunda-feira assistindo filme na televisão.

O FILME DESTA SEMANA SE CHAMA G.I. JOE: A ORIGEM DE COBRA, e antes de ir à locadora, fiz uma pequena pesquisa, pois a única lembrança que eu tenho dos G.I. Joe é dos bonecos Comandos em Ação além de uma vaguissima lembrança do desenho que era transmitido na década de 80.

- Advertisement -

Duke
RipCord

Como fruto desta pesquisa, vi que na verdade os G.I. Joe eram inicialmente somente bonequinhos que representavam as forças militares dos Estados Unidos, Exército, Marinha e Aeronáutica e que os primeiros foram criados em 1964 (sério…).
Mas será que a audiência do filme se fez só com a fama já adquirida até então? Ou será que o filme realmente tem algo de interessante?

Não é surpreendente imaginar que trata-se de um filme de ação cheio de explosões, capotamentos, naves, mais explosões, destruição, destruição e mais destruição.
Se isto não estava claro ao ver o nome do filme, é só conferir o trailer.

De fato, bem bacanudo, mas 99% dos trailers são assim, e normalmente entregam as melhores cenas o que acaba decepcionando na hora de ver o filme.

Duke e Ripcord (Channing Tatum e Marlon Wayans) são dois bons soldados do exercito e além disso grandes amigos, e o filme começa quando eles recebem a missão de transportar 4 ogivas de uma nova tecnologia chamada Nanomita, que é basicamente um vírus robótico formado por nano robôs (dãh) e que podem destruir qualquer coisa, SIM qualquer coisa.
Bem, tamanha tecnologia bélica é algo que faz crescer os olhos de qualquer grande organização do mal. E é exatamente isto que acontece, a Cobra cresce pra cima do comboio que está realizando o transporte das Ogivas, e Duke Ripcord (e quem está assistindo ao filme) são apresentados a um estilo completamente diferente de guerra, com naves que soltam pulsos de energia ao invés dos bons e velhos misseis e metralhadoras.
Mas isto não os assusta nem um pouco, nem isto, nem o fato de serem salvos pelos G.I. Joe, uma equipe high tech total, que é algo como os protetores do planeta, e que são financiados por 23 países para que, usando a mais avançada tecnologia e os melhores homens, protejam a terra de qualquer ameaça.

Bem, como disse no começo deste post, o filme é bem focado nas cenas de explosões, tiroteios, espadadas além é claro do complexo relacionamento entre Duke e Ana.
No final das contas, tem tanta explosão, tanto tiro tanta nave, que eu confesso que chega um momento que ficou chato e repetitivo ao ponto de me dar sono.

HOT OR NOT?
Quer saber se o filme é bom?
De fato é uma produção interessante, e os efeitos não deixam a desejar, mas uma coisa que me incomodou bastante no filme foi a tentativa muito fajuta de fazer com que os personagens sejam “nossos super amigos”, dando a impressão o tempo todo de que há algo que você deveria saber sobre eles, coisas que são reveladas através flashbacks muito mal feitos e mal encaixados. Enfim, tudo superficial desde esta relação das personagens com a audiência, como entre eles, eu pessoalmente só recomendaria este filme caso você curta bastante explosões tiroteios e cenas em câmera lenta.

Quer saber o final do filme?
Claro que a gente conta! Afinal somos muito legais

Bem vamos por partes. Primeiro a Ana era noiva de Duke que fazia parte da mesma equipe que seu cunhado, Rex.
Quando Duke pede Ana em casamento, ela pede para que Duke que proteja Rex e que o traga são e salvo para casa, só que isto não acontece. Rex entra numa instalação inimiga que é bombardeada e acaba “morrendo”.
Duke volta para casa e não consegue encarar sua noiva, deixando-a ao Deus dará.
O ponto é que Rex na verdade não morreu, pois ao entrar na instalação, ele encontra com um cientista da Cobra que o salva e ensina para ele tudo sobre a tecnologia da nanomita. Com a explosão ele fica completamente desfigurado e se associa à Cobra.
Ao saber o que aconteceu com sua irmã, Rex a captura e a recruta para fazer parte do exercito Cobra, mas ela num momento oportuno, se lembra do tanto que amava Duke e o ajuda a fugir.
As três ogivas que são lançadas são destruídas por Rip Cord. Ele acaba ficando com a ruiva.
O ninja negro (Snake Eyes) que não falava por ter feito um voto de silencio até que vingasse a vida de seu mestre, ganha uma luta do ninja branco (Storm Shadow) e pode voltar a conversar normalmente.
Rex implanta nanomita em James mcCullen que passa a se chamar Destro e em si mesmo e passa a se chamar “commander”.
Ana passa por exames e fica com Duke no final.
Mas ainda não acabou. Sr. Zartan (o cara que só ficava assobiando) e que no meio do filme passou por uma operação para mudar sua aparência física, toma o lugar do presidente, e assim acaba com ele felizão assobiando na sala do presitende.
Fim créditos ao som de Black Eyed Peas.

Nota: [duasemeia]

Comentários