Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Justa Causa

Justa Causa é um filme velho. Da época em que Sean Connery ainda protagonizava filmes interessantes, Laurence Fishburne estava há 4 anos de estrelar Matrix e a Scarlett Johansson nem tinha peito ainda. Lembro de ter assistido quando entrou na programação do canal HBO, longos anos atrás e é um daqueles filmes legais que misturam temas polêmicos como o abuso sexual infantil, o racismo e jogam uma grande dose de suspense. Não é surpresa saber que trata-se de uma adaptação de um livro.História aqui é simples: cidadezinha pequena, um policial negro e racista resolve prender outro negro por assassinar uma jovem menininha. O problema é que o cara se diz inocente e após ser torturado confessa o crime que não cometeu. Entra em cena o professor de direito (Connery) que vai acompanhar o caso e descobrir a verdade. Parece bobo, parece até que você já viu essa história outras mil vezes, mas o resultado final é altamente indicado.

Destaque para a curta participação de Ed Harris como um psicopata maluco. Recomendo demais!

 

Ficha Técnica:
Justa Causa
(Just Cause, 1995)
Dirigido:
Arne Glimcher
Roteiro: Jeb Stuart , Peter Stone
Genêro:
Suspense
Elenco:
Sean Connery, Scarlett Johansson

Comentários