Megamente 3D

Animações de Super-heróis se tornaram muito atrativas para mim depois de ter assistido a “Os incríveis”. Por esta razão fiquei muito feliz pelo Cinema de Buteco ter sido convidado para a Sessão de Imprensa do filme Megamente.

Primeiro vou falar uma breve sinopse e depois vou meter bronca nas minhas observações sobre o filme.

A história começa com um típico padrão: Um acontecimento isolado e sem sentido do final da história, uma pausa, e então o filme volta e começa a história realmente. Na verdade um flashback que caminha até chegar àquele momento.

O Super Vilão Megamente é o narrador desta história e conta como ele foi expulso de casa quando já tinha 8 dias de vida completos. Numa cena clássica de super-homem, ele é enviado para a Terra, pois seu planeta natal está prestes a ser engolido por um buraco negro (ou então pelo Galactus, “amigão”do surfista prateado).

O pequenino bebê azul é enviado para a Terra juntamente com o seu peixe chamado “criado” (na versão dublada), mas antes mesmo de chegar ao planeta Terra ele descobre que os seus pais não foram os únicos que tiveram a brilhante (e inovadora) ideia de enviar sua cria para outro planeta. O Bebê MetroMan também está a caminho do terceiro planeta do sistema solar para infernizar o nosso Super Vilão.

O Filme retoma a eterna batalha entre o bem e o mal, mas de uma maneira muito, mas muito interessante de uma forma que deixa explicita a noção de Yin-yang, deixando claro que para que exista o mal deve existir o bem e vice-versa.

A trilha sonora é contagiante e conta com AC/DC, Elvis Presley, Michael Jackson, Guns ‘n’ Roses, entre outros artistas famosos que provavelmente eu não reconheci, por ter uma séria limitação com nomes de bandas.

O 3D do filme é muito bem feito (entre as poucas sessões 3D que eu já vi, este foi o melhor).

Além de uma história interessante, uma atmosfera envolvente e uma trilha sonora contagiante, esta animação de quebra fala sobre a influência da criação recebida por crianças nos seus atos futuros (tanto para o bem quanto para o mal). Sobre objetivos de vida e ainda por cima amor inter-racial (ou não).

Se por um acaso você nunca foi um super bacanão e nem foi aquele de quem todos queriam ser amigos (e nem um dos babacas que sempre quiseram ser amigos dos super bacanões de quem todos querem ser amigos) e/ou muitas vezes foi repreendido injustamente por tentar fazer coisas para ajudar e se dar mal (enfim, se você em algum momento da sua vida chegou a ser um joãozinho… [SIM, AQUELE DAS PIADAS]) e PRINCIPALMENTE SE VOCE FOR AZUL E CARECA… Você tem sérias tendências a se identificar com o super vilão MegaMente. E potencializar o gosto pelo filme.

Como sou muito bonzinho, gosto de beber e, apesar de não ser azul, já fui um Joãozinho, acredito de verdade que MEGAMENTE merece as 5 caipirinhas que nós oferecemos e pode ser considerado uma das grandes animações ao lado de Wall-e, Como treinar o seu dragão e Procurando Nemo.

Trailler:

A SIM, Claro que eu não podia deixar de postar os meus P.s.’s
aiuheiueihea

Depois de assistir o filme você vai entendê-los P.S.

P.S.2:

P.S.3:

P.S.4:

  • ­bella

    é lindo e eu quero ver de novoo!

  • 2T

    vou esperar pelo dvd…

  • 2T

    wtf esses ps?

    encheu a bola demais desse desenho, hein?

  • Junnel

    Espere o Dvd e assista entao.

  • Fael Crasto

    Filme excelente! Raramente gosto de uma animação como gostei dessa!

Joubert Maia

Co-fundador do Cinema de Buteco, é formado em Relações Públicas e Publicidade e Propaganda pela PUC Minas.
Faz parte do núcleo Mineiro do Cinema de Buteco, é responsável pelas promoções, layout e facebook da página.