Sweeney Todd | Cinema de Buteco
Musical

Sweeney Todd

Sobre Sweeney Todd:

Devo deixar claro, que não sou fã xiita da dobradinha Tim Burton/Johnny Depp.
Acho realmente que o Tim, monta os seus filmes já pensando no Depp, o que faz filmes maravilhosos, mas acaba prendendo os mesmos em uma sequência de situações que vemos sempre. O que não faz com que deixe de nos surpreender em cada filme, mas que nos prende sempre em comparações com obras anteriores.
E dessa vez, vindo da “Fantástica Fábrica de Chocolate” e “Piratas do Caribe I, II… VIII”, Depp foge do Wonka, do pirata Sparrow e encarna o demônio.

E da melhor forma, gótica, possível!

Enfim, para aqueles que não conhecem a história:
Benjamim Barker é um nobre, e ingênuo barbeiro, casado com uma bela e virtuosa mulher.
Até que um juiz safado (O Snape de Harry Potter) se apaixona por ela e arma a prisão do pobre Ben.
15 anos preso, Little Ben sai da cadeia, cheio de ódio no coração, e assumindo a alcunha de SWEENEY TODD, resolve se vingar. Para isso ele se junta com a amável Sra Lovett (esposa de Tim Burton, Helena B. Carter), uma falida vendedora de tortas, que secretamente amava Little Ben.
Assim, ele corta as gargantas dos fregueses, e depois a Sra Lovett os serve em deliciosas tortas.
Nojento neh?

Bem, eu andei pesquisando, e parece mesmo que o Sweeney é um mito inglês, que supostamente viveu na Londres vitoriana, e nunca foi comprovado sua existência. O fato é que o “barbeiro canibal” já gerou diversos filmes e adaptações para o cinema, dentre esses um musical, de Stephen Sondheim, que é o qual, Tim Burton se baseou para fazer seu filme.

Então temos um musical gótico sobre um serial killer! o.O

Como eu já disse, o filme surpreende, Depp consegue se separar dos personagens antigos e suas maneiras excentricas, desde olhar até movimentos de mão. Assim, ele consegue criar um personagem angustiado, que faz com que o telespectador se sinta familiarizado, quase com pena do pobre, em meio ao banho de sangue que o filme mostra em cada cena.
E é como se tivesse tomado um banho de sangue que vc sai da sala de cinema.
O sangue faz a coloração do filme (muito boa em tons de preto e branco), e desde o primeiro assassinato, até a cena final vc vai do nojo e espanto ao delírio pelas gargantas cortadas.

Com direito a sangue espirrando na camera. o/

E não se enganem, essa “Ode ao Splatter” não vulgariza o filme. Justamente por ser um musical, o sentimento dos personagens parece ser mais facilmente assimilado, a raiva e desprezo na voz de Depp e da Sra Burton, pela sociedade imunda em que vivem faz contraste à insanidade do juiz Turpin (Vulgo: Snape) e ao amor platônico do Marinheiro pela Donzela.

Esses contrastes fazem bem ao filme, pq é neles que saimos do caos maligno da vingança e suas músicas raivosas e entramos no amor suave e jovem com suas baladas melosas.

Para terminar, sobre o lado musical do filme (avisem as pessoas que vão com vcs que é um musical, evitando transtornos, como o do casal que estava ao meu lado, haha), eu tinha muito medo com “Johnny-Depp-esta-cantando”, mas me surpreendi. Desde o primeiro ato, até o fim, todos os atores são perfeitos em suas músicas, até naquelas que ficam se repetindo o tempo todo.
(Johannaaaaaaa!!!!)

Enfim, Sweeney Todd surpreende e cumpre seu papel.
Por ser um ótimo musical, pelo ótimo banho de sangue, pelas interpretações
ótimas (Créditos não menos importantes para Sacha “Borat” Cohen, no papel do barbeiro pilantra), e é claro por ser mais um ótimo filme dos excêntricos Tim Burton & Johnny Depp.

Vejam e tirem suas conclusões!
(6)

ps: Vem aí, Sweeney Todd versão “Sem Hollywood”

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street
EUA, 2007 – 116 min
Suspense /Musical
Direção
Tim Burton
Roteiro:
John Logan, Christopher Bond, Hugh Wheeler, Stephen Sondheim
Elenco:
Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Jamie Campbell Bower, Alan Rickman, Timothy Spall, Sacha Baron Cohen, Jayne Wisener

Outras críticas:
http://www.omelete.com.br/cine/100010743/Sweeney_Todd__O_Barbeiro_Demoniaco_da_Rua_Fleet.aspx

http://www.interney.net/blogs/filmesdochico/2008/02/09/sweeney_todd/


Redação do Buteco

Cinema por quem entende mais de mesa de bar.

Comentários