Cinema por quem entende mais de mesa de bar

O Juiz

Stallone - o juiz
VIVEMOS EM UMA ÉPOCA DE ADAPTAÇÕES MEMORÁVEIS DOS QUADRINHOS PARA O CINEMA, com filmes como Os Vingadores, Thor, Capitão América, Homem de Ferro, além da franquia do Homem-Morcego. Sucessos de bilheteria e crítica. Para fãs e não-fãs das HQs de origem. Esse filme, O Juiz, mostra a todos os que pensam em fazer filmes sobre quadrinhos que respeito pela obra é fundamental e certas coisas simplesmente não funcionam. Principalmente quando o mito dos quadrinhos é maior do que todo o filme.

O Juiz (Judge Dredd, de 1995) centra a história no personagem que dá nome a revista original e a película, Juiz Joseph Dredd. Em um futuro onde o mundo está arrasado, e mega cidades cercadas de desertos radioativos (adoro o futuro apocalipse cliché dos anos 80/90), a violência e o caos chegaram a níveis extremos, sendo então necessário a criação de uma força especial, os Juizes, que fazem o papel de Policial, Juri e Juiz. em suma isso quer dizer que o manolo com arma e armadura, tem liberdade para julgar, prender e matar de acordo com a lei da cidade.

É claro que a revista (que é british) tem sua fantasia explorada na ultraviolência desse cenário, JD é conhecida por ser uma revista adulta, nos moldes de Lobo e possui uma série de fãs pelo mundo. No Brasil, eu nem sei quando, ou por quem foi publicada (se foi), mas lembro do impacto que o filme teve na época. Os anseios dos fãs eram tão parecidos como os de hoje, “Quem vai fazer o Dredd?”, “Como vai ser Mega-City”, esse tipo de coisa… E para surpresa e alegria da nação nerd, escolheram o cara que mais tinha cara de Juiz Dredd em Hollywood: Sylvester Stallone! O Boca-torta estava no auge da “interpretação testosteronada” de seus filmes de ação. Explodindo tudo e espalhando “macheza” por onde passava. O cara era um ícone, perfeito para o papel, e a boca torta com o queixo quadrado se encaixava perfeitamente no personagem.

- Advertisement -

Stallone - o juiz

Mas foi aí que ficou ruim. O “Rambo” não estava tão contente assim em ser um personagem. Ele queria mais. MAAAAIIISSS!! Brigou com a produção, direção, reescreveu cenas, meteu bronca e segundo dizem, alterou a parada toda. Dizem que por isso o filme foi um fracasso, eu não duvido, já que certas coisas ficaram muito toscas pra se acreditar que um roteirista tenha feito baseado na revista. Para começar, Dredd NUNCA (eu disse NUNCA) tira o capacete. O filme tá lá! Super legal, rodando, tiro, bomba e confusão… Dredd chega na moto bolada, anuncia que vai tocar o zaralho, acaba com todo mundo, distribui bomba e azeitona e acaba com a bagunça. Logo em seguida, chega no quartel e tira o capacete. Putz… mancada! Tá certo que era o Stallone, mas cadê o respeito com o personagem? Dali em diante, ele fica quase o resto do filme inteiro SEM CAPACETE! Seria pra mostrar a fuça do garanhão italiano? Não contentes, eles ainda me colocam uma lente AZUL no cara!

Bom, até aqui, é só reclamação de fã da revistinha, certo? Beleza. Mas lembre-se de que além dessas bizarrices, você ainda tem que aguentar o roteiro. E que bela bosta. A história é fraca. Resumindo, o Dredd é acusado de assassinato e perde o cargo de Juiz, ele descobre que é uma armação e volta pra explodir tudo. A história se completa colocando clones no meio, e um ex-juiz que é o “vilão chefe” do filme, e tem uma relação pessoal com o Dredd.

Stallone - o juizNão vou entregar a história, até porquê o filme é bem didático e vale mais a pena falar das curiosidades sobre a produção. Temos diversos personagens das revistas que são superficiais no filme. O Robô Hammerstein tem um background maneírissimo, fora até da revista do Juizão, e é derrubado pelo Rob Schneider (que já tinha trabalhado com o Sly em O Demolidor). O vilão Mean Machine Angel (Christopher Adamson), que tem uma maquiagem sensacional no filme, também é usado como mero saco de pancada para o personagem principal. Uma pena. E como todo bom filme de ação, a mocinha vale a pena, é a belíssima Diane (ex-Lambert, atual Brolin) Lane.

As esperanças dos fãs do JD se renovaram recentemente! Previsto para o fim de setembro, o novo filme do Juiz, chamado apenas Dredd, não tem nada a ver com o de 95, e dessa vez, não pretendem tirar o capacete do Sr “Eu sou a Lei”.  Certamente teremos novidades sobre isso em breve! Aguardemos! Vejam O Juiz para lembrar que fazer adaptações dos quadrinhos não era tão fácil quanto a Marvel está conseguindo fazer agora. E que mexer no personagem nem sempre funciona, por isso parabéns para Christopher Nolan e sua trilogia do Batman.

Stallone - O Juiz Poster

Nota:[duas]

Comentários