Cinema por quem entende mais de mesa de bar

O Mundo de Jack e Rose


O MUNDO DE JACK E ROSE TEM UM ELENCO RESPEITÁVEL – do tipo que conseguiu reunir Catherine Keener, Paul Dano e Beau Bridges -, mas é mais uma prova da genialidade de Daniel Day-Lewis. Ele ri, chora, emagrece, faz sotaque, tem dilemas morais e um quê de loucura: um prato cheio para um ator de capacidade ilimitada como Lewis.

- Advertisement -


Ele interpreta Jack Slavin, um escocês radicado nos Estados Unidos, que vendeu o negócio herdado do pai e comprou uma propriedade em uma ilha. O local se transformou em uma espécie de comunidade alternativa, que acreditava na vida sem os avanços do “progresso” financeiro e tecnológico. O experimento acabou por não render muitos frutos, e a comunidade se dispersou – inclusive a esposa de Jack, que foi embora deixando a filha de cinco anos, Rose, para trás.


O filme acompanha o relacionamento de Jack e Rose quando esta já é adolescente. Ele a criou longe de qualquer influência do mundo externo – do ensino em casa à ausência de TV. No entanto, Jack está morrendo e Rose anseia por descobrir não o mundo externo, mas a si mesma. A sexualidade da menina de 16 anos começa a aflorar, assim como seu lado mais sombrio, perigoso e vingativo quando Jack convida a namorada Kathleen para morar com ele. Ela, é claro, é convidada a levar também os próprios filhos adolescentes. Isso instantaneamente cria uma atmosfera de tensão na casa.

Com um elenco desses, é claro que o filme não se resume à atuação de Lewis. A jovem Camila Belle consegue atender satisfatoriamente às exigências. Inicialmente focado apenas no relacionamento de Jack com a filha, a chegada da namorada e seus filhos traz mais cor e nuances para o longa, que ganha uma gama de personagens interessantes. A crise familiar acaba por se intensificar e revela o lado feio, menos polido e até assassino dos personagens.

Toda essa excêntrica história é amarrada por uma bela trilha sonora e um visual único – das cores e iluminação ao movimento da câmera. A diretora e roteirista Rebecca Miller consegue manter um bom ritmo e criar uma história triste, mas muito bela, sobre pais, filhos e amadurecimento. 

The Ballad of Jack & Rose, 2005
Direção: Rebecca Miller
Roteiro: Rebecca Miller
Elenco: Daniel Day-Lewis, Camilla Belle, Catherine Keener, Paul Dano, Beau Bridges, Jason Lee, Jena Malone

Comentários