Brasileirinhos Críticas de filmes Drama

Olga

Olga (o livro), de Fernando Morais, conta não só a história de Olga Gutmann Benario, a alemã comunista e judia que se empenhou na luta armada contra o governo do Partido Nacional Socialista Alemão dos Trabalhadores, que, ironicamente, é mais conhecido como Partido Nazista; paralelamente, conta a trajetória de Luis Carlos Prestes, brasileiro, comunista e Cavaleiro da Esperança, alguém com sonhos proibidos numa época de censura e torturas no Brasil. Como se conheceram, o que fizeram juntos, e seus finais. Nem tão felizes.

O livro trás o que o filme consegue, mas não da maneira esperada: o impacto ao saber o quão desumanas as pessoas já foram, em épocas remotas. Relatos de torturas, humilhações, mortes a sangue frio. É chocante, de certo modo. Aconselho a ler o livro, que, ainda bem, não é tão “romântico” quanto o filme. Mas vamos ao que interessa.

Olga (o filme), dirigido por Jayme Monjardim, narra os capítulos de uma história que envergonha brasileiros e alemães. Brasil de Getúlio Vargas, que tenta conter o avanço comunista, e instaura o Estado Novo, época em que seu governo comete as mais terríveis atrocidades. Alemanha de Adolf Hitler, que defende a suprema raça ariana, dominadora e mais forte, que deve esmagar a escória da humanidade, judeus, comunistas, ciganos, testemunhas de Jeová, entre outros. Diante desse cenário, surgem Olga (Camila Morgado) e Prestes (Caco Ciocler). Juntos, planejam uma revolução que é duramente repreendida, com um destino cruel à Olga: judia e comunista, é despachada para as garras da SS, a polícia nazista tão temida. Quem sabe nas condições em que se encontrava, grávida, não poderia haver misericórdia?

Sou suspeita para falar de filmes históricos, mas este merece atenção. Com um pecado infeliz: o melodrama típico de novela. Um filme que conta a história da política esquerdista no Brasil, feito pela Globo Filmes? O que mais poderia se esperar? Enfim… quem ainda não conhece, vale a pena perder algumas horas da sua vida. E, quem sabe depois de assistir, você não pare para pensar na história da nossa pátria amada, e preste mais atenção nos nossos governantes?

Trailer:

  • João

    é tão bonito saber história!
    rs

    mas esse filme tem muito cara de novela pra mim… não rola.

  • Fla

    joão, é lindo! hahahahaha

    e é novela mesmo… isso que é ruim!

    tem um outro documentário que dizem ser beeem melhor

  • Pingback: 2 Coelhos | Cinema de Buteco()

Redação do Buteco

Cinema por quem entende mais de mesa de bar.