Once – Apenas uma vez

O Cinema de Buteco avisa: texto não indicado para quem ainda não assistiu ao filme.



PRIMEIRAMENTE, ESTE É UM FILME ROMÂNTICO SEM OS CLICHÊS do gênero. Claro, há o clima de amor e você torce até o final para que haja um beijo entre os protagonistas (já vou avisando que isso não rola), mas o que acontece é o que acontece nas nossas próprias vidas. O final não tem final (como diria a banda Strokes) e na verdade o filme começa com um ciclo e acaba com este se fechando. Como quando a gente conhece pessoas que gostamos e estas saem da nossas vidas. Sentimos falta delas, lembramos delas com carinho, mas nunca mais teremos aquilo que tivemos com elas naquele momento.


Tudo começa com um cara (sim, ele não tem nome. E você só percebe isso no final ou nas resenhas da vida) conhece uma moça (ela também não tem nome e isso realmente não interessa) que insiste em ser sua amiga. Ele acaba cedendo. E neste tempo, acaba querendo algo a mais com ela. Ao mesmo tempo, eles começam a compôr músicas juntos (ganhou o Oscar de melhor canção com Falling Slowly) e todas elas tem a ver com o passar da história.

Os dois personagens, interpretados pelo irlandês velho conhecido Glen Hansard e pela tcheca Markéta Irglová, tem uma química incrível. Algumas coisas se coincidem no filme, como a nacionalidade de ambos e o fato dos dois realmente terem namorado fora das gravações (talvez daí o clima). Outras são somentes histórias.

No final do filme, você sai com uma sensação. A sensação que tudo passa. E quer mais romance que isso?

Once, 2006
Direção: John Carney 
Roteiro: John Carney
Elenco: Glen Hansard, Marketa Irglová

Comentários