Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Ou Tudo ou Nada

Sim, vale a pena ficar acordado até tarde e ver o Corujão de vez em quando na Globo. Infelizmente é o único horário que podemos tentar ver algum filme interessante na emissora.  Nessa brincadeira, dá pra garimpar e descobrir certos filmes que você talvez nunca assistiria por ser de perfil popular, mas não ter feito tanto sucesso. Dessa vez, a pérola foi “Ou Tudo ou Nada”. O filme é estrelado por Robert Carlyle, o encrenqueiro Begbie de Trainspotting – Sem Limites.

- Advertisement -

Gaz é um operário desempregado que espia um show de strip de alguns dançarinos que se apresentam em uma espécie de “clube das mulheres”.  A partir daí surge a ideia de reunir seus amigos também desempregados e formar um grupo de strippers. Ele debate a questão de que as mulheres dominarão o mundo, e que homem vai virar peça de museu. Um dos argumentos utilizados para fortalecer essa idéia tão esquisita foi dizer que as mulheres só estão interessadas no corpo masculino, já que os homens não estão lhe servindo pra nada além de sexo.
Agora os obstáculos precisam ser superados. Seus amigos estão precisando de dinheiro, mas nenhum possui o padrão de beleza de um stripper profissional. Entre as barreiras encontradas estão a idade, o corpo e principalmente a opinião de quem os conhece. O desafio é fazer algo diferente: ficar 100% nu no palco. Para isso, eles precisam quebrar a barreira da vergonha e ter a cara de pau de ficarem pelados para 400 pessoas. Após isso, a polícia surge no galpão abandonado e flagra os strippers apenas com a cuequinha fio dental do show. Vão parar na cadeia, na capa do jornal e na boca do povo.
É uma comédia sensacional e de uma naturalidade tremenda. A simplicidade empregada nos personagens cativa e gera identificação por parte do espectador. Eles enfrentam problemas comuns de qualquer trabalhador assalariado que precisa garantir o sustento da família de maneira digna. Vale lembrar sobre o cenário: os mesmos bairros operários que aparecem em Billy Elliot. Ah! A trilha sonora é formada pelas eternas “fuck music”, como Je t’aime… Moi non plus de Serge Gainsbourg e You can leave your hat on, de Joe Cocker.

Título original: The Full Monty
Direção: Peter Cattaneo
Produção: Uberto Pasolini
Roteiro: Simon Beaufoy
Elenco: Robert Carlyle (Vingança Entre Assassinos)
Mark Addy
William Snape
Hugo Speer
Steve Ruison
Tom Wilkinson
Paul Barber
Lançamento: 29/08/1997
Nota:

 

Comentários