Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Crítica: Perseguição Virtual (2014)

MEU CARO AMIGO QUE VEIO PARAR AQUI ACHANDO QUE VERIA SASHA GREY NUA EM PERSEGUIÇÃO VIRTUAL, você deveria voltar para o navegador e fazer outro tipo de busca. A ex-atriz pornô é uma das protagonistas do suspense dirigido por Nacho Vigalondo (V/H/S: Viral) e aparece em 95% do tempo usando muitos panos por cima do seu corpinho. No entanto, a presença de Sasha não deixa de ser o principal atrativo para o interessante longa-metragem que também conta com Elijah Wood no elenco.

Um jovem fã (Wood) de uma atriz de cinema (Grey) passa a ser ameaçado por um perigoso sequestrador que está ameaçando acabar com a vida de sua musa. Para evitar que ela seja morra nas mãos desse delinquente frustrado, o jovem entra num perigoso jogo de gato e rato para encontra-la antes de ser tarde demais.

Perseguição Virtual aposta numa proposta diferente para o formato conhecido como “found footage” (independente do fato de que não se trata de um filme com filmagens encontradas). A ação inteira acontece através da tela da câmera de notebooks e celulares. A ousadia de Vigalondo é recompensada por boas interpretações de Wood e Grey, que tem todo o meu apoio para continuar sua carreira em filmes alternativos em que possa contribuir sendo bem mais que apenas um belo corpo feminino.

- Advertisement -

Um grande mérito do longa-metragem é manter a atenção do espectador ligada o tempo inteiro. O vilão convence desde o começo, enquanto nosso protagonista é um autêntico nerd deslumbrado pela beleza de sua atriz favorita. Num mundo em que vivemos praticamente através das lentes de câmeras de computadores ou celulares, se sentir incapaz diante uma ameaça dessas é praticamente impossível.

Apesar de pretensioso, Perseguição Virtual acerta na dose graças ao talento de seu elenco que consegue transmitir tensão nos momentos certos da história. Realmente somos convencidos daquela ameaça e da inteligência do vilão, que aparentemente parece estar um passo adiante de todos o tempo inteiro. Para quem não é muito exigente e tem curiosidade em acompanhar Sasha Grey trabalhando de roupa, esse filme é uma boa pedida para gastar numa noite fria e solitária.

Comentários