Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Planeta Terror

“VAI LEVAR ESSE MESMO? É tipo Sin City…”

Funcionários de vídeo-locadora são criaturas estranhas. Geralmente têm péssimo gosto cinematográfico, insistem em sugerir justamente aquilo que você não quer assistir, e ainda vem a moça do balcão tentando me fazer desistir de levar o DVD que tinha em mãos. Sim, moça, eu sei exatamente o que estou levando. E não, não é tipo Sin City. Embora na superfície as bizarrices do quase-noir xerocado dos quadrinhos possam suscitar esse tipo de comparação (vide o Frodo canibal ou o Assassino Amarelo), Planeta Terror é simplesmente um filme trash. Mas um trash da melhor qualidade.

- Advertisement -

Vocês estão cansados de saber: Planeta Terror é a metade de Grindhouse, parceria de Robert Rodriguez e Quentin Tarantino homenageando os toscos filmes que eram exibidos em sessões duplas nos anos 70. Fora dos Estados Unidos, resolveram separar os siameses. Resultado: Planeta Terror já chegou nas locadoras e À Prova da Morte, do Tarantino (justo ele, que engana tanta gente nos pôsters com o crédito “Tarantino apresenta”) nem estreou nos cinemas. Depois a culpa é da pirataria.

Planeta Terror se assume trash desde o primeiro minuto. Defeitos na imagem, cortes deselegantes e até um rolo de filme convenientemente perdido no meio da projeção são, obviamente, intencionais, assim como os diálogos de humor negro e a sanguinolência exacerbada. Não chega a ser um Fome Animal – com o qual guarda semelhanças, uma Paquita lá, uma Palomita cá -, mas tem nojeira suficiente para não ser recomendável almoçar durante a exibição. Tem zumbis, tem militares, tem doença altamente contagiosa: tudo aquilo que Extermínio tratava como sério é diversão pura nas mãos de Rodriguez. O elenco é afiado e traz Josh Brolin, Bruce Willis, Naveen Andrews (o Sayid de Lost), uma Rose McGowan perneta e Freddy Rodríguez no papel de El Wray, garoto malandro que acaba liderando a cambada contra a horda de zumbis. Assista longe da comida, das crianças e dos politicamente corretos.

Agora fica a questão: se no filme é claramente a perna direita que a gostosona da Cherry Darling perde e substitui por uma metralhadora, por que no material de divulgação ela manca da esquerda? Acho que é mais uma pra coleção do Photoshop Disasters.

>> Também publicado no Biselho

Comentários