Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Red – Aposentados e Perigosos

Fico super feliz quando vejo um filme com o Bruce Willis e sinto, logo no começo, que não é mais uma porcaria como o Os Substitutos. Não sou um fã incondicional do ator, mas adoro a franquia Duro de Matar e outros filmes fodas como Sin City, 16 Quadras, Sexto Sentido e claro, Pulp Fiction. Além de ser duro de matar, Willis ainda tem um talento nato para comédias. A Morte lhe Cai Bem e Vida Bandida são alguns dos exemplos. Gosto quando atores carrancudos aparecem em filmes engraçados, tipo o Tommy Lee Jones em Homens de Preto. Algo de extremo bom gosto e inteligência dos produtores. Em Red – Aposentados e Perigosos, o ator caminha entre a linha da comédia e ação e o resultado não poderia ser mais non-sense.

Logo na sequência inicial, o personagem Frank Moses (Willis) aparece falando no telefone com Sarah, uma atendente do serviço de aposentadoria que vive reclamando do tédio. Depois ele leva o lixo para fora de casa e observamos que ele mora numa boa vizinhança, onde todas as casas já estão preparadas para o natal. Moses é apresentado como um sujeito boa praça e inofensivo. Porém basta um grupo de extermínio entrar em sua casa durante a noite, para Moses se revelar como um frio e perigoso assassino. Ele vai até a casa de Sarah, em outra cidade, e a “sequestra” para salvar sua vida. Enquanto tenta convencer Sarah de que ele é o mocinho, Moses descobre uma perigosa conspiração e precisa recrutar seus ex-parceiros (todos aposentados) para conseguir sobreviver.

- Advertisement -


Além de ter muitas sequências de ação interessantes e situações de humor pastelão, Red – Aposentados e Perigosos tem outro ponto positivo que merece ser mencionado: a forma como apresenta os personagens da ex-equipe de Frank é foda. Joe (Morgan Freeman) surge como um velhinho tarado que fica observando o traseiro de suas enfermeiras no asilo; Marvin (John Malkovich), camuflado, é um maluco sequelado que depois de apontar a sua arma para Frank, o convida para entrar em sua casa (que fica dentro do capô do carro); e Victória (Helen Mirren) finge cortar suas flores, enquanto segura uma arma escondida no meio das folhas. Poucos filmes exploram as apresentações de uma forma tão divertida.

Comentários