Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Trilhas Sonoras: Lua Nova


Talvez um dos mais criteriosos instrumentistas do âmbito cinematográfico da atualidade, Alexandre Desplat conceitua música de qualidade incontestável. Expressivo compositor francês, grande contribuidor à beleza da sonoridade da sétima arte e indicado várias vezes ao Oscar e vencedor do Globo de Ouro – é um criador que merece ser observado. A bela trilha sonora composta por ele para o filme Lua Nova é um dos elementos mais fascinantes da película – o tipo de trabalho que a música é composta de forma poética sobre as cenas do filme, não serve apenas como mero pano de fundo, é elemento dramatúrgico que denuncia o estado psicológico dos personagens, a função de uma passagem na trama, completa o enquadramento. Sem contar que são pérolas a serem desfrutados pós-filme. Sua prestação como autor do score do filme demonstra a sua impressionante verve criativa – a composição, o desenvolvimento e o conceito da orquestra resultam num intenso trabalho que, determinado, conduz toda a atmosfera do segundo filme adaptado do livro de Stephenie Meyer, sob a direção de Chris Weitz.

Alexandre Desplat criou uma música-raiz, o tema central, altamente melódico e que conduz, num misto de romantismo e leve dimensão sombria, o universo da saga de Bella, Edward e Jacob e cia. Logo na primeira faixa que leva o título do filme, “New Moon”, Desplar recria sua melodia clássica repleta de mistério, equilibrando o charme que acompanha o foco narrativo do filme. Faixas como “Bella Dreams” – que reflete uma importante cena de abertura do filme – e “Edward Leaves” são amplamente densas, nelas Desplat trabalha com o limite da tristeza, emoção, é impossível não acompanhar o desenho dos instrumentos com tanta sensibilidade.

Os violinos são responsáveis pelo extremo cuidado com a melodia, além do ritmo classicista que é presente no score. As 21 faixas são partituras que evocam uma atmosfera sonora quase lúdica, ainda que deveras depressiva. Capta o tom dos personagens? Talvez, de fato, seja um score que já nasceu memorável – ainda que poucos tenham conhecimento. Desplat parece marcar as emoções de Bella sob sua própria perspectiva, visto que a trama é em primeira pessoa – assim como no livro – e essas variações sonoras expressam a própria respiração da personagem. Enquanto a pontuação de Crepúsculo, por Carter Burwell, era muito mais sexy e dinâmica – Lua Nova encontra a atmosfera musical do melodrama de Desplat com pianos, violinos e flautas sutis. Este álbum difere do outro lançado juntamente, New Moon: Original Motion Picture Soundtrack – este com canções diversas de artistas do pop-rock. Já as canções do Score são pontuadas com emotividade e dão tratamento de luxo ao filme. Não é destinada, apenas, aos admiradores da saga – o valor há de ser reconhecido, efetivamente, sem preconceitos.

A estrutura musical da composição de Desplat transfigura toda a amargura vampírica do personagem Edward, o romantismo passional devoto de Bella e capta a sensibilidade singular do lobisomem Jacob – nas canções “I Need You”, “Dreamcatcher” e “Almost Kiss”. Os tons condensados lúdicos de suspense são revelados nas composições destinadas aos Volturi – “To Volterra” e “The Volturi”. Deliciosa trilha sonora soturna.

New Moon

- Advertisement -

Comentários