Tudo Pode Dar Certo

por Wendel

Após ver esta recente comédia do Woody Allen, a Ju e eu nos deparamos com a seguinte questão: ”Já assistimos algum filme do Woody Allen antes desse?” E foi uma grata surpresa qdo descobri (ok, me chamem de relapso e podem zoar) que Vicky Cristina Barcelona é do Woody! Filme q já apareceu aqui no blog 2 vezes, no post do João e da Tainã!

Enfim, não é sobre o ménage à trois em Barcelona q irei escrever. Tudo Pode Dar Certo fala sobre a vida, o universo e tudo mais! Ok, não é o 3º livro da Saga do Mochileiro das Galáxias, mas é bem por aí! O velho Boris Yelnikoff (Larry David) vive sua vida mediana como professor de xadrez e debatendo sobre política e o ser humano com seus amigos, além de depreciar todos os outros humanos, principalmente seus alunos (crianças) do xadrez. O início de filmo deixa bem claro que você pode esperar no mínimo um filme curioso e divertido, quando no meio de uma conversa, Boris se vira para o público e conversa com as pessoas, como se ele realmente estivesse narrando a vida dele para os espectadores. Ok, é uma fórmula velha, mas quem disse que não funciona?

A vida dele vai muito bem (e entediante) até o dia em que aparece em sua porta (assim, do nada mesmo) Melodie St. Ann Celestine (Evan Rachel Wood), uma menina do interior que quer conhecer NY e arrumar o seu lugar ao sol. Bom, eles chegam a casar e os pais dela vão atrás dela e tem ménage e tem gente saindo do armário e tem o Boris sendo o chato/paranóico com complexo de superioridade mostrando a vida como ela é! Sabe, quando comecei a fazer esse post, me dei conta que não é tão simples escrever sobre um filme do W. Allen. Então, só o que posso dizer é: assista! E divirta-se com essa comédia old school deste mestre do cinema! Apesar da péssima tradução de nome, tá valendo 5 caipirinhas! (sim, ando generoso ultimamente)

Título Original: Whatever Works
Direção: Woody Allen
Produção: Letty Aronson
Stephen Tenenbaum
Roteiro: Woody Allen
Elenco: Larry David
Evan Rachel Wood
Henry Cavill
Patricia Clarkson
Ed Begley, Jr.
Michael McKean
Lançamento: Jun.2009
Duração: 92min

  • vitor silos

    eu gosto do Woody Allen principalmente pela sua personalidade e característica marcante que ele impõe em seus filmes, eles faz o tipo de filme que você fala "esse filme é do Woody Allen", assim como "esse é do Tarantino" ou "esse só pode ser do Tim Burton".

  • pointlesswriting

    engraçado, fui só eu que vi MUITO Woody Allen aí? Tipo… um cara velho/caroa neurótico, paranóico que se relaciona com uma menininha?
    tipo… auto biográfico sem ser auto biográfico.

  • João

    é. o universo do woody allen é um dos mais característicos, e não só estilisticamente não, todos os seus filmes tem um pouco do que ele pensa sobre o mundo e sobre ele mesmo. o larry é woddy. só que eu não tinha pegado essa parte do "pegar menininhas"… maldade isso. rs

  • Wendel Wonka

    o larry é woddy. só que eu não tinha pegado essa parte do "pegar menininhas"… maldade isso [2]

    hehehehhe xP

  • Pingback: Tudo Pelo Poder | Cinema de Buteco()

Wendel

Wendel Wonka largou o curso de Letras Port/Inglês na UERJ pra trabalhar como Técnico Telecom na Oi. O hobbie de DJ acabou virando profissão alternativa e às vezes ganha um trocado com isso. No meio disso tudo, faz resenhas críticas (ou não) e revisão de texto no CdB. Ah, também está tentando o vestibular de novo, só que pra ADM. Faz parte do site desde a sua formação Beta e integra a ala carioca do Buteco (e queria colocar uma foto na horizontal).