Wolverine: Imortal

wolverine-imortal-fox-marvel-cinema-3d-trailer

FOI IMPOSSÍVEL NÃO COMPARAR WOLVERINE: IMORTAL COM O PÉSSIMO X-MEN ORIGENS: WOLVERINE. Entendo que comparações possam ser perigosas, e muitas vezes bobas e desnecessárias, no entanto, ignorei o fato e fiquei extremamente aliviado ao constatar que a segunda aventura solo do mutante interpretado por Hugh Jackman supera o original. Está longe de ser foda como X-Men: Primeira Classe, que é a melhor obra da franquia X-Men, mas é bom o suficiente para divertir o espectador comum e os fãs do baixinho nervoso.

Após os eventos de X-Men 3, Wolverine ficou meio maluco. Deixou o cabelo e a barba crescerem, e começou a andar acompanhado de ursos. Todas as noites ele é atormentado com visões da falecida Jean Grey. Uma mutante sensual chamada Yukio entra em cena e leva Wolverine para o Japão, onde ele recebe uma proposta indecente: ceder sua imortalidade para um conhecido do passado. Enquanto isso, ele terá que escoltar a inocente Mariko e evitar que a jovem seja assassinada.

A premissa é simples, meio boba, mas funciona – na medida do possível. É preciso ver Wolverine: Imortal como uma aventura digna da sessão da tarde. Por mais que o roteiro tente se aprofundar nos dramas do mutante, as piadinhas (a cena do banho é hilária, por exemplo) e o conflito tradicional do herói com o vilão são nostálgicos e deixam o espectador no piloto automático. O Samurai de Prata é um antagonista forte, representa um perigo para a vida de Wolverine, que aparentemente sofrerá muito com as consequências de sua luta no próximo filme, mas as suas motivações não convencem. Tudo bem que ninguém iria gostar de ver um sósia prateado do Darth Vader conversando com o Wolverine ao invés de lutar. É aceitável, mas repetitivo demais. Ainda assim, com um nível tão baixo, Wolverine: Imortal tem sucesso na combinação de todos os seus ingredientes. A tal batalha final é um dos melhores momentos da trama. Lamentável que o drama da imortalidade seja explorado de maneira tão rasa.

wolverine-imortal-samurai-de-prata-1

Após a segunda aventura solo de Logan, é possível refletir se o herói é mesmo capaz de suportar um filme sem a companhia de outros personagens do universo do X-Men. Por um lado, avaliando o carisma e toda a sua história, claro que existe muito material para ser explorado de maneira interessante. Mas fica a impressão de que as adaptações ficam abaixo da média em relação aos filmes solo de outros heróis (ignore o fato da Marvel saber explorar seus personagens melhor que a Fox, que não teve cuidado algum para partir em uma versão solo do mutante) e que Wolverine sempre precise recorrer ao universo dos X-Men: desta vez, o personagem tem a companhia do fantasma de Jean Grey (Famke Janssen), que aparece como uma espécie de guia espiritual da sua jornada. No filme anterior, Wolverine contou com a parceria de Gambit, que foi a única coisa positiva daquela besteira.

Talvez a história pudesse ter sido bem diferente se Darren Aronofsky (Cisne Negro) não tivesse desistido do projeto ainda na etapa de pré-produção. A ideia de ver um diretor deste calibre comandando uma adaptação de quadrinhos é muito excitante. Além de acrescentar a sua própria assinatura no longa, Aronofsky poderia oferecer aos fãs do mutante uma obra capaz de se aproximar do nível de excelência alcançado por Christopher Nolan na trilogia do Cavaleiro das Trevas. Mas a verdade é que o mundo é cruel, e Wolverine: Imortal acabou no colo do cineasta James Mangold (Identidade), que fez apenas mais um filme de herói vazio, sem nada autoral, sem chamar a atenção. Previsível.

imortal-wolverine

Uma cena em especial vale o comentário: na introdução, assistimos ao assassinato de um urso com uma flecha envenenada. Na etapa final do longa-metragem, existem novas flechadas no animal Wolverine, que ao contrário do urso, permanece de pé e arrasta seus inimigos. Ele resiste até o fim. É um animal mais selvagem, mais forte e mais letal do que qualquer urso. Ok, não é uma analogia muito legal, mas vai que você foi assistir ao filme acompanhado de uma mocinha e quis impressioná-la com seus conhecimentos? Pode funcionar. Acho.

Verdade seja dita: a cena extra é melhor que o filme inteiro. A conexão direta com o próximo episódio da franquia é arrepiante e cria um excelente clima de suspense. Não pretendo estragar a surpresa e revelar detalhes sobre a breve sequência, mas as chances de X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido superar X-Men: Primeira Classe são grandes, ainda que a direção seja de Bryan Singer, responsável pelos dois primeiros filmes dos mutantes. Para os nerds de plantão, a cena é um verdadeiro orgasmo.

Ainda que não acrescente nada para o universo dos filmes inspirados em heróis dos quadrinhos, Wolverine: Imortal é um bom entretenimento para o final de semana. Jackman está para o Wolverine tanto quanto Robert Downey Jr. está para o Homem de Ferro. Ver um ator tão confortável com seu personagem é sempre estimulante e costuma compensar as eventuais fraquezas das produções, como aconteceu recentemente em Homem de Ferro 3.

wolverine_xlg
Nota:[tres]

  • Joubertbr

    Parei de ler em “Uma mutante sensual chamada Yukio”…

    • Nathália Martins Machado

      HAHAHAHAHA.. Eu parei de ler em “PÉSSIMO X-MEN ORIGENS: WOLVERINE”.

      • Fabio Iantorno

        achou horrivel ? vc e o cara que escreveu essa porcaria de texto são muito ignorantes e não entendem nada de filme ! idiota é pouco pra vcs dois

        • Joubertbr

          tsc…tsc…tsc… Gosto é gosto meu amigo. Fala sério… Qual foi a cena que você mais gostou?

        • Dyra Clerim

          Você deve ser muito inteligente né? Se algum dia conseguir escrever um texto desse, volta e critica. Porém dúvido muito, já que nem escrever corretamente você sabe. Cada um com sua opinião, amigo bom entendedor de filmes! Pede pra te darem uma chance para postar suas opiniões no site, já que eles são segundo você uns idiotas. Haha! Quem sabe você passa a ser alguém que realmente valha a pena ler o que tem pra escrever e não mais um fã frustrado com a tragédia do filme.

          • Fabio Iantorno

            mais inteligente que vc eu sou e escrever melhor que vc eu tb escrevo….analfabeta

          • Fabio Iantorno

            vai assisti desenho nenem

          • Nathália Martins Machado

            Coitado dele, Dyra.. ele não tem capacidade nem pra entender comentários… hahahahahahaha.. gente assim a gente ignora.

        • Nathália Martins Machado

          Nossa.. mal educado é pouco pra vc hein.. Eu acho que vc não entendeu nem o comentário que eu fiz, que no caso, quer dizer que eu gosto e muito de wolverine e prefiro o Origens. Mas tadinho.. vc não tem essa capacidade.. vc só entende de filmes e não de comentários.. kkkkkkkkkkkkkkkk.. #maleducado

          • Fabio Iantorno

            Eu nao chamei vc pra conversa burra e nem perguntei se gosta. Doente intrometida

  • Rafael Borges

    Na boa, esse filme é ruim. As partes da Jean Grey são um saco, a história é de um clichê inexplicável, vilões fracos e Yukio não é nada sensual (embora seja super cool).

    • Tullio Dias

      A Yukio é bizarra, pô. Eu me amarro numa menina estranha. 😛

      • Joubertbr

        Seu bizarro.

    • Nathália Martins Machado

      Também achei horrível. Banalizaram demais o Wolverine com essa yakusa e japas girls.. ta parecendo um capítulo prolongado de “O dentista mascarado”, salve as devidas proporções. O X-men origens: Wolverine é super bem feito e construído.. a história faz mais sentido do que qualquer coisa nesse novo filme.

      • Tullio Dias

        Dá para ver claramente que o Wolverine está numa tela verde durante o terceiro ato do primeiro Wolverine. Mesmo a utilização das garras ficou abaixo dos efeitos especiais de X-Men, lançado NOVE anos antes. Ficou extremamente fake. Tem gente que gosta de X-Men Origens: Wolverine, e tudo bem, cada um no seu quadrado, mas super bem feito definitivamente não é o caso. Ontem reescrevi a crítica dele e mudei drasticamente a opinião que tinha quando assisti e depois de rever, na semana passada. Cata o filme e presta atenção nas garras e na conclusão. É MUITO feio. MUITO.

        • Nathália Martins Machado

          Quando eu digo bem feito.. digo bem construído.. quando a história, roteiro, enredo estão amarradinhos.. um detalhe nos efeitos especiais passam em branco.. eles souberam explorar o lado humano/heroi/vilão dele MUITOOOO MELHOR no Origens.. Essa historinha pra boi dormir no Japão queimou o filme demais.. deixou muito a desejar e zuou demais com o personagem: WOLVERINE. Valeu pelo final.. depois dos créditos.. ja estou ansiosa.

  • MARCIUS VINICIUS

    Consegui assistir a tal cena pós-créditos na internet e posso afirmar: é phodástico! Elevou minha ansiedade para X-MEN: DAYS OF FUTURE PAST para a bilionésima potência! Vale a pena vasculhar a web em busca dessa cena, apesar de ter uma qualidade muito ruim, mas não vamos reclamar disso, né!

  • Julio Soares

    gostei da resenha. com certeza não é um X-Men Primeira Classe e nem um Cavaleiro das Trevas (que são os mais queridos dos leitores de HQs. mas é legal.
    sempre vai ter o mimimi de pessoas ridicularizando o filme (como todos os filmes de personagens baseados em quadrinhos), mas também aqueles que amam.
    conclusão: vá assistir e não liguem para o que dizem

  • Augusto Santos Lopes

    Não !Por favor essa tentativa de critíca parece ter sido feita pelo idiota que sentou atrás de no cinema e ficava o tempo todo perguntando.YUKIO sensual???onde ??Sensualidade tinha a VIPER!Vc contou o filme e não fez critíca,pow!

  • Nathalia Fernandes

    Desde que eu conheço o personagem Wolverine, ele tem muitas histórias para abordar. O dele com a Mariko foi antes de a Jean morrer.

    • Joubertbr

      Não nesse filme…

  • Daniel De Oliveira Corrêa

    Só um ponto com relação ao herói se sustentar sozinho…acho que se sustentaria se quem fizesse fosse um pouco mais fiel à algumas histórias sem trocar personagens.Gostei do filme…mas mudar o samurai de prata do Harada para o pai da Marico e não ter o fato de ele ser mutante não curti. Acho que se pegassem uma parte da evolução dos gibis (da fase no japão, do casamento e morte da Mariko e a relação do desejo do pai dela querer recuperar o adamantium dele em vez da imortalidade poderia ter ficado melhor).

  • André Araújo

    Putz! f…… como o Wolverine, muito sem noção este filme, queimaram dinheiro à toa, poderiam ter pensado melhor pra tramar uma história mais digna para o personagem. Sou fã do Wolverine e acho que deveriam ter pelo menos repetido o mesmo sucesso do X-MEN 3. Esqueceram que ele é um animal e o colocaram numa historinha de blablabla…
    Decepção!!!

  • Fillodok

    Eu nem gosto de perder tempo com os filmes do X-Men, os 3 primeiros são um lixo, Wolverine é um lixo e eu n quis assistir o First Class, só assisti pq todo mundo tava falando q é bom e realmente ele salvou(um pouco) a saga dos mutantes no cinema.

  • Gu Myra

    Ainda não vi o filme mas o título já estraga,Imortal. Desde quando Wolverine é imortal? Lia gibi até os meus 18 anos( pois meu irmão era assinante) e uma das cenas clássicas em minha mente é a que acontece em Dias de um Futuro Esquecido( que por sinal também está sendo adaptado para o cinema) onde o Sentinela joga uma rajada de Raio/fogo/plasma? e literalmente dissipa toda a carne do corpo de Wolverine ficando apenas o esqueleto de adamantium. Um quadrinho forte, chocante.
    Levando em conta que o héroi possui GARRAS, fazer um filme de Wolverine se mutilação é descaracterizar o personagem. Sendo assim vai ser difícil fazer um filme bom porque a classificação indicativa teria que ser 18 anos.

  • wendew

    O filme é um zero à esquerda. Em vários momentos me lembrei daquele episódio de Lost em que Jack conhece uma japonesa e tem um caso com ela. Ambos, filme e episódio de Lost, não contribuíram em nada para o personagem, nem para toda a história. Descartável.

  • Gustavo Rian Gomes Oliveira

    Peço desculpas para quem não é fã do personagem, mas é decepcionante tirar ou trocar fatos tão importantes na vida do herói… Passa a senssação de que nem se dão ao trabalho de estudar os personagens. A mesma decepção senti quando vi o “Fanático” como apenas um idiota arrebentando paredes em X-Men 3, ignorando o fato dele estár entre os 5 maiores inimigos dos X e o simples detalhe de ser irmão adotivo do Prof X, tiraram completamente a profundidade do personagem… E daqui a pouco fazem um filme com ele como grande personagem, como se me permitem lembrar, temos dois Dentes de Sabre no univérso mutante das Telas… Aquele pé grande do X1 e o Creed do W1.
    Agora somos obrigados a ver um dos 3 maiores inimigos do Wolverine completamente fora da realidade… Harada, par romantico com Mariko???? (Insesto?????), Samurai de Prata ou Samurai de Adamantium???? Harada não é mutante???? Lorde Shigen ridiculo… Engraçado, a Mariko sobrevive, enquanto temos mortos: Leidy Letal e Dead Pow e agora o Samurai de Prata… Vão ter que achar mais vilões para os próximos filmes. Mude, adapte, mas não pontos cruciais!

    • Gustavo Rian Gomes Oliveira

      A propósito, quer dizer que apartir deste filme as garras do Carcaju serão de osso???? Analogia a época que o personagem figurava sem o adamantium nos ossos????? Não acredito que já vão ignorar tbm uma das sagas épicas, onde Magneto arranca o adamantium pelos poros do Wolverine, o que cria muuuuitas estórias significativas para o personagem, inclusive com as cenas “adiantadas” do Dentes de Sabre humilhando Logan ao quebra-las… E ele voltando ao um grande problema ignorado até hoje com o galã Jackman, a interminante luta de Logan contra se lado animal (que inclusive era para ser a temática deste ultimo filme, onde, após derrotar Shigen, surgisse a marcante frase: “Quem venceu, o homem ou o animal?”, que tbm serve para muuuuuitas histórias, onde Logan treinaria para conter esse lado animal) AFF

  • Vanessa Amaral

    O filme é muito bom, só não gostei muito da cena do trem bala. Ficou muito forçado.

    E as cenas pós créditos nossaaaaaaaaaa expectativa show para o próximo filme 😀

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.