INDIE 2008 – DIA 03

por João

Mais sono proveniente da baladinha de sábado à noite, mas, desta vez, as coisas no Indie começaram diferente. Amantes (Lovers), filme belíssimo, com poucas falas e músicas belíssimas, conta a história de encontros e desencontros de dois casais e de duas formas de amar: aquela avassaladora, mas que não pode continuar devido aos caminhos que a vida toma, e outro amor que insiste em sobreviver a despeito das ações daqueles que amam. Algumas lágrimas surgem com algumas questões, tão ricamente tratadas pelo filme, apenas com a ajuda de imagens e sons: será possível se amar de verdade apenas uma vez na vida, tendo que acomodar com outros relacionamentos que nunca vão trazer aquilo que já se teve no passado? Existe amor à primeira vista? Por que os bons momentos que vivemos ao lado da pessoa amada, sempre são o que prevalecem em detrimento do sofrimento que ela possa ter propiciado? Amantes é belíssimo, e mesmo que possa soar um pouco cansativo às vezes (são duas horas de filme!) vale a pena…

O próximo do dia é o documentário japonês Emprego temporário, Agonia permante (Sônan Furiitân), sobre um garoto que passa a trabalhar em condições nada humanas numa fábrica da Cannon, colocando tampas em cartuchos de impressoras. Um trabalho que, segundo ele mesmo diz em determinado momento do filme, “até um chimpanzé bem treinado poderia realizar”. Além dos momentos em que nos mostra o total desapontamento com a vida que o rapaz leva, em comparação com aquilo que havia projetado para si, vemos aqueles em que realmente passa necessidades, devido ao tratamento diferenciado que recebe em relação aos outros empregados da empresa, por trabalhar como temporário. Um bom filme no fim das contas.

Por último, Fantasmas (Gespenster), que depois de probleminhas com a legenda (o rapaz não conhecia os comandos MENU – LEGENDAS – PORTUGUÊS), mostrou-se mais um filme alemão cansado, com uma direção seca, nada humana, mesmo para tratar de um assunto delicado: uma mãe que busca por sua filha desaparecida a anos, e que acha que a menina desaparecida é uma garota que trabalha fazendo a limpeza de um parque da cidade e que realiza pequenos furtos ao lado de sua namorada,. Desculpa, mas saí antes do término. E chega de filmes alemães!!

João

Filósofo, arte educador, amante de cinema, funk carioca e de uma boa conversa acompanhada de cerveja.