As músicas de Esquadrão Suicida | Cinema de Buteco
Destaques Sons de Buteco

As músicas de Esquadrão Suicida

A MELHOR COISA DE ESQUADRÃO SUICIDA – fora a Viola Davis, Margot Robbie e as participações especiais de personagens do universo DC – é a sua trilha sonora. No entanto, o excesso de cenas musicais acaba transformando o filme num videoclipe eterno. Vale a confissão de que eu sou o tipo de espectador que se sente conquistado por uma obra justamente por ter uma cena que seja com alguma canção boa.

Leia a crítica completa de Esquadrão Suicida e conheça algumas das principais faixas que tocam ao longo da trama que será apresentada na HBO no dia 30 de setembro:

“The House of the Rising Sun”

Sabe o que é triste? Ouvir as notas iniciais desse clássico do The Animals (que ganhou uma regravação épica do Muse nos anos 2000) logo na introdução de Esquadrão Suicida e ter aquela certeza de que a DC finalmente acertou.

“You Don’t Own Me”

Segundos depois do personagem de Will Smith ser apresentado com “The House of the Rising Sun” foi a vez do público ir ao delírio com a introdução de Margot Robbie na pele da louca Harley Quinn. Para quem esperava alguma das canções ouvidas nos trailers, a surpresa: a vilã é apresentada com uma música de Lesley Gore. Impossível não lembrar de “Angel of the Morning” em Deadpool

“Sympathy for the Devil”

Só mesmo a DC para conseguir incomodar o público logo com uma música dos Rolling Stones. Quando essa música do capiroto começa a tocar em Esquadrão Suicida já havia aquele clima de “puta merda! Mais uma música? Isso é um filme ou uma fucking medley de rock para introduzir todos esses personagens?”.

“Super Freak”

Bem… não importa se o filme parece uma encarnação cinematográfica de teasers do Spotify no Happn: ouvir “Super Freak” nos cinemas sempre dá vontade da dançar felizão. Evitarei spoilers maiores com descrições das cenas, mas aqui é um momento especial da Harley Quinn com um certo vilão de cabelo verde…

“Paranoid”

Além de AC/DC (com “Dirty Deeds Done Dirt Cheap”), a produção de Esquadrão Suicida também roubou a “exclusividade” do Black Sabbath com a franquia Homem de Ferro.

“Seven Nation Army”

Essa todo mundo conhece, não é mesmo?

“Without Me”

De repente Esquadrão Suicida nos faz voltar uns 20 anos para a época em que existia uma MTV de verdade passando clipes e cuidando da educação musical de adolescentes ao redor do país. Sem essa de YouTube, galere. As pessoas não sabem lidar com livre arbítrio e por isso acabam ouvindo batidões cariocas ao invés do bom e velho rock. Ou rap, como no caso.

“Bohemian Rhapsody”

Responsável pelo “encerramento” das aventuras suicidas desse bando de louco psicótico (e louca de pedra e mais a ninja maluca que conversa com sua espada), “Bohemian Rhapsody” dá o ar de respeito e classe que a trilha sonora precisava para ser inquestionavelmente a melhor coisa de Esquadrão Suicida.

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.