Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Alien, o 8º Passageiro que Resgatou Prometheus da Ressurreição 3

NINGUÉM OUVIRÁ VOCÊ GRITAR NO ESPAÇO. E assim em 1979 deu-se início a umas das franquias mais antigas e clássicas do cinema. Ridley Scott nos presenteou com o espetacular Alien – o 8º Passageiro, trazendo o clássico “terror que você não vê o monstro”. A nave Nostromo recebe um sinal de alerta e vai investigar um planetinha desconhecido (mais precisamente um asteróide), encontrando lá a carcaça antiga de um ser desconhecido e vários “ovos”. E assim surge o famoso Xenomorfo, com um lindo facehugger plantando uma bela semente em um coitado que futuramente vai brotar via torácica afora causando muito terror, medo e sangue pra todo lado. Podemos dizer com facilidade que o primeiro filme se enquadra em suspense e terror. Os personagens andando pela gigante nave sem saber aonde iria aparecer o seu 8º passageiro. E como única sobrevivente temos nada mais nada menos que Sigourney Weaver interpretando a Tenente Ellen Ripley. Papel que praticamente colocou ela no mapa! Claro, corre pra lá e pra cá ela vence o alien, mesmo com um robô tentando boicotá-la. Obviamente, depois de achar um alien perdido no espaço, quem não gostaria de estudá-lo? E assim somos apresentados a Weyland Co.

7 anos depois, James Cameron, pegou o projeto Alien e fez o sensacional Aliens a.k.a. Aliens, o Resgate. Na história, 57 anos depois do acontecido na nave Nostromo, encontram o corpo de Ripley vagando no espaço em hiper-sono. Claro, ninguém acredita naquela história de Alien que sai do peito dos outros e tal. Inclusive, o planetinha que ela falou ser potencialmente perigoso e com provas da existência do alien, estava até habitado! Mas é claro, ia dar ruim justamente depois de acharem Ripley! Assim, mandam um bando de soldados acompanhado de Ripley como consultora pra investigar o que havia acontecido no planeta. O que acharam lá? Nada mais nada menos que a mamãe alien e seus filhotes! Uma salva de palmas para Cameron que retratou a Rainha Alien de modo espetacular e, apesar de ter perdido um pouco do terror e suspende, transformou o filme numa verdadeira guerra pela sobrevivência. Não tem como negar, é um excelente filme. Weaver retorna com tudo e diria que até melhor nessa seqüência. Com um final pra lá de dramático, o filme dá a entender que tudo acabou bem. Mas alguém ainda acredita nisso hoje em dia?!

Em 1992, todo o sucesso que a franquia conquistou quase foi jogado no lixo. Depois de passar na mão de meia dúzia de diretores e começarem as gravações sem ter um roteiro finalizado, David Fincher assumiu a CILADA chamada Alien 3. A nave que fugitiva do longa anterior, acabou com um alien a bordo, que causou com que Ripley caísse num planeta prisão. Óbvio, Ribley “Tough Girl” sobreviveu e, logo QUEM estava com um alien no corpo? E assim temos o plot desta porcaria de filme. Um outro alien se desenvolveu num cachorro/boi e matou todo mundo na prisão. Sim, tem uma versão que é um cachorro e outra com um boi. Pra vocês verem o nível da zona que foi a gravação desse filme. Enfim, não acredito que alguém realmente tenha curtido esse filme. Porém, apesar de tudo, ele é crucial para o entendimento da franquia. Afinal, será que com a morte de Ripley e do alien dentro dela, a Weyland Co. iria enfim desistir de tudo e fim de papo? MAS É CLARO QUE NÃO!

O que nos leva há 200 anos depois, na história, e 5 anos pra gente, com o lançamento de Alien – a Ressurreição. Jean-Pierre Jeunet assumiu a trolha e, depois do fiasco do antecessor, tinha tudo pra dar errado. Mas o filme não é de se jogar fora. Depois de clonarem Ripley 7 vezes, acertam na 8º (OITAVA!) e conseguem extrair dela a Rainha Alien. Até aí ok. obviamente saiu de controle e os aliens que ela gerou fugiram e mataram praticamente todos à bordo. Até aí também tá ok. Agora, por favor, alguém me explica. POR QUE FAZER A RIPLEY ESTILO ALICE DO RESIDENT EVIL??????? Tipo, ok, ela tem DNA Alien e tal, aceitável. Mas fazer ela toda sensitiva e, pior ainda, uma Rainha que literalmente dá a luz à um alien feio igual ao diabo ficou muito ruim de aceitar. Até o lance da nave ir pra Terra como emergência ficou legal apesar de previsível. Enfim, depois de um final piegas de morrer, todos imaginaram que a franquia alien teve seu derradeiro fim.

Não, não vou citar o crossover com o Predador. Me recuso! Simplesmente porque nada faz sentido!

E DO NADA, Ridley Scott surgiu das cinzas e anunciou a “continuação” da saga Alien, contando fatos ocorridos antes de seu primeiro filme. E assim, em 2012 temos o excelente Prometheus. O que no começo foi prometido como um Alien Origins, acabou se tornando uma história muito digna sobre o universo Alien, contando de certa forma, a história da raça que estava junto com os ovos de Alien no 1º filme. Leia-se raça aquela carcaça arrebentada! Anyway, Prometheus narra os fatos que levaram um grupo de cientistas a um planetinha distante, em busca da nossa origem. Lá, eles encontram um dos nossos “criadores” ou “jóqueis” (como ficaram conhecidos) e descobrem que o que eles queriam na verdade era nos eliminar, depois de tanto trabalho pra nos criar. No fim, de fato Scott pensou bem e mostrou o que talvez seja o 1º Xenomorfo, fazendo todo nerd ter um orgasmo ao ver essa cena!

Pra muitos, o filme “Prometheus e não cumpriu”. Pra mim, foi muito válido. Não, de acordo com as fofocas, o planeta não é o mesmo do primeiro Alien, mas curiosamente se passa no ano em que Ripley nasceu! Scott mostra que a franquia não está morta e que muita coisa boa ainda pode vir por aí! Resta torcer pra que ele continue a frente e aguardar mais um filme, de preferência com mais aliens estourando das caixas torácicas alheias!

- Advertisement -

Comentários