As Melhores Cenas de Striptease do Cinema

best striptease scenes
PEÇA PARA QUALQUER PESSOA DESCREVER UMA CENA DE UM DRINK NO INFERNO.. Na grande maioria das vezes, a pessoa descreverá a inesquecível sequência em que Salma Hayek dança sensualmente e tenta fazer Quentin Tarantino engolir o seu pé. Tudo isso porque cenas de striptease são marcantes. Elas grudam. Às vezes se tornam mais importantes que o próprio filme. Ou você realmente lembra de True Lies, de James Cameron, por algum outro motivo que não seja a dança de Jamie Lee Curtis? Pensando nisso, o Cinema de Buteco selecionou as melhores cenas de striptease do cinema. Veja a nossa seleção logo abaixo e não deixe de comentar lembrando alguma cena que acabou sendo esquecida na nossa lista.

Sophia Loren – Ontem, Hoje e Amanhã, de Vittorio de Sica

Dica sensacional da leitora Adi Ariadne, pelo Facebook. Sophia Loren faz uma verdadeira tortura com o pobre Marcello Mastroianni. A naturalidade da cena é arrepiante, assim como a opção do diretor italiano em manter a câmera fixa por boa parte do “show” da atriz.

23) Christopher Atkins – Clube das Mulheres, de John G. Avildsen

Sabe o menino da Lagoa Azul? Ele cresceu, virou astronauta da sedução e tem como objetivo levar as mocinhas para outro planeta. De longe, essa é a cena mais divertida que você encontrará nessa lista devassa. Detalhe: a direção é do mesmo cara que fez Sylvester Stallone suar a camisa em Rocky.

22) Emmanuelle Seigner – Lua de Fel, de Roman Polanski

A esposa do cineasta Roman Polanski faz uma dança do rinoceronte africano no cio para o seu pretendente, que observa tudo calmamente enquanto se prepara para o abate. Não fosse pelos seios sutilmente fora da camisola, e de detalhes mais sórdidos acerca da ausência de cera na residência, nem entraria na lista. Mas são os pequenos detalhes que transformam essa semana em um “quase” striptease excitante.

21) Paz Vega – Lúcia e o Sexo, de Julio Medem

Como se cria uma situação perfeita de striptease? Paz Vega te ensina direitinho, durante um almoço descompromissado no meio de uma lanchonete. Depois disso, nem precisa se esforçar na dança, mas ela consegue se superar. Tenso!


Paz Vega – Hot strip-tease por henrisa

20) Lindsay Lohan – Eu Sei Quem Me Matou, de Chris Sivertson

Lindsay Lohan, espero que você realmente saiba que foi você mesma quem matou a sua carreira. Poderia ter matado do coração todos os personagens coadjuvantes dessa cena, mas preferiu ficar maluca e sair bancando a “vida loka” por aí.

19) Rose McGowan – Planeta Terror, de Robert Rodriguez

Um filme que já começa com um striptease desses dificilmente pode decepcionar. Rose McGowan merece um prêmio. O striptease não é nem grandes coisas, mas apenas por ser a melhor abertura de toda a carreira de Robert Rodriguez, já merecia uma estátua especial.

18) Marisa Tomei – O Lutador, de Darren Aronofsky

Depois dessas cenas, dá até para (tentar) ignorar o fato da personagem de Marisa Tomei detonar o Nirvana em uma das cenas do filme. Não é a toa que Mickey Rourke ficou todo apaixonado pela stripper mais gente boa das redondezas.

17) Jessica Alba – Sin City, de Robert Rodriguez

Bruce Willis procurava pela Nancy magrelinha e ficou de queixo caído quando descobriu que a menininha virou a Kelly Key. Detalhe para a direção de Robert Rodriguez, que aparece na lista três vezes.

16) Jason Biggs – American Pie, de Paul Weitz

Jim tentando seduzir a estudante estrangeira Nádia é uma das coisas mais engraçadas do cinema norte-americano do final da década de 1990. Ele é barango, completamente desprovido de senso de ridículo, e justamente por isso se diverte horrores e quase se deu bem, deixando claro para os homens que a sensualidade masculina é subjetiva. Ou que as mulheres, estrangeiras ou não, se sentem excitadas pelas coisas mais estranhas do mundo.

15) Jennifer Beals – Flashdance, de Adrian Lyne.

O discurso motivacional do personagem de Vince Vaughn na comédia Os Estagiários, de Shawn Levy, nos faz refletir mais sobre as danças de Flashdance e toda a garra e luta da protagonista. Pode ser o striptease mais maluco e estranho da lista, mas por toda a garra e luta de Alex, ele merece um lugar na lista.

14) Demi Moore – Striptease, de Andrew Bergman

Demi Moore levou US$ 12 milhões para tirar a roupa em Striptease. A ex-senhora Bruce Willis e Ashton Kutcher tinha 34 anos de idade nas costas e deixou muita novinha que se mata na academia com inveja. O motivo? Bem, basta assistir uma das performances dela no filme para entender. A reação dos coadjuvantes (é, aposto que teve gente que nem percebeu que eles estavam lá) é divertida.

13) Olivia Wilde – Butter, de Jim Field Smith

Uma das atrizes mais belas do cinema atual, Olivia Wilde faz uma sequência extremamente interessante e quase faz o seu atencioso espectador engasgar com a garrafa de Budweiser. Um striptease divertido, que termina com um beijo de agradecimento após uma lapdance.

12) Jamie Lee Curtis – True Lies, de James Cameron

Direção de James Cameron significa um longa-metragem grande e capaz de ficar na memória do público, como O Exterminador do Futuro ou Titanic. A verdade é que a única coisa memorável de True Lies (fora o caça militar sobrevoando a cidade ou o cavalo correndo pelo shopping ou a cena do tango) é Jamie Lee Curtis, que interpreta uma esposa toda certinha, fazendo um striptease capaz de abalar até a força bruta de Arnold Schwarzenegger. Uau!

11) Alex Pettyfer – Magic Mike, de Steven Soderbergh

Um jovem inexperiente se entregando para um bando de mulher com sangue nos olhos depois de doses cavalares de tequila, catuaba e cosmopolitan (tá pensando que não tem damas chiques nesse boteco?) – tudo ao som de uma versão horrível de “Like a Virgin”, da Madonna. Tadinho do Alex Pettyfer. Pensando bem, tadinho nada.

10) Elizabeth Taylor – Os Pecados de Todos Nós, de John Huston

Quem é que criou a regra que striptease precisa envolver música para ser sensual? Para funcionar, você precisa provocar a pessoa, desafiá-la, fazer um jogo de poder. Depois de ser ofendida, Elizabeth Taylor olha para Marlon Brando e começa a tirar todas as peças de sua roupa sem a menor cerimônia. O Major fica todo quadrado, sem saber como lidar, e ela se delicia com a situação.

9) Rebecca Romijn – Femme Fatale, de Brian de Palma

Brian de Palma sabe criar personagens femininas capazes de maltratar os homens. Só de dirigir um filme chamado Femme Fatale e colocar uma provocante Rebecca Romijn para dançar sensualmente para dois sujeitos num lugar apertado, já dá para imaginar o quanto o cineasta é sádico. Sorte para o espectador, azar para os caras, que simplesmente perdem o controle e saem na mão, para o deleite da loira fatal que se acaba de rir da situação.

8) Natalie Portman – Closer – Perto Demais, de Mike Nichols

Ok. Não estamos diante um striptease, mas estamos falando da Natalie Portman trabalhando como uma dançarina do sexo. Ela não precisa mostrar nada para levar homens e mulheres à loucura. O diretor demonstrou conhecimento do fato e estimulou a nossa criatividade com uma provocante conversa dela com o taradão Clive Owen. Imagine o dinheiro que ele gastou nesse dia…

7) Jennifer Lopez e George Clooney – Irresistível Paixão, de Steven Soderbergh

Como se não bastasse realizar um dos filmes mais sensuais que já assisti, Steven Soderbergh filmou uma bela cena de striptease com Jennifer Lopez (que está ótima, por sinal – e não apenas fisicamente) e George Clooney tirando a roupa lentamente, como se fosse um desafio para ver até onde cada um deles iria. Soderbergh também merece créditos por conseguir o impossível: transformar uma lingerie bege em algo sexy!

6) Um bando de homem feio e barrigudo – Ou Tudo ou Nada, de Peter Cattaneo

Bem antes de Channing Tatum brincar de exibir seu playground no parque das mulheres, um grupo de desempregados liderados por Robert Carlyle dançaram muito ao som de “You Can Leave Your Hat On”, na comédia Ou Tudo ou Nada.

The Full Monty (1997) – Strip Scene from Shelly on Vimeo.

5) Jessica Biel – Ponto de Partida, de Timothy Linh Bui

Com uma apresentação do falecido Patrick Swayze, e ao som de “Werewolf”, de Cat Power, a estonteante extraterrestre (se houver algum termo melhor para definir a esposa do Justin Timberlake, por favor, nos avisem!) Jessica Biel dança lentamente em um dos stripteases mais intimistas, intensas e hipnotizantes de todos os tempos.

4) Mia Kirshner – Exotica, de Atom Egoyan

Todas as mulheres que se fantasiam de estudantes deveriam anotar cada passo e movimento de Mia Kirshner nessa cena. É o tipo de provocação sutil que funciona em questão de segundos. O poder da sugestão é uma coisa louca, queridos leitores. Especialmente depois de algumas doses de caipirinha!

3) Elisha Cuthbert – Show de Vizinha, de Luke Greenfield

Quem nunca experimentou ser voyeur um dia não sabe o que está perdendo. Ou está mentindo. Em Show de Vizinha, Emile Hirsh vive o sonho de 11 em cada 10 adolescentes: flagrar a vizinha novinha tirando a roupa depois de chegar da faculdade, trabalho ou da igreja. Como se não bastasse ter essa sorte, a vizinha ainda tem o corpo de Elisha Cuthbert.

Existe ainda esta compilação com outras cenas de Elisha no filme.

2) Salma Hayek – Um Drink no Inferno, de Robert Rodriguez

Dizem que a gente nunca esquece da primeira vez. Pois é. Talvez seja por isso que dificilmente existirá alguma cena de striptease que supere o que Salma Hayek faz em Um Drink no Inferno. Todo o José Cuervo do mundo para brindar ao pé da moça sugadora de sangue mais sensual do mundo. Para ela, vale furar o peito e deixar dois canudinhos direto no coração e só esperar.

1) Kim Basinger – 9 1/2 Semanas de Amor, de Adrian Lyne

Existem cenas mais sensuais nessa lista? Claro. Melhores? Não sei. O contexto da cena (Kim Basinger é uma submissa iniciante que acaba de entrar num perigoso relacionamento com o dominador vivido por Mickey Rourke), toda a performance tímida e a escolha de “You Can Leave Your Hat On”, de Joe Cocker, tornam tudo extremamente sedutor e cria uma das cenas de striptease mais gostosas do cinema.

Bônus:

Se todas as sequências acima não foram o suficiente, ou se você ficou com preguiça de assistir a um por um, recomendamos o vídeo abaixo.


[cinco]

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.