Cinema por quem entende mais de mesa de bar

História real: Os melhores filmes baseados em fatos de 2017

O Cinema de Buteco orgulhosamente apresenta sua lista de melhores filmes baseados em fatos de 2017. Isso é… os lançamentos do ano que foram inspirados em uma história real. Não é uma lista sobre acontecimentos de 2017.

A VIDA INSPIRA A ARTE DESDE SEMPRE. O cinema geralmente recria histórias de vida de pessoas reais de maneira emotiva e inspiradora. Todo ano são dezenas de produções que chegam aos cinemas contando sobre a vida de alguém e nós todos ficamos fascinados com a oportunidade de aprender sobre homens e mulheres fantásticos.

A redação do site se reuniu para selecionar algumas dessas produções e deixar as melhores dicas para você a partir de agora, mas antes temos um pedido: deixe nos comentários quais foram os seus filmes favoritos que foram originados da vida de alguém! Combinado?

- Advertisement -

Os melhores filmes baseados em fatos de 2017

fome de poder Os melhores filmes baseados em fatos de 2017

#1- Fome de Poder

A história do McDonalds recebeu um tratamento super especial com Michael Keaton no papel principal, como o cara que se apropria da criação alheia. Existia muita expectativa de que Keaton concorresse ao Oscar pelo seu trabalho, mas acabou não acontecendo.

Fome de Poder, que já está disponível na Netflix, inclusive, é uma dica obrigatória para empreendedores e publicitários. Podemos discutir por horas se as ações do protagonista são condenáveis ou não, e isso é apenas um dos detalhes que tornam essa produção tão importante e necessária. Descubra como foi que tudo começou e divirta-se comendo no Burger King! 😛

Os melhores filmes baseados em fatos de 2017 - em busca de vinganca

#2- Em Busca de Vingança

Sabe aquela velha regra de que a premissa é muito boa, mas a execução deixa a desejar? Em Busca de Vingança pode entrar nesse grupo de títulos que tinham tudo para serem espetaculares, mas ficam apenas na vontade.

A partir do momento que o longa estrelado por Arnold Schwarzenegger já foi anunciado com um lançamento doméstico, pode-se ter certeza que se trata de algo que os estúdios não apostaram suas fichas. Ou seja, abaixo do medíocre.

De qualquer forma, vale pela curiosidade de ver a adaptação da história de vingança de um homem, que após perder sua família num acidente causado pelo choque de dois aviões, decide assassinar o encarregado técnico que foi apontado como o culpado pela tragédia.

Os melhores filmes baseados em fatos de 2017 - jungle

#3- Jungle

No começo da década de 1980, o aventureiro israelense Yossi Ghinsberg entrou no meio da floresta amazônica e ficou perdido durante semanas até ser encontrado quase morto. Sua aventura virou uma autobiografia e mais recentemente, um longa-metragem estrelado por Daniel Radcliffe.

Se você amou Na Natureza Selvagem, mas gostaria de ter visto um pouco mais de desafios e dificuldades, Jungle talvez seja exatamente o que você estava procurando esse tempo todo. São muitas cenas extremas de deixar nosso estômago revirado e arrancar o cabelo de tão nervoso. Filmaço!

Os melhores filmes baseados em fatos de 2017 - bingo

#4- Bingo: O Rei das Manhãs

A década de 80 produziu alguns símbolos fortes, que trazem lembranças a quem viveu nessa época, e um deles é o palhaço Bozo. O que muita gente não conhece é a história por trás da maquiagem e ela é contada no Cinema em Bingo – O Rei das Manhãs (2017), primeiro longa na direção do premiado montador Daniel Rezende. Por questões de direitos autorais, os nomes precisaram ser alterados, mas o resto parece ser bem factual. Além de uma história interessante, com texto do veterano Luiz Bolognesi, Bingo conta com um trunfo ainda maior: seu protagonista. Vladimir Brichta (de Real Beleza, 2015) novamente acerta no alvo, dando o tom adequado a seu personagem, sempre com muita energia e nos fazendo crer no que está sendo mostrado. Vemos claramente quando ele assume a persona do palhaço, que funciona quase com a mesma dinâmica de um super-herói. E a comparação não é a toa: Augusto não pode contar a ninguém que é Bingo, o contrato o proíbe. Ele é a maior atração da TV, batendo recordes e vencendo a concorrência, mas ninguém pode saber.(Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

Os melhores filmes baseados em fatos de 2017 - o dia do atentado

#5- Dia do Atentado

Pela terceira vez, o diretor Peter Berg se uniu a Mark Wahlberg para contarem no Cinema algo ocorrido do lado de cá da tela. O Dia do Atentado (Patriots Day, 2016) recria as circunstâncias em torno do ataque terrorista na maratona de Boston de 2013. Com a dose certa de tensão e algumas derrapadas no ufanismo, o longa situa e informa bem o espectador, enfileirando os fatos com um elenco afinado. Apesar da baixa arrecadação nas bilheterias norte-americanas, não têm faltado boas críticas. Como o ataque ocorreu em 2013, muitos vão se lembrar das circunstâncias, e o filme vai juntando as peças, além de mostrar o que não foi muito noticiado. Ao contrário de um United 93 (2006), que exigiu do diretor e roteirista Paul Greengrass criatividade para preencher os momentos desconhecidos, O Dia do Atentado é todo calcado nos que realmente ocorreu, deixando pouco espaço para suposições. É interessante entender melhor o que aconteceu e o que passava pela cabeça dos envolvidos.(Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

critica dunkirk

#6- Dunkirk

O desespero. De andar na rua com soldados inimigos à espreita. De pegar um barco sem saber se ele chega ao outro lado. De pilotar um avião com todas as chances apontando para uma morte violenta. Christopher Nolan mais uma vez surpreende o público. Muda para um gênero até então inexplorado por ele, sem magia ou fantasia, e assina uma pérola chamada Dunkirk (2017). Se até hoje o título de filme com a batalha mais real era de O Resgate do Soldado Ryan (Saving Private Ryan, 1998), essa época passou. E há uma enorme diferença: no longa de Spielberg, a tal batalha ocupava uma sequência; no de Nolan, é o tempo todo. Sob pontos de vistas diferentes, os acontecimentos são mostrados várias vezes, uma complementando a outra e situando ainda mais o espectador e aumentando a tensão. Poucas vezes, os horrores da guerra ficaram tão claros e foram tão bem retratados como em Dunkirk. Com um tema sério, e tão caro aos membros mais tradicionais da Academia, não seria difícil que Nolan ganhasse seu primeiro Oscar como Melhor Diretor.(Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

#7- Feito na América

Adler Berriman Seal, o Barry, teve o jogo de cintura necessário para conseguir trabalhar para a CIA e para o Cartel de Medellín ao mesmo tempo. Na ida, cumpria missão para um, e aproveitava a volta para resolver o outro lado. Assim, otimizava seus custos e ainda ganhava um trocadinho extra. Esse dinheiro chegou a um montante tal que ele não conseguia mais esconder em sua propriedade, e precisava enterrar no quintal. Essa é uma história tão absurda que só podia ser real. E Tom Cruise resolveu levá-la ao Cinema. Feito na América (American Made, 2017) é mais um fruto da feliz parceria de Cruise com o diretor Doug Liman, que já nos havia dado No Limite do Amanhã (Edge of Tomorrow, 2014). O estilo de Liman é bem interessante para dar ritmo ao longa, com uma montagem ágil e um bem-vindo humor nas horas certas. Essa é uma das razões de Feito na América ser tão divertido. Há indicações de que os fatos narrados não são exatamente como aconteceram, o que invalidaria a obra como fonte histórica. Ainda bem que ela não se propõe a isso. Feito na América escancara alguns problemas inerentes aos Estados Unidos, país notório por meter o dedo nos conflitos dos outros. E, invariavelmente, essa intrusão causa mais problemas do que ajuda, além de gerar aberrações como Barry Seal.(Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

#8- Lion

Lion: Uma Jornada para Casa (2016) está entre os nove melhores filmes do ano, segundo a Academia, e narra uma história real que deve fazer muita gente derramar lágrimas. É daquele tipo que todos sabem como começa e como termina, mas o durante é o mais importante. Tem gente achando que a badalação se deve ao trabalho dos irmãos Weinstein, notórios lobistas de premiações, mas o longa de fato tem seus méritos. Garth Davis faz com Lion sua estreia no Cinema e já levou o prêmio para iniciantes do Sindicato dos Diretores. Com uma montagem adequada e uma bela fotografia, ele costurou tudo e ainda conseguiu fazer bom uso do Google Earth, ferramenta fundamental na busca de Saroo. E não ficou com cara de marketing, o que é o melhor. É apenas mais uma peça em um filme redondinho, correto.(Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

#9- Até o Último Homem

Dez anos após sua última investida no comando de um longa, Mel Gibson volta a atacar. Com vários problemas em sua vida pessoal, ele seguiu atuando e produzindo obras menores até decidir dirigir novamente, e o resultado é Até o Último Homem (Hacksaw Ridge, 2016). O projeto é baseado na história real de um soldado que se recusou a pegar em armas e foi à Segunda Guerra Mundial apenas com sua convicção e disposição. Com o trailer e a campanha de marketing, dá para saber exatamente o que acontece, mas ainda assim vale a pena acompanhar, tamanha é a competência dos envolvidos. Gibson não poupa seu público, mostrando vísceras, sangue, membros decepados, explosões e tudo o mais que possa acontecer em uma guerra. Nada é gratuito e até os momentos mais dramáticos são bem equilibrados, evitando pieguismo ou sentimentalismo barato. Inclusive, na correta trilha sonora de Rupert Gregson-Williams. A montagem ágil e inteligível de John Gilbert aproveita o melhor da fotografia de Simon Duggan. Outro elemento que ajuda é a reconstituição de época, com cenários, figurinos e maquiagens realistas que te levam para a década de 1940. Mesmo com 140 minutos, o filme é objetivo e não cansa. (Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

o que te faz mais forte Os melhores filmes baseados em fatos de 2017

#10- O Que Te Faz Mais Forte

Jake Gyllenhall é um ator que está sempre nos surpreendendo, interpretando personagens heterogêneos e transitando por diversos gêneros, ele vai construindo uma carreira sólida e admirável. Em Stronger, ele interpreta a história real de Jeff Bauman, um sobrevivente do atentado à maratona de Boston (mesmo tema do filme O Dia do Atentado, que você também viu aqui na nossa lista) que perdeu as duas pernas e tem de lidar com todas as dificuldades de adaptação, além da pressão da sociedade em querer lhe dar o rótulo de herói. A narrativa nos emociona, afinal estamos lidando com fatos e sofrimento humano, porém não traz nenhum novidade e, talvez se não fosse pelo ator, a trama poderia se tornar até piegas. Ponto para também para a atriz Tatiana Maslany em uma interpretação forte e consistente, funcionando como um ponto de equilibro para a superação de seu amado. (Juliana Uemoto)

Comentários