Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Os filmes mais subestimados dos últimos dez anos

O Cinema de Buteco selecionou 13 filmes que deveriam ser mais apreciados pelos espectadores.

Creep (2014)

Creep é mais um filme de terror que utiliza o recurso do found footage. Então, o que ele tem de tão especial para aparecer nesta lista? O motivo é o carisma de seus personagens e a boa dose de “Que porra é essa?” que o roteiro, cuja premissa tem uma influência básica de Catfish, joga na cara dos espectadores. Fãs de horror e paranoia irão gostar bastante de se sentirem invadidos com essa história! (Redação do Buteco)

 

 

 

 

Desobediência (2018)

- Advertisement -

melhores filmes de romance de 2018 - desobedienciaEsti (Rachel McAdams) se casa com Novid (Alessandro Nivola) – um homem bom, trabalhador e que a ama – porque era o mais “correto” para todos à sua volta na pequena comunidade ortodoxa em que vivem em Londres. “Ele é uma pessoa tão boa, casa com ele! Quem sabe ele não te cura?”. Mas ela sabia muito bem que era gay e amava Ronit (Rachel Weisz), um amor de infância; Novid também sabia, assim como seus parentes. Esse teatro social de Esti funciona por vários anos, durante os quais ela reprime sua atração por mulheres e se força a viver em um casamento heterossexual. Isto até Ronit retornar à cidade após a morte do pai.

Desobedecer é uma palavra meio rebelde, às vezes até amedrontadora. Porém, é preciso de alguns momentos de desobediência para transformar a sociedade e acabar com preconceitos e julgamentos que condenam vidas todos os dias. Esse é o dia em que verdadeiramente nascemos e o filme nos mostra exatamente isso (Dani Pacheco).

Decisão de Risco (2016)

Gavin Hood nos leva a um universo no qual acompanhamos de perto o processo burocrático e minucioso de uma ação conjunta dos exércitos britânico e estadunidense diante do inimigo. Além do roteiro reflexivo e intenso, o filme tem como destaque as performances do elenco. Aaron Paul e Phoebe Fox interpretam soldados que cumprem ordens e presenciam um jogo de interesses que acaba assustando-os e destruindo-os. Conseguimos nos identificar facilmente com eles. Já Alan Rickman e Helen Mirren, por mais que seja compreensível entender o que eles querem fazer – evitar um ataque terrorista -, são tão maquiavélicos, especialmente ela, que nos dão raiva em certos momentos.

Decisão de Risco mostra uma visão diferente da guerra e os interesses que estão na mesa antes de uma atitude ser tomada. Vale o seu tempo! (Dani Pacheco)

Bônus

Aniquilação (2017)

Baseado no primeiro livro da trilogia Comando Sul, Aniquilação conta a história de Lena (Natalie Portman), bióloga que se junta a um grupo de mulheres formado por uma psicóloga (Jennifer Jason Leigh), uma paramédica (Gina Rodriguez), uma física (Tessa Thompson) e uma antropóloga (Tuva Novotny), para a expedição na misteriosa e sigilosa Área X. E é isso. Quanto menos você souber desse filme melhor. Um dos grandes baratos é justamente descobrir as coisas junto com os personagens.

Assim como outros filmes de ficção cientifica, Aniquilação investe no mistério de diferentes formas de vida no universo, e é extremamente bem-sucedido por três razões: tem atmosfera;todas as questões abordadas são interessantes e existe uma filosofia profunda por trás delas (e para mim isso já seria suficiente); tem uma conclusão satisfatória mesmo para aqueles que sentem falta de respostas ou finais com clímax (Marcelo Palermo).