Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Os Melhores Filmes da Netflix em 2017: Somente as produções originais!

O Cinema de Buteco orgulhosamente apresenta os 10 melhores filmes da Netflix em 2017. Aprecie sem moderação!

APROVEITANDO A BOA RECEPÇÃO E AUDIÊNCIA DA LISTA DO ANO PASSADO, estamos mais uma vez com uma seleção das melhores produções originais da Netflix em 2017. Desta vez com muitas opções para ajudar você e seus amigos, ou família ou amor da sua vida, a encontrarem a dica perfeita para curtirem juntinhos. Se você tiver alguma outra dica, deixe nos comentários!

Conheça os 13 melhores filmes da Netflix em 2017:

- Advertisement -

#13- Nossas Noites

POSTER OUR SOULS AT NIGHT(Our Souls at Night, Ritesh Batra, 2017) Jane Fonda e Robert Redford estrelam esse romance sobre vizinhos viúvos que vivem próximos há anos e nunca foram próximos, mas começam a mudar a relação depois que iniciam uma aproximação para vencer a solidão.

Produção original da Netflix voltada para um público mais maduro, e sempre tão carente de bons lançamentos, Nossas Noites é uma bela história de amor e segundas chances para quem acha que existe limite de idade para viver um romance.

Não é a toa que entrou na nossa lista de melhores filmes de romance de 2017.

Recomendado para quem gosta de: filmes sobre envelhecer e viver romances na 3ª idade


#12- Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe

The Meyerowitz Stories (New and Selected) poster(The Meyerowitz Stories (New and Selected), Noah Baumbach, 2017) Figurinha carimbada em nossas listas de final de ano, especialmente nas de melhores filmes de comédia, Noah Baumbach comanda Dustin Hoffman, Ben Stiller e Adam Sandler numa comédia dramática eficiente sobre relações familiares complicadas.

Um dos grandes trunfos do longa-metragem está na atuação de Sandler, que arrancou elogios do público e crítica. Se você acha que o cabeça de ovo só faz porcaria, talvez seja a hora de rever seus conceitos e aceitar que até ele tem filmes bons no currículo.

Recomendado para quem gosta de: Adam Sandler; Ben Stiller; para quem sabe o que é crescer numa família em que o pai/mãe elegem um filho favorito


#11- Pequeno Demônio

(Little Evil, Eli Craig, 2017) Essa comédia de humor negro produzida especialmente para a Netflix tem a assinatura de um cineasta chamado Eli Craig. Talvez você não saiba quem é, mas se trata do cara responsável pelo hilário (Sério!) Tucker e Dale Contra o Mal.

Pequeno Demônio é engraçadinho, mas não chega aos pés do nível de sem noção de Tucker e Dale. De qualquer forma, ver Adam Scott interpretando um cara apaixonado que precisa aprender a lidar com o filho esquisito da sua amada garante boas risadas.

Recomendado para quem: sabe o que é namorar com quem tem filhos; gosta de filmes de terror, como A Profecia; sente saudade da Evangeline Lilly, a Kate de Lost;


#10- Shimmer Lake

poster shimmer lakeSabemos que houve um assalto. Algo deu errado. O xerife não está muito feliz, principalmente por saber que o irmão está envolvido. Este fiapo de trama resume uma nova produção distribuída pela Netflix: Shimmer Lake (2017). E há um diferencial muito bem utilizado: a história é contada de trás para frente, dia a dia. Pode parecer mais do mesmo, que outros fizeram isso antes, mas o recurso causa de fato um efeito interessante, trazendo mais suspense sem enganar o espectador. (Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

Recomendado para quem gosta de: filmes de investigação; filmes sobre assaltos


#9- Pequenos Delitos

(Small Crimes, E.L. Katz, 2017) Jaiminho Lannister, também conhecido como Nikolaj Coster-Waldau, estrela essa produção da Netflix. Ainda no elenco temos a sempre incrível Jackie Weaver (O Lado Bom da Vida).

A trama acompanha um ex-policial que caiu em desgraça com a corporação depois de se envolver num esquema de corrupção e cumprir seis anos de prisão por tentativa de assassinato. Quando volta para casa querendo ter a sua redenção, descobre que certas contas nunca deixam de ficar pendentes.

Recomendado para quem gosta de: filmes sobre redenção; produções originais da Netflix; corrupção na polícia; segundas chances


#8- 6 Dias

poster 6 dias(6 Days, Toa Fraser, 2017) Em abril de 1980, um grupo de terroristas armados invadiu a embaixada iraniana em Londres e fez todo mundo que estava lá dentro de refém. Durante seis longos dias, um grupo militar super treinado esperou para iniciar uma ação de resgate sem precedentes na história.

Recomendado para quem gosta de: Argo


#7- Onde Está Segunda?

poster onde esta segunda(What Happened to Monday?, Tommy Wirkola, 2017) Em um futuro distópico em que as famílias são obrigadas a terem apenas um filho para conter o problema da superpopulação, uma família de sete irmãs idênticas (Noomi Rapace) precisa encontrar uma maneira de seguir viva e longe das garras do governo depois do desaparecimento de uma delas.

Tommy Wirkola é o cara que assina o surreal Zumbis na Neve e desde então tem o meu respeito e atenção para qualquer projeto. Aqui ele investe num sci-fi de qualidade, que fica acima da média por conta da atuação de Rapace.

Recomendado para quem gosta de: Tommy Wirkola; Noomi Rapace; Futuro distópico; Irmãs gêmeas; O Vingador do Futuro


#6- 1922

melhores lançamentos de outubro 1922(Zak Hilditch, 2017) Com a nova produção original Netflix, Stephen King vê sua quinta obra sendo adaptada esse ano. E, felizmente, com um ótimo resultado.

1922 (2017) vai assombrar os pesadelos de muita gente, com seus inúmeros ratos surgindo não se sabe de onde. O longa segue pelo terror psicológico, pelos fantasmas que só um homem culpado vê. Mérito do diretor Zak Hilditch, que adaptou ele mesmo a história e soube aproveitar os pontos mais importantes, sem esticar nada. Nada mirabolante, daquele tipo que dá a falsa impressão de ter sido feito muito facilmente. Thomas Jane mais uma vez mostra ser um ator subaproveitado pela indústria. A mudança física, para um sujeito que já foi galã e (anti)herói de quadrinhos, é impressionante. Ele vive um perfeito fazendeiro de poucas posses, acostumado a muito trabalho naquele longínquo ano de 1922 e propenso a matar a esposa para ficar com as terras dela. (Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

Recomendado para quem gosta de: Stephen King; filmes sobre vingança macabra; maldição; terror psicológico


#5- OKJA

(Joon-ho Bong, 2017) OKJA é uma espécie de super porco, criado livremente na Coréia do Sul por um fazendeiro e sua neta Mija, mas que foi descoberta pela empresa multinacional de abate animal liderada por Lucy Mirando (Tilda Swinton), e que possui planos duvidosos para o simpático animal.

O elenco, cheio de nomes conhecidos de Hollywood como Jake Gyllenhaal e Paul Dano, está super entrosado dentro desse universo criado por Bong Joon Ho, mas quem rouba a cena mesmo e é o coração do filme é a jovem atriz Ahn Seo-Hyun, que faz de Mija uma formidável heroína.” (Marcelo Palermo)

Recomendado para quem gosta de: Bong Joon Ho; causas vegetarianas; animais; filmes de aventura


#4- Jogo Perigoso

poster jogo perigoso(Gerald’s Game, Mike Flanagan, 2017) Jogo Perigoso fala sobre um casal em crise que viaja para uma casa no meio do mato para tentar apimentar a sua vida sexual. O que deveria ser um final de semana de muita putaria, se transforma num verdadeiro pesadelo que faz a protagonista Jessie tentar superar todos os seus traumas de vida para conseguir sobreviver.

Estrelado por Carla Gugino (Terremoto: A Falha de San Andreas), o longa acerta no ritmo em que a narrativa se desenvolve. Somos envolvidos lentamente enquanto criamos nossos próprios temores sobre a situação da moça e aprendemos uma lição muito importante: se decidir brincar com algemas, não use viagra. Ou mantenha as chaves por perto.

Recomendado para quem gosta de: Stephen King; apimentar a relação enquanto curte um Netflix de leve…


#3- A Babá

a baba the babysitter poster

(The Babysitter, McG, 2017) Que atire a primeira pedra quem apostaria que o diretor responsável por As Panteras e As Panteras Detonando poderia dirigir um longa-metragem tão divertidamente absurdo como A Babá.

McG apresenta a história de um nerd fracassado apaixonado por sua babá super-mega-hiper-blaster-giga-ultra-mulher-maravilha-vai-malandra-gostosa, que numa noite qualquer decide acordar escondido para descobrir o que ela ficava fazendo sozinha na sua casa.

Para azar do moleque, a tal babá é mais doida que o Batman e convidou uns amigos do cu riscado para realizar um sacrifício humano. O que deveria ser uma noite tranquila se transforma num verdadeiro pesadelo sangrento.

Prepare-se para boas gargalhadas em coisas que você provavelmente não deveria rir, como pessoas baleadas, piadas sobre doenças sexualmente transmissíveis, agressões contra adolescentes e outras coisas sem noção que tornam A Babá uma pérola entre os melhores filmes de 2017. O famoso tosco que é bom!

Recomendado para quem gosta de: Better Watch Out; para quem já se apaixonou por uma babá ou prima ou tia ou irmã de amigo; Violência gráfica gratuita; pessoas gostosas fazendo rituais satânicos


#2- Jim e Andy

Melhores Filmes da Netflix em 2017 - JIM E ANDY(Jim & Andy: The Great Beyond – Featuring a Very Special, Contractually Obligated Mention of Tony Clifton, Chris Smith, 2017) Enquanto tem gente no Twitter dizendo que quem chama Jim e Andy de “puta documentário” é porque não entende porra nenhuma de documentário, nós vamos direto na contramão dessa opinião boba e autoritária.

O documentário Jim e Andy é fruto dos registros do próprio Jim Carrey durante as filmagens de O Mundo de Andy, e mostram como funcionou o seu processo criativo. Você pode sim considerar as filmagens como uma espécie de masturbação para o ego do ator, mas também pode se deliciar com um dos momentos mais inspirados de sua carreira e um grande desabafo de um dos principais artistas de Hollywood dos anos 1990.

Se você gosta de Jim Carrey, possui um ego enorme ou ama conhecer os bastidores das produções do mundo do cinema, Jim e Andy é imperdível. Puta documentário mesmo!

Recomendado para quem gosta de: Jim Carrey; O Mundo de Andy; bastidores


#1- Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi

mudbound poster(Mudbound, Dee Rees, 2017) Vale falar palavrão para descrever o nosso favorito da Netflix em 2017? Puta que pariu define. Se em 12 Anos de Escravidão já havíamos sentido uma ideia da dor de ser negro, Mudbound estraçalha essa sensação e dá uns bons tapas na nossa cara com a trajetória de dois ex-combatentes do exército norte-americano, um branco e outro negro, que se encontram num mundo atrasado e racista assim que voltam da Guerra.

Mudbound costura com uma habilidade singular vários núcleos e desenvolve o necessário para que o público saiba o que esperar de cada um de seus personagens: da família de negros tratados como escravos, até a esposa que tenta ser uma Sinházinha do bem, seu marido babaca, o sogro machista e racista, e a improvável relação de amizade construída entre os dois combatentes do exército.

Obrigatório!

Recomendado para quem gosta de: 12 Anos de Escravidão; Sonhos Imperiais; Beasts of No Nation; Sniper Americano; filmes sobre racismo; filmes sobre a Segunda Guerra Mundial

Comentários