Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Os melhores filmes do primeiro semestre de 2015

O Cinema de Buteco e convidados selecionaram os melhores filmes do primeiro semestre de 2015. Quais são os seus dez favoritos?

Melhor Ator Coadjuvante Oscar 2015 - J.K. Simmons

SEIS MESES DE LANÇAMENTOS E MUITAS SURPRESAS EM HOLLYWOOD. Quem ganhou com isso, óbvio, foi o público que apesar de ser obrigado a encarar as surpreendentes performances de requentados do passado nas bilheterias e diversas continuações, acabou presenteado com produções incríveis, como é o caso de Whiplash, Divertida Mente e Kingsman, dentre outros. Isso sem falar nas diversas produções que acabaram de fora da lista final.

- Advertisement -

Convidamos nossos amigos da crítica para participarem da nossa seleção, que abrange lançamentos realizados nos cinemas e em home video entre o período de 1 de janeiro até 30 de junho. Preparem suas agendas e anotem nossas recomendações com os principais destaques desta primeira parte do ano!

Curiosidades:
Mad Max: Estrada da Fúria foi citado em 15 das 16 listas. Whiplash e Birdman foram os outros dois mais lembrados.
Whiplash: Em Busca da Perfeição foi o filme que mais apareceu na primeira posição, a maioria delas por parte da equipe do Cinema de Buteco.
Sniper Americano foi citado apenas duas vezes. O mesmo número de votos de Cobain: Montage of Heck
– Ex Machina ficou entre os cinco mais votados, mas foi eliminado da lista por não ter sido lançado oficialmente no Brasil. Fica a recomendação!
– Mais de 30 filmes foram lembrados na lista e você pode conferir todas as recomendações pessoais no final do post. Ano passado foram apenas 27 títulos na lista do primeiro semestre.


10- O Ano Mais Violento

Poster O Ano Mais Violento

Filho de um experiente corretor do mercado financeiro, Chandor parecia em casa ao realizar Margin Call. Mas nem por isso ele ficaria em terreno seguro, demonstrando ter uma curiosidade sadia por outros universos. Com O Ano Mais Violento, ele pode estar discutindo muitas coisas, como as dificuldades de ser empresário, a criminalidade crescente dos grandes centros ou os riscos que alguém corre ao estar em um meio perigoso. Mas, acima de tudo, o interesse dele está na natureza humana. Pode um homem resistir a seu meio? Qual é o limite que este sujeito vai aturar antes de quebrar? Essas são algumas das perguntas que vão perdurar no público muito após a sessão.” – Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro


9- Cobain: Montage of Heck

Poster Cobain Montage of Heck

A vida de Kurt Cobain e sua ascensão meteórica com o Nirvana já foi tema de uma biografia (Mais Pesado que o Céu), mas até então havia apenas um flerte com o mundo cinematográfico. Cobain: Montage of Heck talvez não seja bem aquilo que os fãs esperavam, embora seja bom o suficiente para arrancar lágrimas dos mais xiitas e apaixonados por tudo que o líder do Nirvana fazia. As leituras de trechos dos diários do compositor revelam um lado íntimo, vulnerável e desconhecido para muitos fãs. O doc deixa o Nirvana de lado para focar especialmente na pessoa de Cobain.” – Tullio Dias


8- Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros

Poster Jurassic World

O híbrido de Jurassic World pode escapar de maneira estúpida e os personagens serem quase uma cópia daqueles de 1993, mas como não gostar? Tem dinossauros simpáticos e aterrorizantes, adrenalina de sobra e o Chris Pratt pra salvar todos.” – Dani Pacheco

Jurassic World tem seus bons momentos e cumpre sua função como entretenimento. Como o próprio parque, o filme não tem o frescor do original e faz malabarismos para tentar manter o interesse do público.” – Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro

É um filme de aventura recheado de dinossauros. Isso é o suficiente!” – Tullio Dias

O fator primordial nostálgico é algo levado a sério por Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros. Ouvir traços sutis do tema clássico, voltar à Ilha Nublar pelas lentes de um plano aéreo, reavistar os antigos jipes sob poeira são experiências de caráter absolutamente emocional para toda uma geração que teve em Jurassic Park um símbolo máximo de temor, aventura e diversão. Agora, sob a tutela de Colin Trevorrow, a retomada é realizada com maestria – tanto para aqueles que emocionavam-se com a revisita quanto para tantos outros que maravilhavam-se pela primeira vez.” – Leonardo Lopes


7- Selma

Poster Selma

É um desafio não fazer um filme piegas ou excessivo na autopromoção quando você se propõe a realizar a biografia de uma figura histórica da tamanha importância como Martin Luther King. Esse é um dos grandes acertos de Ava DuVernay. Ao retratar a luta de King (já famoso, em seus últimos anos de vida) por direitos civis em Selma, no Alabama, a diretora não se furta de mostrar um líder que também utiliza mortes de maneira política, que é infiel, que por vezes se cansa e tem medo (o que é ressaltado pela linda fotografia). Um líder humano em meio a salas lotadas com super-heróis. Se sobrar dúvida entre a semelhança com a contemporaneidade (e daí vem a urgência em abordar o tema), basta analisar os casos recentes na Carolina do Sul, ou até mesmo o conservadorismo perante a conquista de direitos para a causa LGBT. O longa só não foi completamente injustiçado no Oscar por causa da magnífica “Glory”, vencedora de melhor canção.” – Larissa Padron

O único elemento que realmente funciona no filme é a eficiente caracterização de David Oyelowo, que vive Martin Luther King como um sujeito cansado e sobrecarregado cuja voz pausada e mesmo tranquila ganha força nos palanques e cujo olhar desconfiado denota uma couraça de autodefesa erguida ao longo de anos de ofensas e humilhações” – João Marcos Flores, do blog Cineviews


6- Kingsman: Serviço Secreto

Poster Kingsman

Kingsman: Serviço Secreto agrada tanto como uma aventura séria quanto como uma paródia do gênero, conseguindo um ótimo equilíbrio e atingindo o alvo em cheio. É um entretenimento de primeira, com uma trama atual e bem desenvolvida e um elenco fantástico.” – Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro

“Matthew Vaughn estilizou a sua visão de violência em Kingsman. Esqueça as cenas gráficas de Kick-ass: desta vez temos um agente secreto matando todos os fiéis de uma igreja em uma sequência de ação turbinada ao som de “Free Bird”. Mesmo se fosse ruim, valeria a pena assistir apenas para se divertir com esse momento, mas se trata de uma produção fodástica!” – Tullio Dias

O diretor e roteirista Matthew Vaughn é, antes de tudo, um geek, portanto sabe do que seu público-alvo gosta e, mais importante, de como servi-lo. Tem mostrado isto desde Stardust: O Mistério da Estrela a X-Men: Primeira Classe, passando por Kick-Ass: Quebrando Tudo, com o qual este Kingsman – Serviço Secreto tem semelhanças narrativas e temáticas impossíveis de ser ignoradas, embora agora traje roupagem satírica a filmes de espião. O que também não é inédito, pois para cada aventura de James Bond, meia-dúzia de paródias são produzidas, e não creio que ainda haja o que extrair desse filão. Mas, mesmo tendo atirado o quesito originalidade na lata de lixo, é difícil não se divertir com essa aventura dinâmica, eficiente e violenta.” – Marcio Sallem, do blog Em Cartaz


5- Cassia

poster cassia cinema de buteco

Um documentário lindo sobre a trajetória de uma das principais vozes da música nacional. Independente de ser fã ou não do trabalho de Cassia Eller, o filme é eficiente o bastante para cativar qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade.” – Tullio Dias

Cássia é um raro documentário em que o fato de sua protagonista ter falecido há pouco tempo funciona a seu favor. Afinal de contas, a maior parte do seu público ainda tem bem nítida em sua mente a imagem da roqueira rebelde, agressiva, desbocada e “machona” que dominou os programas de TV, clipes da MTV, capas de revista e, claro, paradas de sucesso nas rádios brasileiras no final da década de 90 e início da de 00 – e é justamente por se aproveitar dessa persona pública de sua documentada e virá-la ao avesso, apresentando a mulher doce, companheira e bem humorada que ela era na vida pessoal, que o cineasta Paulo Henrique Fontenelle (dos igualmente magníficos Loki: Arnaldo Baptista e Dossiê Jango) cria uma obra bela e tocante como esta.” – João Marcos Flores, do blog CineViews


4- Divertida Mente

Poster Divertida Mente

Você nunca viu nada como Divertida Mente. Você vai conhecer a sua mente como nunca conheceu antes e da maneira mais divertida e comovente possível. O filme é tão bom que você realmente vai querer ter a Alegria, a Tristeza, o Medo, o Nojo e a Raiva dentro da sua cabeça.” – Dani Pacheco

“A Pixar estava tropeçando nos próprios pés nos últimos anos e finalmente parece ter acertado a mão para recuperar o caminho glorioso do passado. Ainda que Divertida Mente pareça receber uma atenção muito excessiva, a produção consegue arrancar muitas risadas e emocionar o público.” – Tullio Dias

O roteiro, bastante criativo, traz algumas ideias bem interessantes sobre o funcionamento da nossa mente e entretém tanto crianças quanto adultos. Os conflitos das emoções demonstram bem o que vemos no olhar das pessoas e só imaginamos o que está ocorrendo dentro. Os bichinhos engraçadinhos criam uma ideia de que é algo simples e bobinho, mas a Pixar mais uma vez acertou em misturar temas adultos e infantis e consegue agradar a todos.” – Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro


3- Whiplash: Em Busca da Perfeição

POSTER WHIPLASH

Extraordinário, Triunfal, Inspirador, Visceral, Perigoso, Febril, Arrebatador, Inebriante, Espetacular, Explosivo, Deslumbrante, Petrificante, Excitante, Assombroso, Glorioso, Estelar, Incrível, Louco, Fascinante e Ousado. Estes são os adjetivos que o trailer promete e Whiplash cumpre. Um filme sobre Jazz, sobre superação, sobre fazer sacrifícios e sobre a relação de um mestre e um aprendiz dispostos as últimas conseqüências pelo amor a música.” – Leonardo Lopes Carnelos

Whiplash é um filme sangrento, mas que não é de terror. Tem um vilão mal, mas que tem humanidade. Tem uma trilha sonora épica e contagiante, mesmo quando muitos espectadores mal conhecem o jazz. Enfim, genial!” – Dani Pacheco

“Para todos aqueles que sabem o que é ter que vencer obstáculos para realizar os seus sonhos, Whiplash é uma obra obrigatória. Melhor ainda se você for apaixonado com música e tiver vivido histórias semelhantes, mas com professores menos agressivos” – Tullio Dias

O caminho rumo à perfeição não costuma ser fácil. Mas precisa ser excruciante? O sonho de estudar na escola mais prestigiada pode se tornar um pesadelo? Essas são algumas da perguntas para as quais o baterista estudante Andrew achará respostas, e elas serão bem desagradáveis.” – Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro


2- Birdman (Ou a Inesperada Virtude da Ignorância)

best-movie-poster-2014-birdman

Birdman se diverte fazendo piadas de si mesmo, da indústria cinematográfica e da futilidade dos atores e diretores.” – Tullio Dias

O resultado é um filme que consegue mesclar brilhantismo técnico com emoção e proporciona ao espectador uma experiência completa, dando inclusive pauta para discussão.” – Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro


1- Mad Max: Estrada da Fúria

Mad-Max

Estrada da Fúria combina momentos de calmaria para desenvolver os dramas internos de seus personagens com sequências de ação que devem ter deixado Michael Bay envergonhado por todas as vezes que tentou “homenagear” (para não dizer copiar) o estilo de George Miller.” – Tullio Dias

Merecendo aplausos ainda pela furiosa trilha roqueira composta por Tom Holkenborg, que por vezes torna-se diegética ao ser executada pelo guitarrista em chamas que acompanha a trupe de Joe (uma ideia não apenas divertida, mas funcional por remeter ao papel das bandas de cavalaria), Estrada da Fúria é o No Tempo das Diligências de nossa época, um grande filme executado com as matérias-primas mais básicas do Cinema que nos lembra de suas origens e dos porquês de o amarmos tanto.” – João Marcos Flores, do blog Cineviews

Vibrante. Mad Max: Estrada da Fúria é a ópera selvagem da brutalidade.”Leonardo Lopes


Listas Individuais

Angelo Costa, do Além da Tela
1- Madmax
2- Era de Ultron
3- Divertida Mente
4- Jurassic World

Debora Anicio, do site Os Cinéfilos
1- Mad Max – Fury Road
2- DivertidaMente
3- Entre Abelhas
4- Corações de Ferro
5- Dois Dias, Uma Noite

Dayana Sartorio, do site Os Cinéfilos
1- Birdman
2- Divertida Mente
3- Whiplash
4- Selma
5 – O Jogo da Imitação

Hélio Flores
1- Cássia
2- Mad Max: Estrada da Fúria
3- Sniper Americano
4- O Pequeno Quinquin
5- Jaula

Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro
1- Birdman
2- Whiplash
3- Foxcatcher
4- Divertida Mente
5- O Ano Mais Violento

Marcio Sallem, do blog Em Cartaz
1- Divertida Mente
2- Vício Inerente
3- A Gangue
4- Mad Max
5- Birdman

Teo Carnauba, do site Os Cinéfilos
1- Birdman
2- Citizenfour
3- Cobain: Montage of Heck
4- Divertida Mente
5- Dois Dias, Uma Noite

Vinicius Colares, do blog Doutor Caligari
1- Mad Max – Estrada da fúria
2- Vício inerente
3- Casa grande
4- Leviatã
5- O conto da princesa Kaguya

Dani Pacheco
1- Mad Max
2- Whiplash
3- Casa Grande
4- Divertida Mente
5- Frank

João Golin
1- Mad Max
2- Birdman
3- Whiplash
4- Divertida Mente
5- While We’re Young

Larissa Padron
1- Whiplash
2- Birdman
3- Selma
4- O Sal da Terra
5- Casa Grande

Leonardo Lopes
1- Whiplash – Em Busca da Perfeição
2- Mad Max: Estrada da Fúria
3- Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
4- Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo
5- Divertida Mente

Leonardo Lopes Carnelos
1- Whiplash: Em Busca da Perfeição
2- Acima das Nuvens
3- Birdman
4- Mad Max: Estrada da Fúria
5- Leviathan

Lucas Paio
1- Whiplash
2- Mad Max
3- Cheatin’
4- Birdman
5- Ex Machina

Mylena Soares
1- Birdman
2- Whiplash
3- Mad Max
4- Kingsman: The Secret Service
5- O Ano Mais Violento

Tullio Dias
1- Whiplash
2- Cassia
3- Cobain: Montage of Heck
4- Birdman
5- Sniper Americano


Leia também:

Piores Filmes do Primeiro Semestre de 2015
Melhores Filmes de 2014
Piores Filmes de 2014

Comentários