Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Os melhores vilões do cinema em 2015

TODO MUNDO TORCE PELOS HERÓIS, mas adora odiar um bom vilão. E embora na maioria das vezes eles se acabem se dando muito mal e pagando merecidamente por suas maleficências e atrocidades, aqui no Cinema de Buteco as mentes mais malignas ganham seu último suspiro na nossa lista anual dos melhores vilões do cinema.

Se no ano passado tivemos bonecas assassinas, macacos vingativos e falsas vítimas entre os antagonistas mais marcantes, 2015 continua cheio de diversidade: de professores de jazz e casal de velhinhos a robôs e dinossauros geneticamente modificados, tem de tudo entre os vilões do ano:


Lucille Sharpe (Jessica Chastain) – Colina Escarlate

- Advertisement -

Lucille Sharpe (Jessica Chastain) – Colina Escarlate

Lucille Sharpe é a encarnação do termo “cão chupando manga”. E ela é ruiva, ainda por cima. No trabalho do cineasta Guillermo del Toro, Jessica Chastain empresta seu talento e beleza para criar uma figura ameaçadora, imponente e autoritária, aquele tipinho que você adoraria encontrar e levar para conhecer (e endireitar) a sua família na ceia de Natal. Ciumenta e possessiva, bastam os planos macabros ficarem em risco para ser revelado que por trás de toda aquela dissimulação existe uma verdadeira diaba dos infernos pronta para mostrar quem é a mulher que manda no pedaço. As cenas em que Sharpe persegue a coitada da Edith Cushing (Mia Wasikowska) são mais arrepiantes que o contágio sobrenatural presente em todo Corrente do Mal, que é o grande filme de terror de 2015. Que mulher. – Tullio Dias


Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne) – Mad Max: Estrada da Fúria

Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne) – Mad Max- Estrada da Fúria

Não é fácil sobreviver a um apocalipse nuclear e ainda assim se tornar uma espécie de deidade que controla suprimentos de água. Interpretado por Hugh Keays-Byrne (que também participou do primeiro filme da franquia), Immortan Joe é sem sombra de dúvidas um dos motivos para Mad Max: Estrada da Fúria ser o melhor filme do ano. – João Golin


Kylo Ren (Adam Driver) – Star Wars: O Despertar da Força

Kylo Ren (Adam Driver) – Star Wars- O Despertar da Força

Adam Driver apareceu com destaque no elenco de Enquanto Somos Jovens, mas foi na pele do vilão Kylo Ren em O Despertar da Força que ele provavelmente ficará famoso (e amado) por uma verdadeira legião de fãs. Ren é um personagem trágico, assim como o próprio Anakin Skywalker foi na trilogia clássica, e ainda terá muita importância no desenvolvimento do arco das histórias iniciadas nessa nova trilogia. Ao usar Darth Vader como grande referência na composição do vilão, Driver não apenas começa a se garantir como um dos inimigos mais letais que já surgiram no universo da franquia, como se espelha em um dos maiores vilões da história do cinema. Não poderia ter um começo melhor. – Tullio Dias


Valentine (Samuel L. Jackson) – Kingsman: Serviço Secreto

Valentine (Samuel L. Jackson) – Kingsman- Serviço Secreto

Samuel L. Jackson encarna a ameaça terrorista mais cool da história do cinema na comédia ultra violenta Kingsman. Com muita presença de espírito e diálogos afiados, Valentine é o retrato perfeito de como seria o Kiko, do Chaves, caso ele virasse um adulto mega inteligente, milionário e com um desejo descontrolado de controlar o mundo. E como todo vilão que se preze, Valentine usa um capanga para fazer o trabalho sujo. Em um ano cheio de personagens femininas poderosas, é de se surpreender que Gazelle e suas pernas afiadas seja esquecida em comparação com a Imperatriz Furiosa e Rey, de Mad Max e Star Wars, respectivamente. – Tullio Dias


Fletcher (J.K. Simmons) – Whiplash – Em Busca da Perfeição

jksimmons

Não se deixem enganar: Whiplash pode até começar com era-uma-vez, mas é um faroeste de mãos cheias – e J.K. Simmons é os olhos azuis penetrantes de Henry Fonda. Mau feito um pica-pau, o maestro merecia um Oscar só pelo fato de transformar um personagem que facilmente cairia no maniqueísmo em vida pura, em ódio puro, em relação passivo-agressiva com o espectador. Seus duelos com Miles Teller são um massacre de grandes interpretações, ainda que falte ao herói (herói? bem…) uma discreta chapa de aço que deflita os tiros da batuta mais rápida de Nova York. Kaboom, pow – e, spoiler free, nem falta uma explosão ao final, daquelas com clarão e tudo. Filme bom é assim: você mede pelo tamanho da encrenca que tem pela frente. E o Fletcher de JK vai fazer com que você o chame de SIR YES SIR no meio da sessão. – Raphael Katyara


Indominus rexJurassic World: O Mundo dos Dinossauros

Indominus rex – Jurassic World- O Mundo dos Dinossauros

O Indominus rex consegue efetivar-se entre os vilões animais mais efetivos da franquia, por sua inteligência e pelo fator psicótico – matar seus iguais apenas por prazer –, o que, considerando sua criação por seres humanos com o emprego de avançados recursos científicos, serve metaforicamente para refletir, justamente, o próprio homem. – Leonardo Lopes

O que os “geniais” cientistas do laboratório do Jurassic World não sabiam é que estavam dando origem à primeira espécie de dinossauro com DNA do Jason Voorhees. – Tullio Dias


Ultron (James Spader) – Os Vingadores: A Era de Ultron

Ultron (James Spader) – Os Vingadores- A Era de Ultron

Em Os Vingadores: A Era de Ultron, os heróis liderados por Tony Stark e Steve Rogers encontram um adversário perfeito: criado para ser um reflexo da mentalidade de Stark, o andróide Ultron se revela uma ameaça letal e manipuladora ao atacar a falta de espírito coletivo da equipe, e cria um interessante conflito pai-filho na trama. Poderia entrar facilmente na galeria de melhores vilões da Marvel no cinema, já que possui um senso de humor irônico e força o suficiente para derrubar qualquer um dos membros dos Vingadores. – Tullio Dias


Xerife Kretzer (Kevin Bacon) – A Viatura

Xerife Kretzer (Kevin Bacon) – A Viatura

Kevin Bacon é um agente da lei no suspense A Viatura. O problema é que o personagem do ator não é 100% íntegro no seu trabalho e depois de tomar umas doses da Malvada deu mole e deixou dois pirralhos burros roubarem o seu carro. Com o cu na mão com a possibilidade de outros policiais encontrarem a sua viatura e descobrirem que existe uma pessoa amordaçada no banco de trás, ele precisa se esforçar para garantir que ninguém encontrará as crianças (e o carro, claro) antes dele. – Tullio Dias


Macbeth (Michael Fassbender) – Macbeth

Macbeth (Michael Fassbender) – Macbeth

Justin Kurzel claramente humaniza Macbeth e Lady Macbeth em sua versão da obra de Shakespeare e falha em explorar a mulher, mas o lado insano e problemático do guerreiro se sobressai claramente na produção. Ele foi de soldado em dor, carência e estresse para um rei tirano e cruel, que mata todos que acredita estarem em seu caminho e se afasta da única pessoa que poderia controlá-lo. Mais um vilão brilhantemente interpretado por Michael Fassbender. – Dani Pacheco


Solomon Lane (Sean Harris) – Missão: Impossível – Nação Secreta

Solomon Lane (Sean Harris) – Missão- Impossível - Nação Secreta

Missão: Impossível – Nação Secreta é o quinto filme da franquia, que está longe de perder o fôlego. Nesse último longa, Ethan Hunt é confrontado pelo Sindicato, uma organização secreta responsável por diversos atentados terroristas pelo mundo. Uma organização desse porte precisa de um líder à altura, e Solomon Lane, interpretado por Sean Harris (destaque para a construção da voz do personagem), definitivamente cumpre bem esse papel. – João Golin


John du Pont (Steve Carell) – Foxcatcher: Uma História Que Chocou o Mundo

steve_carell

Steve Carell é conhecido por sua pouca expressão facial em comédias, arrancando assim muitas risadas involuntárias. Por isso, é uma bela surpresa que ele tenha usado essa característica não muito utilizada por atores dramáticos para conferir a frieza, mediocridade e crueldade necessária para seu personagem em Foxcatcher, um homem ressentido por carregar a pecha inevitável de coadjuvante. O resultado é simultaneamente lindo e assustador. – Larissa Padron


Mason (Tilda Swinton) – O Expresso do Amanhã

Mason (Tilda Swinton) – O Expresso do Amanhã

Já nos primeiros minutos de filme, em mais uma caracterização esquisita de Tilda Swinton, notamos que Mason será uma excelente antagonista da história ao proferir um discurso velado sobre pés e cabeças para reforçar a necessidade de divisão de classes para manter o equilíbrio do trem. Expresso do Amanhã foi baseado na bem sucedida HQ O Perfura Neves (Snowpiercer) e Mason incorpora como ninguém o arquétipo de uma guardiã de limiar ao impedir que os passageiros da classe econômica avancem para os vagões das demais classes, e por isso mereça seu posto na lista de uma das melhores vilãs do ano. – Leonardo Lopes Carnelos


Os avós (Peter McRobbie e Deanna Dunagan) – A Visita

Os avós (Peter McRobbie e Deanna Dunagan) – A Visita

Nada sobrenatural explica o segredo de A Visita, mas não é por isso que o filme vai ser ruim. Os avós dos jovens protagonistas botam medo neles e em nós, com suas atitudes imprevisíveis e bizarras ou as histórias loucas que contam. Eles passam aos poucos de fofos avós para loucos e perigosos, e quando os netos percebem que estão em apuros é bastante tenso. – Dani Pacheco


Deckard Shaw (Jason Statham) – Velozes & Furiosos 7

Deckard Shaw (Jason Statham) – Velozes & Furiosos 7

Jason Statham vive um irmão mais velho mucho louco e vingativo no último filme da franquia estrelada por Vin Diesel, que aliás leva uma verdadeira surra do vilão. Nada mais justo, afinal, esse careca sabe colocar qualquer um na roda e mostra que músculos não costumam ser melhores que inteligência e sagacidade. – Tullio Dias


Laura (Heather Sossaman) – Amizade Desfeita

Laura (Heather Sossaman) – Amizade Desfeita

Laura dá PT em uma festa, o vídeo cai na web e ela sofre bullying. Pouco tempo depois, a jovem se mata. Um ano depois, ela invade uma conversa dos “amigos” no Skype e aterroriza todos, ameaçando matar um por um se não a obedecerem. Por que uma vilã genial? Porque ela sabe exatamente o que está fazendo e o que vai acontecer; ela bolou o plano de vingança ideal. Nunca vemos o seu fantasma, apenas as fotos e mensagens que envia, e mesmo assim ela dá medo. – Dani Pacheco


Arquímedes Puccio (Guillermo Francella) – O Clã

Arquímedes Puccio (Guillermo Francella) – O Clã

Admito que tenho uma queda por vilões frios. Sean Harris foi um em Nação Secreta, Selton Mello em Trash e, agora, Guillermo Francella fez o mesmo em O Clã. A calma do argentino enquanto comete seus crimes, em como manipula a família e tenta enganar todos à sua volta faz dele um vilão odiável que adoramos odiar e ver se dar mal no fim das contas. – Dani Pacheco


Kim Jong-un (Randall Park) – A Entrevista

Kim Jong-un (Randall Park) – A Entrevista

O ditador da Coreia do Norte seduz James Franco com muitas mentiras e falsidade, tudo para convencer o rapaz de que ele é boa pessoa. Não basta ser cruel e deixar seu povo sofrendo: Jong-un também é um verdadeiro mestre da arte da manipulação. E escuta Katy Perry nas horas vagas. – Tullio Dias


Leia também:

Os melhores vilões do cinema em 2014

Comentários