Os Nossos Melhores Amigos Macacos

APROVEITANDO O PLANETA DOS MACACOS: O CONFRONTO em cartaz nos cinemas, Tullio Dias, Lucas Paio, Joubert Maia e Leonardo Lopes lembraram de 10 filmes de macacos e prepararam essa lista especial que você está lendo agora. Prepare os drinks de banana e divirta-se com nossos melhores amigos primatas do cinema:

O Hóspede Quer Bananas

o hospede quer bananas
Dunston é um macaco safado dependente de bananas. Treinado para ser um ladrão perfeito pelo Lorde Rutledge (Rupert Everett), o simpático macaquinho invade os quartos do luxuoso hotel Majestic e rouba os pertences dos ricaços que estão hospedados por lá. Acontece que Dunston é um macaquinho serelepe e todo mundo sabe que a zueira não tem limites, né? Quando ele conhece o filho rebelde do concierge Robert Grant (Jason Aleander), uma improvável amizade nasce enquanto eles se envolvem em altas confusões (Sessão da Tarde mode on) pelo hotel para fugir do Lorde Rutledge. O Hóspede Quer Bananas é uma daquelas produções ruins, mas tão inofensivas e deliciosas que a gente simplesmente se deixa levar e se diverte do começo ao fim.

Tullio Dias

Se Beber, Não Case – Parte II

Em Se Beber, Não Case – Parte II existe um macaquinho delinquente que poderia muito bem ser adotado como o animal de estimação do maluco Alan (Zach Galifianakis). Quando ouvimos que “esse não é um macaco qualquer”, nem é preciso muito para entender o que isso significa: se trata de um primata que fuma e trabalha como aviãozinho dos vingativos traficantes de Bangkok. Impossível não se divertir com as peripécias do bichinho, que é o responsável por diversas piadas hilárias.

Tullio Dias

Showgirls


Um dos filmes mais polêmicos (alguns gostam de afirmar que é a obra mais incompreendida da filmografia) do holandês Paul Verhoeven possui uma cena hilária com a presença de simpáticos macacos pervertidos. Digo isso porque, segundo as curiosidades de Showgirls no IMDB, o único momento em que a protagonista se sentiu intimidada foi quando um dos primatas ficou encarando os seus seios. Com essa informação em mente, assistir a essa sequência de Showgirls fica mais estranho ainda. Mas o que esperar de um cinegrafista do calibre de Verhoeven?

Tullio Dias

O Mágico de Oz

nikko
E que tal imaginar um macaco alado que trabalha para uma bruxa no fantástico mundo de O Mágico de Oz? No lugar da macaca Chita, de Tarzan, escolhemos incluir o terrível Nikko, arauto da Bruxa Má do Oeste, que lidera aqueles infernais macacos voadores que perseguem Dorothy e seus amigos. Não deixa de ser um macaquinho fofinho apesar de tudo.

Tullio Dias

Epidemia

outbreak
Como esquecer de um macaco que tentou acabar com a população mundial? Pois é, depois de tentar afundar barcos e matar presidentes, as pretensões de Wolfgang Petersen foram mais altas, e ele buscou a dizimação dos habitantes do nosso planeta. A responsabilidade ficou nas costas de um macaquinho traficado de uma região africana que chegou aos EUA como o portador inicial do vírus. Ele teve que enfrentar o dr.Sam Daniels, vivido pelo grande (hehe) Dustin Hoffman. Quem saiu vitorioso desse confronto, você descobre assistindo a esse divertido suspense.

Leonardo Lopes

O Rei Leão

A cena em que Rafiki apresenta o pequeno Simba ao reino dos animais é clássica. E o nosso babuíno maluco é responsável por muito mais do que isso, ele é o mentor que articulou todo o retorno do rei exilado ao descobrir que ele estava vivo e colocar juízo na cabeça do leãozinho hippie que só queria aproveitar a vida, comer minhoca e fumar maconha ficar dando rolezinho com Timão e Pumba.

Joubert Maia

Congo

Congo-MartiniCom roteiro de John Patrick Shanley (que anos mais tarde dirigiria Meryl Streep e Philip Seymour Hoffman em Dúvida), Congo é uma aventura daquelas que não costumam ter final feliz. Um bando de pesquisador está em busca das riquezas da lendária Mina do Rei Salomão e se deparam com um bando de macaco louco que deixaria qualquer um com a unha arrepiada de tanto medo. E de curiosidade: muito antes de Caesar abrir o bocão para gritar “NÃAÃO” em O Planeta dos Macacos, uma macaquinha muito inteligente já conseguia se comunicar verbalmente com os humanos em Congo. Eu disse que os macacos desse filme eram malucos…


Shakma – A Fúria Assassina

Shakma_7_6_12
Nesse clássico do Cine-Trash (se você souber do que estou falando, bem vindo aos 30 anos, amigo ou amiga!) acompanhamos um babuíno da bunda vermelha com sangue nos olhos e muita baba escorrendo devorando e rasgando todos os humanos que cruzam o seu caminho. Shakma é OBRIGATÓRIO para todos que curtirem cinema trash. A diversão é garantida, assim como a certeza de nunca na vida olhar um babuíno nos olhos ou fazer qualquer tipo de gracinha com esse bicho horroroso.

Tullio Dias

2001: Uma Odisseia no Espaço

2001 macaco
Apesar de ser uma ficção científica espacial que se passa no então distante século 21, o clássico de Stanley Kubrick abre com um longo segmento estrelado apenas por hominídeos peludos — o correto seria dizer que eram primatas do extinto gênero Australopithecus, mas todo mundo chama mesmo é de macaco. Após o contato com um estranho monolito alienígena que um belo dia apareceu no meio da tribo, um dos hominídeos tem um insight revolucionário e resolve usar o osso de um bicho morto como arma contra uma tribo rival. E num dos saltos temporais mais icônicos da história do Cinema, Kubrick corta do osso para uma ogiva nuclear orbitando nosso planeta 4 milhões de anos depois, como quem diz: desde os primórdios até hoje em dia, o homem ainda faz o que o macaco fazia…

Lucas Paio

King Kong

king kong destaque

Por último, mas não menos importante, temos aqui o Rei dos macacos. O gorilão gigante que transformaria o Godzilla numa iguana rebelde sem causa. O fã incondicional das loiras. O King Kong! Criado na década de 1930, o personagem foi levado para as telonas pela última vez em 2005, numa superprodução dirigida por Peter Jackson. Todo e qualquer primata da história do cinema é obrigado a reverenciar King Kong, por tudo que ele representa na história. É como se pensar num filme de tubarão sem lembrar do que Steven Spielberg fez em 1975. Rei é Rei.

Tullio Dias

E quais são os macacos cinematográficos que você mais gosta? Conta pra gente!

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.