Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Top 10 – As Melhores Animações de 2017

Tem de tudo na nossa lista de melhores animações deste ano: anime japonês, stop-motion, uma princesa Disney fora dos padrões, o retorno de algumas franquias mais lucrativas do cinema (que vendem carrinhos e bonequinhos amarelos a rodo por aí) e até um documentário – sem falar no primeiro longa de animação da história feito totalmente com pinturas.

Aproveite:

10- Meu Malvado Favorito 3

- Advertisement -

A história é sobre Gru e seu irmão gêmeo Dru, mas os Minions (cujas vozes são novamente do diretor Pierre Coffin) fazem a grande diversão da nova animação. Meu Malvado Favorito 3 é uma grande aventura, com momentos “fofiiiiiiiiinhos” e divertidos que garantem boas gargalhadas, muitas sacanagens dos Minions e mensagens bacanas da família Gru. Recomendo para toda a família e todas as idades. (Maristela Bretas – Cinema no Escurinho)

9- As Aventuras do Capitão Cueca

A grande mensagem de As Aventuras do Capitão Cueca pode ser notada imediatamente. Em tempos que a brincadeiras criativas são substituídas por joguinhos no celular ou computador, a obra faz questão de tentar resgatar a imaginação. O roteiro tem total consciência que apela para piadas de peido, mas as crianças vão adorar isso. Os adultos que reclamarem precisarão ter a sensibilidade de notar que nada é gratuito e que mesmo os clichês viram motivo de deboche ao longo da trama. E professor Fraldinha Suja é o melhor nome de vilão da história do cinema. (Tullio Dias)

8- Carros 3

É satisfatório ver que em Carros 3 a Disney/Pixar não seguiu o caminho de outros universos cinematográficos já bem estabelecidos, principalmente os infantis, e se preocupou em contar uma história um pouco mais profunda que a de seus concorrentes que também chegam na segunda ou terceira continuações. Assim como alguns adultos tiveram a oportunidade de verem seus ídolos passando bastões, seja no mundo real ou no da fantasia, os jovens aos poucos têm essa oportunidade ao assistirem heróis crescendo, ganhando, falhando e sacudindo a poeira para de alguma maneira continuarem relevantes. (Tiago – Um Tigre no Cinema)

7- Tower

Tower é um documentário que narra os detalhes do primeiro massacre em massa dos Estados Unidos. Para isso, o diretor Keith Maitland utiliza animação e vozes de atores para recriar os momentos de terror vividos pela comunidade universitária no campus da Universidade do Texas, em 1966. O resultado não poderia ser melhor: os recursos empregados nos jogam direto às cenas do massacre. Sob o ponto de vista das vítimas ou dos transeuntes somos lançados no meio da tensão e do sentimento de incompreensão sobre o que estava realmente acontecendo.

Corajoso e realista, Tower traz à luz um episódio quase esquecido da história. Um filme que toca na ferida de um dos piores fantasmas da sociedade norte-americana: o terror que está instalado dentro de casa há mais de 50 anos. (Juliana Uemoto)

6- LEGO Batman: O Filme

Depois que Zack Snyder assumiu o controle criativo dos filmes da DC e ajudou a afundar os personagens clássicos da editora, seria difícil ver algo que prestasse. Foi preciso que os responsáveis por Uma Aventura Lego colocassem novamente as mãos à obra e fizessem LEGO Batman, um longa inteiro para brincar com o Homem-Morcego. Agora, eles puderam ir mais fundo na paródia, estraçalhando a imagem sombria e subvertendo vários clichês relacionados ao herói. (Marcelo Seabra – O Pipoqueiro)

5- Com Amor, Van Gogh

Essa animação sobre os últimos dias de Vincent Van Gogh envolveu mais de 100 pintores e conseguiu criar uma verdadeira obra de arte. Independente do roteiro, ou qualquer outra coisa que as pessoas arranjarem para reclamar, este filme merece estar nesta lista pela ambição, pela coragem e pelo amor à arte. É impossível não se encantar. (Felipe Borba)

4- A Tartaruga Vermelha

Uma co-produção entre o estúdio Wild Bunch e o clássico Studio Ghibli, A Tartaruga Vermelha conta a história de um náufrago que se vê numa ilha deserta e faz amizade com o quelônio do título. Uma fantasia belíssima, totalmente sem diálogos, que mereceu a justa indicação a Melhor Longa de Animação do Oscar deste ano.

3- Moana – Um Mar de Aventuras

A Disney está tentando se desvencilhar ao máximo dos estereótipos presentes em grande parte dos seus filmes, e a impressão que temos é que a cada novo filme eles tentaram eliminar alguma coisa, até chegar em Moana, e o resultado é maravilhoso. Sua protagonista é corajosa, decidida, bem-humorada, carismática e totalmente independente, uma excelente role model tanto para as meninas quanto para os meninos que assistirem ao filme. (Lucas Victor)

2- Minha Vida de Abobrinha

Icare é um garoto órfão que vai morar em um orfanato depois de um acidente trágico. Não, não pense que vai assistir a um melodrama. Em momento algum Minha Vida de Abobrinha apela para o sentimentalismo. A animação é doce, encantadora e ainda traz um gostinho de nostalgia, graças à técnica de stop-motion. É perfeito para assistir com sua família. Todos vão se emocionar com a história do menino órfão que supera as dificuldades do abandono precoce ao construir laços verdadeiros de amor dentro de um orfanato. Uma singela narrativa ao espírito infantil que perdoa e ultrapassa as maiores adversidades. (Juliana Uemoto)

1- Your Name

Your Name é uma das maiores e mais belas surpresas do ano, que chegou pontualmente a algumas salas de cinema do Brasil graças ao estrondoso e inesperado sucesso do filme, que logo bateu o recorde de anime de maior bilheteria na História no mundo todo (superando A Viagem de Chihiro). E não por acaso. Misturando fantasia, comédia, drama, romance e mistério, o mais recente longa de Makoto Shinkai é uma aventura cheia de surpresas, com personagens cativantes, momentos intimistas e sérios, momentos divertidos e leves, e uma criativa abordagem sobre temas da ficção científica sob um viés místico inspirado na mitologia oriental.

Pode parecer uma bagunça, mas a estrutura narrativa que Shinkai criou é brilhante e guia o olhar do espectador com competência, sem deixar espaço para confusão. Como se não bastasse, tudo é pincelado em uma animação incrivelmente fluida, elegante, que dá vida a um visual deslumbrante, colorido, lindo. De uns anos para dá, Makoto Shinkai vem sendo considerado por muitos como o “novo Hayao Miyazaki” da animação japonesa. A julgar pelo esplendoroso trabalho apresentado em Your Name, a comparação não está muito longe da verdade. (Guilherme Huyer)

Leia também:

As melhores animações de 2016
As melhores animações de 2015
As melhores animações de 2014
As melhores animações de 2013
As melhores animações de 2012

Comentários