Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Top 10 – Melhores Filmes de Romance de 2014

O ROMANCE COSTUMA SER UM GÊNERO CONSIDERADO FEMININO por uma grande maioria burra. Existe um consenso geral entre determinadas tribos que “homem que é homem não assiste romance”. Pode parecer exagerado dizer isso, mas é real. O comportamento machista do tempo das trevas persiste firme e forte, o que é uma verdadeira pena, já que querer dividir a arte entre os sexos é tão estúpido quanto querer convencer as pessoas de que é possível trocar cachaça por vodka na hora de produzir uma boa caipirinha.

Nós não queremos mudar o pensamento de ninguém e impor o que é certo ou errado (e nossos leitores são sofisticados demais para ficarem com preconceitos bobos que são prejudiciais), mas fizemos questão de preparar uma lista bem peculiar para os melhores filmes de romance de 2014. Talvez porque o amor seja uma rosa cheia de espinhos pontudos capazes de dilacerar não apenas os seus dedos, mas a pobre coitada da sua alma, enfim. A verdade é que combinamos produções leves com outras bem mais pesadas que tratam o romance de uma maneira mais próxima da realidade, sem a necessidade de final feliz.

Esperamos que nosso guia funcione para aqueles que estão em busca de filmes para ajudar a superar momentos difíceis. Ou mesmo para aqueles que querem apenas um apoio para ter uma nova perspectiva sobre o amor. Mas não pense que a lista deste ano saiu de dentro do nosso congelador mais potente: existe espaço para a celebração das coisas que deram certo também. Em cada um dos filmes, seja ele com o final bonitinho ou não, existem lições valiosas sobre esse sentimento inevitável que nos consome inteiramente até tirar tudo de bom, inclusive os cachorros, as plantas, o carro, a casa etc… Ou, em casos raros, nos devolve o prazer de viver e sorrir como se todo dia fosse o mais feliz do mundo simplesmente porque existe alguém nos esperando.


- Advertisement -

Menções Honrosas:

O Enigma Chinês

A famosa trilogia de Cédric Klapisch é como se fosse a romântica trilogia de Richard Linklater: bem escrita, com personagens carismáticos e um elenco capaz de manter viva a energia de cada papel durante mais de dez anos. No provável último filme da franquia, o francês nos brinda com mais um roteiro divertido, às vezes hilário, e com uma edição mega original. Não é um romance meloso ou algo similar, pois Klapisch desenvolve a história de Xavier da maneira mais louca possível, mas a conclusão tem o fim feliz que os fãs esperam e ele é uma gracinha!

Daniela Pacheco


Yves Saint Laurent

O relacionamento de Yves Saint Laurent e Pierre Bergé durou praticamente a vida toda do artista francês e pode ter passado por vários momentos turbulentos em função dos problemas com drogas dele, mas é um dos casos de amor mais fortes e duradouros que já existiram. YSL dá um destaque especial a isso, mostrando de maneira doce e intensa o amor de Laurent e Bergé. Diria que é mais uma adaptação sobre os dois do que da carreira do estilista propriamente dita.

Daniela Pacheco


10 – Refém da Paixão

poster refem da paixaoPodemos resumir Refém da Paixão como um filme sobre segundas chances. Na trama, acompanhamos a vida de Adele, uma mãe solteira, se transformando após ser obrigada a ceder sua casa para um foragido da polícia. O que poderia se tornar um pesadelo se torna em algo bom para todos os envolvidos. Adele, afundada numa depressão que a mantinha presa em casa o tempo inteiro, se surpreende ao sentir aquele velho calor novamente. Um calor que não surgiu naturalmente, claro, mas que o destino se encarregou de botar em sua vida. Para ela, Frank representava a última chance de ser feliz, de sentir o amor há muito perdido. Justamente por esse “desespero”, essa urgência em se descobrir viva novamente, Adele aceita a química entre ela e o foragido da justiça. Ela se deixa levar para conseguir sentir. Ela desabrocha lentamente, num processo que é evidenciado sutilmente pelos tons de suas roupas: de um marrom sóbrio e sem graça, até um vestido verde vivo. Por outro lado, é curioso observar que Adele e Frank não faziam “parte” do mundo exterior. A vida deles passou a existir de verdade dentro do espaço da casa. Lá, ele não precisava se preocupar em fugir da polícia, e ela não precisava ter medo de enfrentar a vida. As limitações de ambos funciona como um imã para tornar a atração inevitável. Cada um deles recebeu uma pequena doação de vida e esperança, daquelas que acontecem quando duas almas fragilizadas se encontram.

Tullio Dias


9 – Alabama Monroe

melhores filmes de romance de 2014 - alabama monroe
Esse romance belga está mais para tragédia. Temos um homem e uma mulher que se apaixonam e o fruto do amor deles é a música e uma linda menina. Como na vida nem tudo é perfeito, a criança deles fica com câncer e tudo começa a desabar a partir daí. O efeito que essa terrível doença causa em Didier e Elisa é retratado de maneira realista e muitas vezes dura, o que pode desagradar aqueles que preferem um clássico romance. No entanto, essa triste história de amor não deixa de ser cativante sob nossos olhos e ouvidos.

Daniela Pacheco


8 – Será Que?

Poster Sera QueA gente vive histórias complicadas quando se trata de romance. Todos nós. Fazemos coisas estúpidas não pela falta do amor, mas às vezes por pura ignorância. Insegurança. Medo do futuro, das sombras do passado, daquilo se repetir quando a pessoa encontrar outro. E aí, você se perguntaria se ela também teve aquela dificuldade para beijar o cara do mesmo jeito que teve quando era você naquela posição. Talvez as nossas certezas passem a se misturar tanto com as paranoias que entramos numa espiral de dor e sofrimento por nada, por uma loucura. E nesse acúmulo de emoções estragamos algo que foi construído ao longo dos anos e ofereceu tanto de bom para os dois lados. Wallace é um cara leal aos sentimentos, por mais que sua história familiar tenha sido comprometida, ele consegue usar suas experiências ruins como motivações para seguir em frente e fazer diferente. Ao mesmo tempo, ele se sente resignado com a situação. Não há motivo para sair de sua zona de conforto e lutar por algo que ele sabe que é o certo, já que Chantry parece amar o seu namorado e planeja até se casar com o sujeito. É preciso muito esforço do destino, e pressão dos amigos, para que Wallace descubra que não se consegue construir esse tipo de conexão facilmente ou com qualquer pessoa. Quando você alcança isso, meu velho, é preciso sangrar para fazer funcionar e seguir adiante independente das dificuldades colocadas pela vida. O discurso do personagem durante uma cena de casamento, e o seu olhar profundo para sua “amiga”, ilustram bem o sentimento de encontrar esse alguém especial e precisar cuidar disso.

Tullio Dias


7 – Hoje eu Quero Voltar Sozinho

critica hoje eu quero voltar sozinho posterO curta já foi muito bom e o filme então…atendeu às expectativas. Não só porque contou novamente com um roteiro que trata de maneira doce e natural o amor de duas pessoas, mas porque foi além disso e explorou temas muito importantes: o descobrimento da sexualidade e a vontade de ser independente de um jovem cego. Quem lê a sinopse e acha que Hoje Eu Quero Voltar Sozinho é uma história sobre dois garotos que se apaixonam se engana. Tem isso? Claro. Mas o longa é muito mais. E a maneira que é narrado dialoga perfeitamente com o perfil dos personagens, os quais são muito bem interpretados pelo elenco.

Daniela Pacheco


6 – Amantes Eternos

poster amantes eternosExceto se você tiver o cérebro derretido, é de conhecimento geral que vampiros são criaturas que usam a sedução como principal arma para conseguirem sangue. Em Amantes Eternos acompanhamos o romance milenar de Tilda Swinton e Tom Hiddleston, o casal de vampiro mais blase do cinema – e mesmo assim são bem interessantes. Com uma atmosfera pesada e um ritmo lento, o longa-metragem de Jim Jarmusch nos apresenta um amor que sobreviveu à distância. E não se trata de um deles morando em um país e o outro em outro, mas de anos vivendo separados por simplesmente decidirem pensar em si mesmos. Um belo filme que nos dá uma perspectiva cruel sobre o tal do amor.

Tullio Dias


5 – A Culpa é das Estrelas

poster a culpa é das estrelasA experiência de assistir A Culpa é das Estrelas me remeteu ao igualmente sensível Diário de Uma Paixão, estrelado por Ryan Gosling. Talvez pela impressão de que os amores mais fortes são aqueles que passam por nós como um cometa. Não precisam necessariamente chegar ao fim, mas representam uma quantidade imensurável de emoções que nos tiram do rumo. Marcam as nossas vidas para sempre. Se em Diário de Uma Paixão assistimos a uma das histórias de amor mais lindas que o cinema produziu nos anos 2000 (pasmem: o longa é inspirado num livro do brega Nicholas Sparks), com um interessante diálogo entre a relação do amor com o sacrifício pessoal, em A Culpa é das Estrelas somos agraciados com a representação da fagulha inicial, aquele foguinho louco que crescemos ouvindo os outros falando e que duvidamos da existência até que ela surge em nossa frente. E tudo isso, num cenário triste em que o amor é o único alívio para a certeza maior da vida de nossos protagonistas. Não tenha dúvidas: esse é realmente um filme para ser sentido.

Tullio Dias


4 – Mesmo Se Nada Der Certo

melhores filmes de romance de 2014 - mesmo se nada der certoO grande destaque de Mesmo Se Nada Der Certo é o casal principal. Mark Ruffalo é um bêbado falido que surge com o cabelo mais desgrenhado e roupas mais malcuidadas do que o Hulk voltando a ser Bruce Banner após uma sessão de porrada, um contraste enorme com uma Keira Knightley de voz doce, charmosos dentinhos tortos e que deixa a falsa timidez de lado quando necessário – o melhor exemplo é a canção cheia de veneno que ela compõe numa noite de fossa e deixa registrada na caixa de mensagens do ex. Uma das grandes virtudes do filme é justamente saber deixar os diálogos de lado e usar apenas silêncio e olhares na hora que precisa, como quando Knightley tem uma revelação ao ouvir a música nova do namorado, ou um momento chave no terceiro ato em que você quase acha que o roteiro vai abraçar o clichezão, mas é positivamente surpreendido.

Lucas Paio


3 – O Espetacular Agora

melhores filmes de romance de 2014 - o espetacular agoraComo muitas obras citadas nessa lista, O Espetacular Agora não é bem um filme de romance. Existe mais drama nele que romance, mas o amor é trabalhado de uma maneira tão especial e é tão importante para o desenvolvimento do personagem/trama que acaba sendo fácil enquadrar a produção na categoria. O protagonista interpretado por Miles Teller é um adolescente acomodado e extremamente sensível, ao ponto de preferir se acomodar diante as dores dos traumas familiares do que se erguer em busca de superação. Shailene Woodley aparece como o interesse amoroso delicado, inocente e com um coração enorme. Ela se esforça em se dedicar para o namorado e tentar transformar a vida dele em algo melhor, mas se depara com problemas que não pode vencer. Com atuações incríveis, O Espetacular Agora é uma daquelas produções que nos emocionam do começo ao fim.

Tullio Dias


2 – Garota Exemplar

gone-girl-posterO ponto alto de Garota Exemplar, e o que o enquadra como a visão de romance de David Fincher, está na dinâmica entre o casal e as transformações sofridas por Dunne. Ele começa decidido a se divorciar, e perder tudo de bom que a convivência oferece, então passa a realmente ter dúvidas sobre o que deseja. Dunne é um homem sem personalidade, e que desprovido de amor próprio, se deixa manipular pelo truque ardiloso de sua esposa, que facilmente se torna na maior mentirosa da história do cinema em 2014, e volta para a casa “apaixonada” pelo homem que viu dando entrevistas apaixonadas na televisão. Ou seja, para os dois não existe uma noção muito certa do que é errado. Vale apenas a própria vontade, independente das consequências. Existe uma coisa doentia em amar, e bem, Garota Exemplar é uma obra que captura isso com perfeição.

Tullio Dias


1 – Ela

poster ela 2A vida inteira procuramos alguém que nos complete de verdade. Vivemos experiências boas, muitas outras ruins, mas sempre acordando no dia seguinte dispostos a nos arriscar novamente até encontrar a tal da felicidade, que dizem por aí só ser real quando compartilhada. Vítimas dessa lei cruel, somos obrigados a insistir na busca eterna pelo amor, mesmo sabendo das dificuldades, e que alguns de nós simplesmente faltaram em todas as aulas sobre se relacionar com alguém. O cineasta Spike Jonze certamente sabe muito bem como é se sentir deslocado, afinal de contas seus dois primeiros trabalhos tratavam justamente da falta de amor próprio que nos sujeitamos diante uma paixão avassaladora e com prazo de validade, e especialmente de retratar pessoas solitárias que aprenderam a lidar apenas consigo mesmas. Em Ela (Her), Jonze acerta mais uma vez e, digamos, consegue até provar um pouco do otimismo cego que atinge os corações dos infelizes apaixonados.

Tullio Dias


Leia também:

Melhores Filmes de Romance de 2011

Melhores Filmes de Romance de 2012

Melhores Filmes de Romance de 2013

Comentários