Top 10 – Melhores Filmes de Terror de 2013

MANTENDO A TRADIÇÃO INICIADA EM 2011, eis o terceiro post anual da série de Melhores Filmes de Terror do ano. Tullio Dias, nosso especialista no gênero, ficou encarregado de separar as produções mais marcantes, assustadoras (ou não – já que o conceito de susto é tão relativo quanto o que é engraçado) e envolventes. A lista, assim como todas as outras publicadas no site – exceto a de Melhores Filmes e Piores Filmes – não seguiu nenhuma regra determinando se os filmes precisavam ter sido lançados em território nacional, ou seja, algumas das obras citadas só são encontradas por meio de sites internacionais ou métodos alternativos, numa cortesia de Jack Sparrow e o Pérola Negra.

Nota do editor: A leitora Maria Goretti levantou uma questão interessante no Facebook sobre a diferenciação entre “terror” e “horror”. Para esclarecer dúvidas de outros leitores, existe sim uma diferença, mas optamos por “unir” as duas coisas para não existir a necessidade de duas listas diferentes. Terror é usado para aqueles filmes que nos deixam arrepiados e assustados, como Invocação do Mal; já horror é aplicado para aquelas produções mais violentas que tentam nos deixar incomodados, como é o caso de A Morte do Demônio. Nos Estados Unidos é comum usar o termo “horror” para os filmes do gênero, coisa que no Brasil não é hábito. 

Confira agora quais são os melhores filmes de terror de 2013:

Menções Honrosas:

Amor

Apesar de não ser propriamente uma produção de horror (na verdade, é um drama), o longa-metragem do cineasta Michael Haneke consegue ser mais assustador do que todos os filmes citados nessa lista justamente por abordar um medo muito real que atingirá a todos nós: a velhice e como ficaremos cada vez mais vulneráveis e dependentes da ajuda de alguém. Ao mostrar o drama de uma senhora (com uma das melhores atuações do ano, diga-se de passagem) e o sofrimento do seu marido, Haneke toca nossa alma e nos deixa angustiados do começo ao fim, rezando para aquela tortura acabar logo e podermos esquecer que um dia, aquilo poderá ser bem real.


Mientras Duermes

Mientras Duermes assusta, especialmente quem mora em um grande edifício com um porteiro estranho, por mostrar que nossa segurança é uma coisa muito relativa e frágil, quase como uma mentira criada para dar a falsa sensação de que dentro de nossas casas estamos protegidos. E é realmente assustador refletir e considerar que não seria algo impossível de ultrapassar a barreira da ficção com a realidade. Ao confiar em uma pessoa, você se deixa vulnerável, e mal pode imaginar que aquela pessoa com cara de lerdo bonzinho esconde segredos macabros. Ainda bem que não moro em um apartamento, pois não iria conseguir dormir nunca mais depois de assistir Mientras Duermes.


Uma Noite de Crime

A premissa de Uma Noite de Crime é boa demais para a gente achar que um filme ruim seria capaz de arruinar tudo. Na verdade, “ruim” é até um termo pesado para descrever, e seria estranho incluir algo ruim aqui na lista de “melhores”, mas o resultado foi aquém do esperado. Ainda assim, existem coisas muito interessantes e que merecem serem exploradas na continuação (que terá mais dinheiro, logo podemos sonhar que pessoas mais experientes estarão envolvidas para aprimorar o que foi apresentado) já anunciada para o ano que vem. Eu tenho fé no potencial da continuação.


Turistas

Quase que uma versão cômica do pesado Assassinos por Natureza, de Oliver Stone, Sightseers acerta em cheio ao transformar o comportamento psicopata do casal numa metáfora para relacionamentos. Destaque para os diálogos engraçados, a trilha sonora, e o estranho apego que os personagens têm com um cachorrinho roubado. Para quem aprecia “humor-negro britânico” é uma excelente opção.


10 – Mama

Com direção e roteiro de Andrés Muschietti (também assina o curta original), Mama já merece a atenção do público por colocar Jessica Chastain em uma obra menor e completamente diferente de tudo dos projetos anteriores da atriz indicada ao Oscar 2013 por A Hora Mais Escura. Com cabelos curtos e escuros, Chastain é uma moça marrenta que gosta de encher a cara bebendo Heineken enquanto toca baixo na sua banda de garagem. Não é a melhor atuação de sua carreira, mas certamente um trabalho que merece ser visto.

Mama possui problemas no roteiro, mas nada que comprometa completamente a diversão da obra para os consumidores de um gênero tão castigado nos últimos anos. Se tem sustos, está valendo. E isso, nós temos de sobra no filme produzido por Guillermo Del Toro.

Abaixo você pode assistir ao curta-metragem que inspirou Mama.


9 – American Mary

poster american maryO mérito da obra está na eficiência como as cenas conseguem chocar o espectador. American Mary definitivamente não é recomendado para o público com estômago fraco: a personagem realiza diversos procedimentos cirúrgicos. Alguns deles são explícitos o suficiente para você chegar perto de mostrar para a sua privada o que foi que comeu no almoço.


8 – Maniac

poster maniacA ideia de Maniac é colocar o espectador na pele de um assassino maluco fissurado em moças bonitas e com longas madeixas. Uma versão teen do Buffalo Bill, de O Silêncio dos Inocentes, mas numa produção muito inferior, claro. A cena abaixo mostra a introdução de Maniac e é o suficiente para você entender porque o filme estrelado por Elijah Wood mereceu um lugar na nossa lista.


7 – Contracted

poster contractedA melhor descrição possível de Contracted é essa aqui: “Se Tubarão fez as pessoas terem medo de entrar no mar, Contracted fará todo mundo pensar duas vezes antes de transar com alguém”. Verdade absoluta, meus queridos. Melhor campanha pró-preservativos que já vi na vida.


6 – Grabbers

POSTER GRABBERSGrabbers fala sobre uma invasão de uma criatura perigosa numa cidade litorânea e a única possibilidade dos moradores sobreviverem é ficando estupidamente bêbados. É isso aí. Por misturar coisas toscas, com humor-negro e excesso de álcool, a presença de Grabbers na nossa lista é praticamente obrigatória. Para todos que apreciam filmes que misturar horror com comédia, eis uma pedida imperdível.


5 – Sobrenatural: Capítulo 2

Sobrenatural: Capítulo 2, como cinema, é superior ao Invocação do Mal, mas por conta das decisões questionáveis que o roteiro encontrou para ligar todos os pontos da história, acabou deixando a desejar e jogou fora todo o seu potencial de ser o grande filme do gênero do ano. Em tempos de tantos longas sobre casas assombradas (Atividade Paranormal, inclusive, recebe uma pequena homenagem na obra, quando uma ilustração do segundo e terceiro filme da franquia é vista em cena), a única coisa que fica na minha mente é o medo de ficar sozinho em casa e passar a ver/ouvir coisas. Com a minha sorte, a minha alma penada da chateação vai gostar de cantar Latino ou Belo. Isso sim é assustador.


4 – Você é o Próximo

poster you re nextAinda sem previsão de estreias nos cinemas brasileiros, Você é o Próximo é um horror slasher que tenta subverter as fórmulas do gênero com uma incrível reviravolta. É curioso ver como os produtores estão se esforçando para reinventar o gênero, e assim como aconteceu com O Segredo da Cabana, no ano passado, é isso que acompanhamos nesse filme recheado de rostos desconhecidos e nem tão jovens assim, como é comum. Prato cheio para quem gosta de ver pessoas presas dentro de uma casa enorme e sofrendo para escapar com vida de um bando de psicopatas com máscaras (sim, você pode se lembrar de Os Estranhos, mas esse aqui é bem melhor).


3 – Escape From Tomorrow

1 - Escape From TomorrowEscape From Tomorrow não é bem um filme de horror. Assim como Sightseers e Grabbers, a produção independente é mais um representante do humor negro na nossa lista de melhores filmes de horror do ano. Filmado de maneira irresponsável e sem a permissão de ninguém, o divertido longa-metragem narra a história de uma família descansando nos parques da Disney, enquanto algo muito estranho começa a acontecer. Pode até não ser nada genial, mas a ousadia dos produtores merece a recomendação para os nossos leitores.


2 – Invocação do Mal

Toda essa agitação em torno do trabalho mais recente de James Wan é merecida. Para aqueles espectadores mais céticos, que costumam debochar do sobrenatural, uma sugestão: tentem manter o celular desligado durante o filme inteiro e se permitam viver o drama daquela família sem dar vazão ao impulso irritante de fazer piadinhas para disfarçar o seu incômodo – e acabarem desconcentrando aqueles que estiverem realmente concentrados na obra. Quem aprecia o assunto, certamente sentirá calafrios e precisará dormir com as luzes acesas por alguns bons dias.


1 – A Morte do Demônio

A Morte do Demônio é um belo exemplar de horror, especialmente numa época em que poucas produções mainstream conseguem escapar do risco de serem ridículas. Mesmo sem fazer o espectador pular de susto na cadeira, como é o caso de Mama, o remake consegue incomodar o suficiente para deixar os mais sensíveis com os cabelos arrepiados. Se a ideia for deixar a namorada (ou o namorado, vai saber) com medo e querendo passar a noite agarradinho depois da sessão, é sucesso garantido.


Leia também:

Os Melhores Filmes de Terror de 2012

Os Melhores Filmes de Terror de 2011

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.