Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Top 5: Teorias da conspiração em cinco filmes

DIZEM QUE A PROBABILIDADE DE ACONTECER UM ACIDENTE DE AVIÃO É DE UMA A CADA 1 BILHÃO DE HORAS DE VOO. Acompanhamos pela televisão e internet nomes importantes ligados à política que morreram nessas circunstâncias. Tudo por uma mera coincidência, claro.

Aqui no Cinema de Buteco nós não acreditamos em teorias da conspiração para explicar a morte de gente como Ulysses Guimarães, Eduardo Campos ou o ministro Teori Zavascki – isso para falar apenas dos que morreram num improvável acidente aéreo, ou teríamos que incluir PC Farias e Celso Daniel. Mas vá lá! Acidentes acontecem. No entanto, a gente gosta mesmo é de um bom filminho e a pauta do final de semana, por acaso, calhou de ser filmes sobre conspirações.

Apreciem sem moderação!

- Advertisement -

5- Inimigo do Estado

Em 1998, anos e anos antes do Facebook virar parte da nossa rotina diária e nossas informações serem servidas com pipoca para os serviços de inteligência, o saudoso Tony Scott dirigiu o astro Will Smith no sufocante thriller conspiratório Inimigo do Estado.

Smith estava no auge da sua fama e era um dos principais atores da indústria, o que garantiria o interesse do público e o sucesso nas bilheterias. Completando o elenco, Jon Voight e o sempre eficiente Gene Hackman. Inimigo do Estado introduzia ideias que pareciam ainda improváveis, mas que hoje estão bem dentro da nossa realidade e do que podemos esperar que aconteça, eventualmente. O poder da informação é implacável.

4- O Suspeito da Rua Arlington

Quem é que nunca teve motivos para desconfiar dos santos vizinhos? Aqui no Buteco, a gente já fez até lista sobre isso! Nesse excelente suspense de 1999, Jeff Bridges interpreta o professor universitário especializado em ações terroristas Michael Faraday. A sua vida pacata se transforma radicalmente depois que ele passa a desconfiar que os seus novos vizinhos estão planejando um atentado.

Se você gosta de produções que brincam com paranoia e fazem seus protagonistas comerem o pão que o diabo amassou, O Suspeito da Rua Arlington é uma obra imperdível. Com um roteiro inteligente e uma narrativa envolvente, o espectador vira presa fácil nesse curioso jogo psicológico em que tudo pode acontecer.

3- Eles Vivem

“Inspirado num conto chamado “Eight O’Clock in the Morning”, de Ray Nelson, o longa-metragem apresenta um loiro gigante (qualquer semelhança com o Thor é mera coincidência) que encontra um par de óculos de sol que o faz enxergar diversas propagandas subliminares espalhadas por toda a cidade, e mais grave ainda: ele descobre que uma raça de inescrupulosos empresários extraterrestres está se infiltrando no planeta e pretende dominar a mente de toda a população.”

Seria um pecado deixar de falar de alienígenas dominando a Terra, não é mesmo? Nesse divertido trabalho de John Carpenter temos uma paródia de uma imensa teoria conspiratória envolvendo empresas e o consumo exagerado das pessoas. Arquivo X nos ensinou que a verdade está lá fora, e isso faz muito sentido aqui.

2- Todos os Homens do Presidente

Todos os Homens do Presidente é sobre a jornada de dois jornalistas defendendo os seus ideais éticos para levar notícias para os leitores. Isso envolve manias típicas da profissão, como os bloquinhos de notas (reparem como eles são quase que personagens da história) e a curiosidade em fazer mil perguntas para chegar numa resposta. Mas mais do que isso, esse premiado filme fala sobre uma das maiores conspirações que se tornaram públicas na história dos Estados Unidos: o escândalo de Watergate.

A história mostrou todos os passos cretinos e mentirosos das lideranças, que tentavam se esquivar de qualquer acusação e insistiam na inocência. Não existe exemplo melhor para ficarmos atentos a tudo que as pessoas são capazes de fazer para tentar conseguir cumprir seus desejos mais obscuros. Quanto mais poderoso, mais inescrupuloso – vide Kevin Spacey em House of Cards.

1- Snowden

Por último, para encerrar essa lista cética que nega veementemente qualquer possibilidade de conspiração no mundo da nossa política, ano passado Oliver Stone transformou em ficção a vida real de um cara que parece ter saído da cabeça de algum roteirista transtornado que acredita ser vigiado o tempo inteiro pela CIA.

Snowden conta a história do responsável por escancarar para o mundo que estamos sob constante vigilância do governo. O tempo inteiro. Cada comunicação, cada mensagem, cada acesso em rede social ou busca no Google é monitorado e transformado em dados para garantir a nossa “segurança”. Afinal, todos somos potenciais malucos capazes de cometer grandes atentados terroristas e explodir o Cristo Redentor, não é mesmo? Ou invocar um meteoro no meio da Praça da Liberdade. Vai saber.

Stone, que andou escorregando nos últimos anos, produziu um dos melhores filmes da temporada, inclusive figurando na nossa lista de principais obras de suspense de 2016. Ou seja, essa dica é realmente legal e vale ser conferida. Filmaço!

PS: Se tem uma coisa que o cinema me ensinou é que não existem conspirações. E que eu não falo mentiras.

Comentários