Tullio Dias e os filmes assistidos em janeiro | Cinema de Buteco
Listas O que assisti esse mês

Tullio Dias e os filmes assistidos em janeiro

Depois de três anos enrolando para finalmente publicar as listas comentadas de filmes assistidos ao longo dos meses, agora espero que dê certo e eu possa compartilhar com vocês mensalmente tudo que assisti. Me acompanhe no Twitter!

Caso você queira ter a sua lista comentada publicada aqui, deixe uma mensagem nos comentários!

O-que-assisti-em-janeiro-O-Exterminador-do-Futuro-2 Tullio Dias e os filmes assistidos em janeiro

1- O Exterminador do Futuro: O Julgamento Final: Esse ainda é o melhor filme da franquia e permanece na minha lista de melhores coisas que os anos 90 produziram.

2- O Mentiroso: Nada melhor que passar pouco mais de uma hora ao lado de Jim Carrey no seu auge como ator de comédia. Lembranças gostosas de quando eu era um adolescente sem preocupações.

3- Os Oito Odiados: Tarantino revisita Cães de Aluguel e adiciona elementos de western e um pouco mais da sua tradicional violência exagerada com cabeças explodindo. Não tinha como dar errado.

4- Carol: esqueça a libido porra louca de Azul é a Cor Mais Quente e lembre mais do sofrimento de Direito de Amar. Carol é uma obra sensível sobre o quanto é complicado amar alguém com tanta bagagem pessoal. Piora se a pessoa for do mesmo sexo que você.

5- Rocky: UAU! Não importa quantas vezes você assista a Rocky: todas as vezes terá o mesmo impacto e aquela sensação de que acabou de conferir uma preciosidade da história do cinema.

6- Rocky II – A Revanche: Mesmo sem repetir a genialidade do original, a sequência possui cenas de luta ainda mais empolgantes.

7- Bastardos Inglórios: Dei uma pausa na maratona de Rocky para assistir novamente esse excelente filme sobre a Segunda Guerra Mundial do Tarantino. Nunca perde a graça.

8- Rocky III: Me incomodou profundamente a performance desse Mr. T na pele do primeiro vilão da franquia. Sinceramente? Queria jogar uma panela com água fervendo na cara dele só para ver o show.

9- Rocky IV: Que filme ruim! Puta que me pariu.

10- Rocky V: Sem a direção de Stallone e com uma história clichê, talvez seja um dos meus favoritos da franquia por todos os dramas pessoais. Mas não entenda isso como “é o melhor”, nada supera o original.

11- Rocky Balboa: Mais uma bela entrada da série. Dezesseis anos após Rocky V, Sylvester Stallone retoma a direção para contar mais uma história de superação. E não é brega, juro.

12- Steve Jobs: Eu sou totalmente viciado em tudo que Danny Boyle já fez em sua carreira. Ter um dos meus cineastas favoritos trabalhando com o meu roteirista favorito é demais para o meu coração. Que filme foda.

13- Creed: Nascido Para Lutar: Sylvester Stallone finalmente recebeu o reconhecimento que tanto merece. Ótima produção.

14- Gladiador: Estamos arrastando um especial bem longo sobre a carreira do Ridley Scott e me senti na obrigação de rever Gladiador para dar um texto para a obra no Cinema de Buteco.

15- Garota Dinamarquesa: Tom Hooper finalmente entregou algo de qualidade. Não é que O Discurso do Rei seja ruim ou Os Miseráveis uma bomba. Apenas faltava vida e calor, que sobra nesse belo trabalho. Nunca pensei que diria isso publicamente, mas gostei de algo do Tom Hooper.

O-que-assisti-em-janeiro-O-Exterminador-do-Futuro-2 Tullio Dias e os filmes assistidos em janeiro

16- Um Homem Entre Gigantes: não entendo porra nenhuma da NFL, mas entendi a mensagem presente em Concussion, com o Will Smith. Na verdade, lamentei muito a ausência da produção na lista de indicados ao Oscar 2016. Smith provavelmente merecia um lugar entre os cinco atores na sua categoria principal.

17- Escola de Espiões: Comédia de ação deliciosa, ainda que uma imitação cara de pau de Kick-ass e Kingsman. Mas quem foi que disse que cópias não podem ser divertidas?

18- Spotlight – Segredos Revelados: “Recomendado principalmente para profissionais da comunicação,Spotlight é uma obra cheia de qualidades individuais e que também funciona perfeitamente para um público interessado apenas em apreciar uma boa narrativa.”

19- Brooklyn: “Brooklyn é um belo conto romântico sobre o peso das nossas escolhas e nosso caráter para resistir às tentações que surgem ao longo do caminho que percorremos.”

20- A Grande Aposta: “Com uma montagem ágil que dá um ritmo quase que de vídeo-clipe para o longa-metragem, A Grande Aposta se destaca como um tapa na cara da hipocrisia disfarçado de comédia, como quem não quer nada além que mostrar a verdade e comer uma pizza logo depois, já que é isso que importa realmente.”

21- O Quarto de Jack: Estou chorando até agora e esse já é o meu filme favorito de 2016 com certeza.

22- Pânico na Neve: Nesses meus dias em que fiquei de cama por causa da dengue, fiquei dedicando tempo para uma maratona de Arquivo X e dos filmes do Adam Green, como esse suspense sobre lobos famintos. Aprecio a maneira como as coisas acontecem sem que exista uma necessidade de explicar e teorizar tudo. Simplesmente é.

23- A Prova de Morte: Quentin Tarantino e seu longa-metragem mais safado. Como não amar?

24- O Regresso: Leonardo DiCaprio é ofuscado por Tom Hardy, mas quem se importa? O Regresso não é uma obra de arte indispensável para a história do cinema e ficará conhecido como o filme que rendeu o Oscar de Melhor Ator para DiCaprio. Fim dos memes, droga!

25- Perdido em Marte: Influenciado pela morte de David Bowie, não consegui resistir à tentação de ouvir a última homenagem que o cinema fez para esse mito da música antes de sua morte.

26- Terror no Pântano: Não sei você, mas eu tenho uma queda por produções toscas. Quanto mais tosco melhor. Terror no Pântano é bem o que gosto de assistir quando estou sozinho na cama na madrugada. E isso acontece muito.

27- Trigger Man: Ti West dirige esse thriller angustiante sobre três amigos que são vítimas de atiradores numa floresta. A falta de diálogos é eficiente ao construir o clima sufocante em que nos sentimos vulneráveis junto dos personagens. Foda.

28- Joy: Confesso que esperava por uma grande derrapada na parceria de David O. Russell e Jennifer Lawrence, mas que surpresa deliciosa descobrir que a obra é leve, divertida e conta uma bela história. Até pensei em escrever uma crítica, mas preferi dedicar para outros artigos…

29- Regressão: Alejandro Amenábar é queridinho no Cinema de Buteco porque dirigiu um dos melhores filmes de terror dos anos 2000, conforme uma eleição realizada no ano passado e que será publicada em breve nas comemorações de oito anos do site. Em Regressão, ele combina fé, manipulação e paranoia com Emma Watson e Ethan Hawke no elenco.

30- Meu Malvado Favorito: Tenho um sobrinho cabeçudo de dois anos que fica gritando “Baba” o tempo inteiro. Se ele fosse amarelo, provavelmente seria confundido com a porra de um Minion. Por insistência do astronauta sem capacete assisti (finalmente) ao longa e me diverti bastante. Até com os Minions…

O-que-assisti-em-janeiro-O-Exterminador-do-Futuro-2 Tullio Dias e os filmes assistidos em janeiro

31- Interestelar: Chris Nolan fazendo sci-fi é demais para o meu coraçãozinho, sabe? Foi a minha primeira revisão desde que assisti ao filme nos cinemas e posso dizer que continua tão bom quanto da primeira vez.

32- Efeito Colateral: Racho de rir com essas produções de ação/aventura dos anos 1990. Aqui temos o Arnold Schwarzenegger bancando o bombeiro vingativo numa trama boba de dar dó. Curioso é que quanto mais idiota, mais divertido para quem consegue desligar o cérebro…

33- Os Mercenários: Ainda nessa viagem errada de “desligar o cérebro” e ficar babando na frente da televisão, descobri que filmes de ação funcionam muito bem como remédio contra a dengue. É um relaxante  natural.

34- Rota de Fuga: Os Mercenários marcou o aguardado encontro de Schwarza e Sly, mas vamos combinar? Que bosta, né? Só em Rota da Fuga tivemos um encontro digno. Para amantes do bom cinema de ação, essa é uma puta pedida!

35- Oito Milímetros: Norman Reedus, de The Walking Dead, faz uma breve participação especial nesse filme. Essa “surpresa” é uma das coisas que me fazem revisitar meu passado cinéfilo. Incluindo os longas meio duvidosos com o Nicolas Cage…

36- Malditas Aranhas: Efeitos especiais de penúltima geração e um senso de humor sem noção tornam essa obra estrelada por Greg Gunberg. Diversão garantida.

37- Duro de Matar: Geralmente assisto ao primeiro Duro de Matar no Natal. Malditas tradições de cinéfilos. Por acaso estava passando na televisão (num desses canais toscos com intervalo no meio das melhores partes) e não deu para resistir…

38- Inimigos Públicos: Michael Mann é um dos cineastas mais competentes em atividade e o duelo de Christian Bale e Johnny Depp é apenas um mero detalhe dessa trama policial. Isso me lembra o especial com a filmografia de Mann que fiz no ano passado.

39- O Cavaleiro das Trevas: A gente até tenta se convencer de que vai ficar apenas na introdução, mas quando percebe já está esperando o Duas Caras aparecer para atormentar o Gordon. Batman S2.

40- A Morte do Demônio: Gore de primeira somado com a paranoia de uma usuária de drogas em recuperação. Até poderia reclamar da falta da zuera, mas esse tom mais sério rendeu uma obra de horror incrível. Assisto todas as vezes que posso. E sem peso na consciência!

41- Você é o Próximo: lembro da primeira vez que assisti Você é o Próximo e a cena do liquidificador ficou marcada na minha cabeça. Melhor uso de eletrodoméstico que já vi nos cinemas…

O-que-assisti-em-janeiro-O-Exterminador-do-Futuro-2 Tullio Dias e os filmes assistidos em janeiro

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.