Cinema por quem entende mais de mesa de bar

O longa-metragem Poropopó participa 25ª Mostra Tiradentes dia 22

“Poropopó” participa 25ª Mostra Tiradentes dia 22 de janeiro às 11 horas dentro da programação da Mostrinha. O filme fez pré-estreia no 19º Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI,  dia 04 de dezembro. O longa-metragem infanto-juvenil Poropopó teve sua estreia mundial na 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, dentro da Mostra Brasil e Competição Novos Diretores.

Poropopó narra as aventuras de uma família de palhaços que deixa o circo para tentar a vida na cidade, sem nunca deixar suas caracterizações de palhaços e suas crenças. A família enfrenta, com humor e alegria, uma série de dificuldades durante a adaptação a essa nova vida. Poropopó é dirigido por Luis Igreja, criado por Denise Bernardes, que divide o roteiro com Rodrigo Parra. No elenco com André Abujamra, Amir Haddad e Letícia Pedro, que conta a história de Julieta, uma palhacinha adolescente que vive com sua família peculiar: um grupo circense nômade. Sua vida muda drasticamente quando seus pais decidiram deixar o circo e tentar a vida em uma cidade próxima.

O filme foi rodado na cidade de Nova Friburgo, sendo grande parte do elenco de apoio oriundo de grupos teatrais locais. A produção do longa é de Denise Bernardes, Rodrigo Parra e Gabriela Figueiredo, que também é atuou com produtora executiva. “Poropopó” é uma coprodução Samba Filmes e Leblon Filmes, em associação com Valkyria Filmes e tem distribuição da Cavideo.

 

- Advertisement -

“O filme trata do “encontro de diferentes”, adotando para isso uma estratégia narrativa peculiar: sua estória é contada fazendo o uso de uma linguagem poética, universal e imagética, baseadas nas técnicas de atuação da linguagem gestual, gromelô, efeitos sonoros e técnicas de stop motion.” Explica Denise Bernardes. O conceito empregado no longa teve origem na criação do argumento pela autora Denise Bernardes, a partir do qual, ela e seu sócio produtor, Rodrigo Parra, desenvolveram o roteiro do filme. O roteiro foi contemplado em primeiro lugar no edital de realização do SAV/MINC/FSA para projetos de filmes infantis BO de linguagem inovadora de 2016, e cujos recursos viabilizaram o longa.

 

Assim como na estória, muitos foram os encontros ao longo dessa jornada. Em um deles, Denise Bernardes apresentou a ideia do filme ao cineasta Roberto Farias. Animado com o conceito, ele disse: “Chame seus amigos mais talentosos e faça esse filme”. Denise e Rodrigo então convidaram para a direção do filme o amigo e parceiro Luis Antônio Igreja, especialista nas técnicas de representação da linguagem gestual, e diretor de programas infantis e da Companhia do gesto, de onde também vieram boa parte do elenco.

 

No elenco a atriz Letícia Pedro, no papel de Julieta, filha da família de palhaços (Leticia interpretou “Mila” na série infantil “D.P.A. – Detetives do prédio azul ” e “Olívia” na próxima novela da TV Globo das 18 horas “Além da Ilusão”); Luigi Montez, interpretando Romeu, o vizinho nerd de Julieta na cidade (Luigi foi apresentador do programa “Tem criança na cozinha”, do canal infantil Gloob); e Amir Haddad e André Abujamra, como o avô da menina e a avó Mulher Barbada, respectivamente. Destaque também para o ator André Garcia Alvez, no papel de pai de Julieta, ator e palhaço, trabalhando há 30 anos com teatro de rua.

A montagem do filme ficou a cargo de Gabriela Paschoal e a trilha sonora é assinada pelo músico e compositor Daniel Gonzaga, que já fez várias trilhas para espetáculos de circo contemporâneo. O desenho de som, elemento fundamental para esse desafio narrativo sem diálogos, foi concebido pelo design de som Fernando Aranha. A direção de arte, também relevante para a narrativa, foi feita pela própria Denise Bernardes.

 

“Como um fechamento de ciclo, o filme é dedicado à memória de Roberto Farias, que tanto nos motivou a trilhar esse caminho mágico e delicado. Vendo-o pronto e sendo exibido na tela grande, acreditamos que “Poropopó” é mais do que um longa-metragem infantil; é uma confluência de experiências artísticas, criatividade, amizade e paixão pela arte cinematográfica.”, declara o roteirista Rodrigo Parra.

Trailer:

– Denise Autoria, produção e direção de arte

Denise Bernardes estudou Artes Cênicas e possui pós-graduação em Roteiro para Cinema e em Produção Executiva para Televisão e Cinema. Por 17 anos, trabalhou para a TV Globo, assinando como figurinista vários programas de sucesso. Como diretora de arte trabalhou em programas infantis na Globosat, web series, videoclipes, DVDs e em espetáculos de circo contemporâneo. A fusão de experiências permitiram a ela o desenvolvimento de um processo criativo imagético, capaz de trazer para sua escrita diferentes vozes, estilos e referências.

Denise é autora, produtora, diretora de arte e também roteirista do longa-metragem “Poropopó”, cujo roteiro (feito em parceria com Rodrigo Parra)  foi contemplado em primeiro lugar nacional no Edital de realização do SAV/MINC/FSA para projetos de filmes infantis de linguagem inovadora de 2016. Ela possui uma longa parceria de trabalhos com o diretor Luís Antônio Igreja.

 

– Luís Antônio Igreja – direção

Luís Antônio Igreja é licenciado em Cinema e com formação em dança e teatro. É especialista nas técnicas de representação da linguagem gestual, tendo viajado pelo mundo, atuando como palhaço, com o intuito de aprimorar os seus conhecimentos neste campo artístico. Integrou e dirigiu, por mais de 10 anos, o Grupo de teatro “Companhia do Gesto”.

Na televisão, dirigiu, entre outros, o programa infantil “Tem Criança na Cozinha, vencedor Prêmio do Júri Infantil Ibero América no 7º Festival ComKids – Prix Jeunesse Iberoamericano 2015.  Em função de sua experiência com a linguagem gestual, foi convidado por Denise Bernardes e Rodrigo Parra para dirigir o filme Poropopó.

 

André Abujamra com “Mulher Barbada Dandelion”

André é um compositor, músico, cantor, ator e comediante brasileiro. Como ator, é creditado em diversos longas- metragens, como “Castelo Ra-tim-bum” (Cao Hamburguer), “Até que a Sbórnia nos Separe” (Otto Guerra e Ennio Torresan), “Durval Discos” e “É proibido fumar ”(ambos de Anna Muylaert). André também é creditado em programas de televisão e novelas, por exemplo “Manual para se Defensor de Alienígenas, Ninjas e Zumbis”, “Agora É Tarde”, “Saramandaia”, “Beleza Pura” e “A Grande Família”.

Seu trabalho como compositor inclui “Domésticas” (Fernando Meirelles), “Bicho de Sete de Cabeças” (Laís Bodanzky) e “Carandiru” (Hector Babenco). É também conhecido pelo seu trabalho como músico, quer como artista solo, quer como integrante das bandas “Karnak”, “Os Mulheres Negras” e “Gork”.

                                                                                     Amir Haddad as “Zé Dandelion”

Amir é referência no teatro brasileiro, tanto na atuação quanto na direção. Vencedor do Prêmio Shell de Teatro, Amir interpretou peças consagradas como “O Mercador de Veneza” (William Shakespeare), “L’avare (Molier) e“ A Construção ”(Altimar Pimentel). É creditado como ator em longas-metragens como “O Veneno da Madrugada” (Ruy Guerra), “O Homem do Ano” (José Henrique Fonseca) e “Separações” (Domingos de Oliveira), e em documentários : como “O Veneno Está na Mesa” e “Utopia e Barbárie” (ambas de Silvio Tendler).

Desde 1990, dedica parte de sua carreira ao teatro de rua, apresentando-se em todo o país com sua trupe “Tá na Rua”.

                                                            

 

Letícia Pedro como “Julieta Dandelion”

Letícia é uma jovem atriz brasileira, com experiência em televisão, teatro e cinema. Sua personagem “Mila” na série

infantil “D.P.A. – Detetives do prédio azul ”a lançou ao estrelato, tornando-a um dos rostos mais conhecidos entre o público infanto-juvenil. Por 7 temporadas, “D.P.A.” foi uma das principais atrações do Canal Gloob. Leticia Pedro será “Olívia” na novela  próxima novela  da Globo das 18:00 “Além da Ilusão”.

 

Luigi Montez com “Romeu da Silva”

Luigi é um jovem ator brasileiro, com experiência em televisão, teatro e cinema. Seu primeiro personagem de

destaque foi “Luigi” em “Tem Criança na Cozinha / Adivinha quem está cozinhando”.

Ele também é creditado em longas-metragens brasileiros de grande bilheteria, como “Giovanni Improtta”, “Chico

Xavier”, “A Mulher Invisível”, e em programas de TV, novelas e peças / musicais, como “Sangue Bom”, “Turma do Didi”,

“Os Caras de Pau”, “Cinderela de Gato e Sapato” e “Lazy Town”.

 

André Garcia Alvez como “Migué Dandelion”

André é ator, palhaço, diretor e produtor brasileiro. Ele é membro de “Será o Benedito?” trupe de teatro de rua, um spin-off de “Tá na Rua” de Amir Haddad.

André pesquisa a linguagem do teatro de rua e se apresenta como palhaço desde 1992. “Poropopó” é seu primeiro crédito em um longa-metragem.

 

Ano de produção: 2021

Duração: 78 minutos / Cor: colorido /Som: Dolby Digital 5.1

Empresas produtoras: Leblon Filmes e Sambas Filmes

Produtora associada: Valkyria Filmes

Autoria: Denise Bernardes

Direção: Luís Antônio Igreja

Direção de Fotografia: Guga Millet

Produção: Denise Bernardes, Gabriela Figueiredo e Rodrigo Parra

Produção Executiva: Gabriela Figueiredo

Montagem: Gabi Paschoal, edit.

Trilha Sonora Original: Daniel Gonzaga

Roteiro: Denise Bernardes e Rodrigo Parra

Direção de Arte: Denise Bernardes

Figurino: Carol Lobato

Caracterização: Roger Ferrari

Desenho de Som: Fernando Aranha

Mixagem: Bernardo Adeodato

Direção de Produção: Paulo Marques

Coordenação de Produção Executiva: Milla Monteiro

Coordenadora de Pós-produção: Van Novaes

Finalização: Luciana Sabino

Elenco Principal:

Letícia Pedro, Luigi Montez, André Abujamra, Amir Haddad, Daniel Gonzaga, André Garcia Alvez, Ludmila  Silva, Tânia Gollnick, Ademir de Souza, Ana Carina, Cecilia Ripoll, Xico Ahbreu, Leo Miranda, Gisela de Castro, Patrick Nogueira, Gabriela Ribas

 

Sinopse

Julieta é uma palhacinha adolescente que vive com sua família peculiar: um grupo circense nômade. Sua vida muda drasticamente quando seus pais decidiram deixar o circo e tentar a vida em uma cidade próxima. Vestindo sempre seus trajes típicos, a família enfrenta, com humor e alegria, uma série de dificuldades durante a adaptação a essa nova vida.

Enquanto seus pais lutam para ajustarem-se ao estilo de louco estilo de vida urbano, Julieta faz novos amigos e prepara um show circense no bairro. Performances, truques de mágica, música, mistério e muita diversão acabam por trazer a tradição do circo para a cidade, derretendo alguns corações frios e apresentando ao mundo os poderes do símbolo mais precioso desta família de palhaços: a flor Dente-de-leão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.