Review: Game of Thrones s07e01 – “Dragonstone”

review game of thrones s07e01 dragonstone

game of thrones bannerEstá de volta a principal série da atualidade e um dos maiores fenômenos da história da televisão. A 7ª temporada de Game of Thrones retornou em grande estilo trazendo todas as peças fundamentais para o inverno sombrio que se aproxima.

Os minutos iniciais de Game of Thrones s07e01, ou “Dragonstone”, mostram um resumo dos últimos eventos para contextualizar o telespectador (nossa memória não é de ferro, né?) e logo apresentam o asqueroso Walter Frey brindando com seus súditos. Quando esse traidor apareceu pela última vez, ele estava se alimentando de um bolo de carne humana (cortesia da chef Arya) e ficou claro que a jovem Stark estava se passando pelo velho tarado. O apetite por vingança da moça está aflorado e os fãs foram premiados com uma morte em massa.

Ainda sobre Arya, a jovem cruza o caminho com um grupo de jovens soldados que mostraram um lado humano que ela parecia ter se esquecido: por trás dos soldados que seguem ordens dos reinos existem pessoas com famílias, medos e suas próprias histórias. Detalhe: o cantor britânico Ed Sheeran faz uma breve participação especial como um desses soldados, com direito até a uma música e uma piadinha dizendo que “a música era inédita”.

Essa não é a primeira vez que Game of Thrones apresenta artistas da música. Integrantes do Coldplay, The National e Of Monsters and Men’s também já apareceram no passado. Sempre com participações discretas – ao contrário dessa aparição “surpresa” de Sheeran.

Um dos principais pontos de Game of Thrones s07e01 – “Dragonstone” foi o momento em que Jon Snow revelou suas intenções para as casas que traíram os Starks. Após ser publicamente questionado pela irmã Sansa (com direito a um sorriso de satisfação do Mindinho, que está doidinho para ver o circo pegando fogo para se aproveitar da ruiva), Jon dá um daqueles seus discursos arrepiantes e motivadores. Prova de que ele sabe como poucos liderar e inspirar pessoas.

Após o fim da reunião, Sansa alerta o irmão: apesar de suas qualidades como líder, Jon precisa ser melhor que Ned e Robb, que fracassaram após cometerem erros bobos. Sansa fala sobre a sua admiração por Cersei e que aprendeu muito com ela, dando a entender que pode ser uma voz importante para ajudar nas decisões que Winterfell tomar daqui para frente.

Paralelamente, Cersei comunica Jaiminho do seu plano. Estrategista como ela é, e vingativa, chega a ser difícil acreditar que Kings Landing ficará no meio do conflito deixando o inverno atrasar suas intenções. Outra possibilidade é que todas as outras casas precisarão recorrer aos Lannisters no futuro.

Outro ponto alto de “Dragonstone” foi Clegane visitando velhos conhecidos: durante o período em que o Cão andava com Arya, eles atacaram uma casa e deixaram pai e filha para morrer no inverno. Clegane descobre que a família realmente morreu, mas acaba sendo fisgado pelo Deus do Fogo ao ter uma visão através das chamas. Parece que o grupo dos piromaníacos terá uma participação fundamental nessa temporada (ou simplesmente serão as primeiras baixas desta temporada num confronto direto com os White Walkers).

Queria falar sobre Sam e sua vida na cidadela, mas eu estava me alimentando nessa sequência e fiquei, obviamente, com o estômago revirado. Prefiro não lembrar disso e falar apenas que ele será o grande responsável por colocar Jon Snow frente a frente com Tyrion e Khaleesi nos próximos episódios.

Para encerrar o comentário sobre “Dragonstone”, ou Pedra do Dragão, o título do episódio faz uma referência ao local que servia como base de Stannis Baratheon e terra natal do clã de Khaleesi. Os minutos finais mostram a rainha dos dragões desembarcando com seu exército e conhecendo seu novo castelo. Parece que tudo envolvendo Khaleesi nessa série precisa ter um teor épico para não deixar a menor dúvida em nossas mentes: ela é a rainha da porra toda.

Estamos de volta com a série mais incrível da TV e eu estarei aqui todo domingo para fazer meus comentários sobre os episódios. Aguardo mensagens e a sua participação nos comentários!

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.