Review: American Gods s01e04 “Git Gone”

american gods banner

O tempo é um recurso valioso. Às vezes falta um pouquinho e o resultado é deixar os leitores aguardando um pouco mais pelos textos de algumas das séries. De qualquer forma, a gente tarda mas não falha. Veja o que tenho a dizer sobre American Gods s01e04 – “Git Gone”.

Emily Browning recebe um episódio inteiro dedicado para sua personagem Laura Moon. Conhecemos toda a sua origem – diferente da versão original, na qual o casal se conhece graças à ajuda de Robbie e Audrey – e sua rotina chata num cassino. Laura se mostra como uma autêntica leonina egoísta pra caralho (eufemismo detectado) e que se envolve com Shadow apenas para passar o tempo.

Nosso herói, por outro lado, se encontra em Laura e se apaixona perdidamente sem deixar a rotina abalar a relação. A direção do episódio é brilhante na passagem de tempo. Sem precisar partir para o lado expositivo, ela situa bem o público do que se passa na cabeça de Laura e o seu tédio crescente em trabalhar e foder diariamente.

Quando uma das partes não sente o amor, a frustração é iminente e o resultado disso pode ter sérias consequências, como visto no episódio. Shadow se recusa a deixar a esposa ser presa e assume a culpa de um crime sozinho. Mal sabia que enquanto ficasse atrás das grades, ela seguiria a sua vida normalmente usando o melhor amigo do marido como válvula de escape sexual (e sem o menor peso na consciência em usar o cara apenas para garantir seu próprio prazer, como podemos perceber em sua expressão quando manda o rapaz dar um trato nos seus países baixos).

Como deixar de comentar algumas “ironias” presentes nessa relação. Assim como é engraçado ver Shadow (sombra) se tornar um tipo de farol iluminado ou a porra de um sol para a sua esposa morte, devemos lembrar que ela se chama “Lua”. Ou seja, American Gods também nos presenteia com uma linda história de amor impossível entre o sol e a lua, que são incapazes de ficarem juntos.

O retorno de Laura como um zumbi super poderoso é um dos detalhes que torna American Gods cada vez mais interessante.

review american gods s01e04 Git Gone

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.